Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A Bioquímica de SER...




A Bioquímica de SER...

O meu amigo Alexandre, mandou mais uma de suas mensagens positivas, alertando para os efeitos do humor e dos estados emocionais sobre as doenças, todas elas, rsrsrsrs... É inequívoca a correlação, mas talvez devamos analisar melhor, e mais de perto, quais são as causas e quais são os efeitos...

Respondi:

Boa tarde Alexandre,

Sim é verdade, nossos estados emocionais afetam a nossa debilidade física, e vice-versa...

Considere por exemplo que, sem o Hipocampo, não armazenamos mais nada... O Hipocampo seleciona as partes mais importantes de nossa memória de curto prazo armazenadas temporariamente no Lobo Frontal - nossa memória RAM -, e armazena em caráter definitivo no Cortex, em nossa memória de longo prazo – o nosso Hard Disk... Ou seja, tudo está em nossa mente, e a própria concepção de ser, e de pertencer está em nossa mente... A criatividade, a inteligência, o sentido de existir... Tudo está em nossa mente, e estados mentais afetam de sobremaneira o nosso corpo, porque desencadeiam – desta vez a partir do Hipotálamo – mensagens hormonais que tratarão de nos aliviar ou intoxicar... E neste sentido, entupir a mente com auto-enganos tem consequências ainda mais amplas...



Considere a TPM, onde uma vez por mês, queira ou não queira, em maior ou menor intensidade e alheio à vontade, nossas queridas e diletas mulheres querem nos esganar, e por ‘quase’ nada... E este estado de ‘maridocídio’ foi desencadeado apenas porque ocorreu uma elevação ‘cíclica’, e natural - involuntária - do estrogênio na fase pré-menstrual, com a consequente queda dos níveis de progesterona... Esses não são os únicos fatores, mas são os principais... E tais hormônios afetam as ‘neurotransmissões’ (sinapses) em nosso cérebro – nosso não, delas, rsrsrsr -, o que desencadeia mudanças acentuadas no humor, e na tomada de decisões... Ou seja, não estão bravas e espumando porque querem, mas sim porque a natureza quer...



Considere a Ocitocina e a Vasopressina, são hormônios que estão relacionados diretamente com as nossas relações afetivas e laços sociais, de forma que distúrbios na produção ou na recepção de tais hormônios resultaram – inequivocamente – em mudanças que serão observadas como traços do comportamento social, e por tanto, sujeitos à escolha pessoal e individual... Mas de fato, podermos fazer muito pouco a respeito - querendo ou não querendo -, se não trabalharmos bioquimicamente...



Temos ainda a Dopamina, relacionada diretamente com as nossas sensações de prazer, motivação e saciedade... A dopamina está relacionada com a adrenalina e a noradrenalina, que atuam como estimulantes do sistema nervoso central, elevando o nosso ‘pique’, rsrsrsrs... Problemas com a dopamina resultam em severas patologias de desordem psíquica, como a Esquizofrenia e Parkinson... A dopamina está por trás de nossos vícios, jogo, sexo, álcool, drogas, e crenças...



Considere a Serotonina, fundamental para a percepção e avaliação do meio em que vivemos, assim como, de nossas respostas aos estímulos ambientais e desafios... Diferentes receptores detectam este neurotransmissor, envolvido em várias patologias... A Serotonina parece ter funções diversas, como o controle da liberação de alguns hormônios e a regulação do Ritmo Circadiano... O Ritmo Circadiano engloba os diferentes ritmos biológicos, as oscilações das variáveis biológicas e relacionadas ao tempo... Todos os animais, plantas e seres vivos, apresentam algum tipo de variação rítmica fisiológica (taxa metabólica, produção de calor, o abrir e fechar das plantas, etc.) que estão associadas a mudanças ambientais rítmicas... A Serotonina também regula o nosso sono e apetite... Patologias como a ansiedade, depressão, obesidade, enxaqueca e esquizofrenia, entre outras, são tratadas atuando sobre a Serotonina... Drogas como o ‘ecstasy’ e o LSD simulam alguns dos efeitos da Serotonina... O ecstasy promove libertação maciça de Serotonina, com posterior depressão, assim como o álcool... Em geral, indivíduos deprimidos, têm níveis muito baixos de Serotonina no sistema nervoso central, e são tratados com sucesso a partir do aumento da disponibilidade deste neurotransmissor na fenda sináptica... Certos alimentos, como a banana, o tomate, o chocolate e o vinho são ricos no hormônio precursor da Serotonina: o Triptofano... Então estou livre de depressões porque ando repleto de Triptofano, rsrsrsrs...



Finalmente, tendo sido eleito por todos como campeão do e-mail chato e enfadonho – mas sempre trabalhando pela educação e pelo bem comum -, gostaria de fechar com ‘as Endorfinas’... Esta ‘família de hormônios’, neurotransmissores, são de fundamental importância na comunicação dentro do sistema nervoso, e com efeitos extremos sobre a nossa forma de SER e agir... Sua denominação decorre de ‘endo’ (interno) e ‘morfina’ (poderoso analgésico)... Existem aproximadamente 20 tipos diferentes de Endorfinas no Sistema Nervoso, sendo a Beta-Endorfina a mais eficiente e famosa, pois está relacionada diretamente com a nossa euforia... São 31 aminoácidos para formar esta poderosa proteína, que atua em resposta às atividades físicas, visando relaxar e dar prazer, e despertando uma sensação de euforia e bem-estar...

Principais efeitos da Endorfina:
1.     Melhoram a memória;
2.     Melhoram o estado de espírito (bom humor);
3.     Aumentam a resistência;
4.     Aumentam a disposição física e mental;
5.     Melhoram o nosso sistema imunológico;
6.     Bloqueiam as lesões dos vasos sanguíneos;
7.     Têm efeito antienvelhecimento, pois removem superóxidos (radicais livres);
8.     Aliviam as dores;
9.     Melhoram a concentração.



Atualmente sabemos que as Endorfinas são produzidas na Hipófise e liberadas para o sangue juntamente com outros hormônios - como o GH (hormônio do crescimento) e o ACTH (hormônio adrenocorticotrófico) que estimulam a produção de adrenalina e cortisol... Estudos recentes mostram que a endorfina pode ter efeito tanto nas áreas cerebrais responsáveis pela modulação da dor, do humor, depressão, ansiedade, como na inibição do sistema nervoso simpático (responsável pela modulação de diversos órgãos como coração, intestino etc.)... Elas podem também regular a liberação de outros hormônios... Provavelmente, certos resultados práticos verificados na acupuntura, no alivio da dor, estejam relacionados com o estímulo à liberação de endorfinas... As agulhas, quando aplicadas em terminais nervosos (pontos), originam impulsos que promovem o aumento na liberação de neurotransmissores no complexo supressor de dor, produzindo um efeito analgésico no cérebro... O consumo de chocolate e pimenta também estimula a produção das Endorfinas... As Endorfinas também são liberadas após - aproximadamente - 30 minutos de exercícios físicos aeróbicos, como por exemplo uma leve corrida...



Então, os micro-organismos – vírus, bactérias - e/ou a genética certamente estarão lá, e definindo o nosso destino: no resfriado, na garganta, no estômago, na diabetes, no câncer, na obesidade, etc e tal... A cabeça ajuda ou atrapalha, criando condições propícias ao contagio, ou na reação e combate contra endemias, epidemias, e doenças crônicas... O nosso equilíbrio bioquímico sem dúvida afetará o nosso cérebro e, por conseguinte, a nossa saúde... Mas infundir a idéia de que os problemas de saúde, todos, são ‘originados’ a partir de estados emocionais é bem perigoso, e não é verdade... Até porque tal alegação, normalmente de cunho moral, também estabelece que dispomos de pleno controle de nossa mente, o que não procede... Literaturas não científicas, e que carecem completamente de evidências como ‘a lei do retorno’, são uma falácia mercadológica, e não condizem com a verdade... Precisamos querer, sim, é verdade... E depois precisamos dispor de condições e capacidade, ter um plano de ação, trabalhar, persistir, realimentar nosso empenho pelo aprendizado, corrigir nosso plano inicial e repetir o processo até alcançar nossos objetivos...



Entendo a intenção da mensagem, e a beleza do gesto, mas exatamente por torcer por vocês e pela sua felicidade, ajudo como posso... E dediquei mais de 20 anos a estudos que culminaram em entender estes processos, e quero ajudar à minha maneira... O que importa é encontrar um objetivo que seja ainda maior do que a nossa própria vida – frágil e finita – para multiplicar ‘infinitamente’ a nossa existência... Pessoas lindas como você, trabalham para mudar o mundo, e torná-lo sempre melhor, e estou seguro disso... Estamos unidos nesta missão, cada qual com o seu estilo, seus ‘remédios e processos terapêuticos’... Acho que para saber para onde ir precisamos primeiro entender onde estamos... Insisto que as pré-concepções – equivocadas – são muito mais nocivas do que o desconhecimento... E sei que uma lista de dizeres simpáticos chama infinitamente mais a atenção do que um longo texto – mesmo que, repleto de evidências... Mesmo que estivesse coberto de razões e comprovações, o apelo do sentimentalismo e da moralidade sempre despertarão mais interesse do que, digamos, a verdade...



A CONSULTA – OU O ENGANO – PODE ATÉ SER GRÁTIS, MAS A CURA CERTAMENTE PASSARÁ PELA SUA MENTE, PELO COMPLEXO BIOLÓGICO E FISIOLÓGICO DO SEU CORPO, E QUE DECORRE DE SUA GENÉTICA E DE SEUS HÁBITOS...

Adorava endossar mensagens de auto-ajuda, simplesmente por querer bem ao grupo, e para jogar para a galera... Mas a maior parte da verborragia circulante na rede vai do nada ao lugar algum... Não tenho mais tempo a perder, e ‘só quero saber do que pode dar certo’ - Titãs... Mas o lugar comum das mensagens de efeito é bem mais popular do que a verdade... Mas não importa, afinal, a verdade não tem adjetivos... É verdade, e basta... E neste ponto acho que é hora de parar, rsrsrsrs, porque normalmente sou eleito o cara mais chato da rede, e um tremendo estraga prazeres... Meu propósito de ajudar sai pela culatra, mas paciência...



Comento apenas, e por fim, para ser execrado e crucificado em praça pública, rsrsrsrs, que ainda não falamos sobre a ‘involuntariedade’ da mente e do pensamento... Ou seja, não disse ainda que o ‘livre arbítrio’ é uma tremenda falácia medieval... Ou seja, mexer e mudar a mente, não é tão simples, e não depende só da vontade individual, embora seja possível... Mas este é outro papo, outra pedrada, rsrsrsrsrs... Peço desculpas pela franqueza, e sugiro que reconsidere minhas palavras... Releia...



Somos uma resultante – inequívoca – de nossa natureza genética, traduzida em nossa fisiologia e biologia - nosso complexo bioquímico -, interagindo com o aprendizado de nosso comportamento psicossocial, e a memorização da cadeia de eventos de nossa vida... Mas, somos quem somos sem intencionar sê-lo... Ou nas palavras de Schopenhauer:

O homem pode, é certo, fazer o que quer, mas não pode querer o que quer.
Arthur Schopenhauer



Uma linda vida a todos... Não deixem de caprichar no chocolate e na malhação... Fazer amor lambuzados de chocolate, eis a receita do bom humor...

Carlos Leger Sherman Palmer



Nenhum comentário:

Postar um comentário