Pesquisar este blog

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Cogitare in cerebrum... Et tibis? [Penso com o cérebro, e você?]...




Cogitare in cerebrum... Et tibis?

Frequento um restaurante natural para almoço durante a semana... Costumo elogiar tudo o que é bem feito, e nunca perco uma oportunidade de estimular a quem merece... Hoje me dirigi ao dono do estabelecimento - Bioqualitá e Empório Natural Restaurante, R. Cardoso de Almeida, 1457, Perdizes – e disse:

Além da alimentação saudável e nutritiva, os matizes e os sabores de sua culinária, ajudam no bem estar dos meus sentidos, do meu cérebro e do meu sistema neural - psíquico...

Ele ficou muito feliz e emocionado, e eu também... Expliquei um pouco sobre a estimulação neural, em função dos sabores e nutrientes, na produção de diferentes tipos de dopaminas, entre outros hormônios como a serotonina, a endorfina, etc., gerando prazer e bem-estar... Sem causas esotéricas, somente neurologia, fisiologia e saúde... Pudemos prosear, até que o próximo grupo que estava saindo se aproximou do caixa, e então me despedi; mas a tempo de escutar a seguinte frase proferida por uma esfuziante moça; exatamente como foi dita:

“Já está provado que o coração é um órgão de inteligência, mas importante que o cérebro”...

Não... 
Não está... 
Não, não é...
Onde? 
Quem provou? 
Como?

Entendam, este comentário NÃO PODE SER METAFÓRICO... Existe a menção a 'órgão', um parâmetro físico... Um parâmetro objetivo de medida, porque 'a inteligência' pode ser medida - não a dela, porque não existem equipamentos tão sofisticados... E o coração e cérebro, dois órgãos portanto, estão comparados por ela, ..., claramente...

Mas quem faz tal afirmação, endossa o seu completo  desconhecimento sobre o coração, o cérebro e a inteligência... E não possui ‘inteligência’ para estar por aí discursando a quem quer que seja... Mas perderei o meu tempo, mais uma vez, sempre a serviço do conhecimento e do desenvolvimento da humanidade...


O coração é um órgão muscular OCO, que bombeia o sangue através das vias circulatórias, ou do Sistema Circulatório...

“Todos os anelídeos, artrópodes, moluscos e cordados também possuem coração... Com os répteis crocodilianos surge o ‘septo de sabatier’, uma barreira física ventricular que impossibilita a mistura de sangue venoso com o arterial, dividindo o coração em duas cavidades, direita e esquerda, cada qual com outras duas cavidades, átrio e ventrículo, separadas por válvulas, sendo tricúspide do lado direito e bicúspide, ou mitral, do lado esquerdo... Por esse motivo esses animais possuem circulação dupla e completa... Mas este AVANÇO ainda não chegou completamente aos humanos...

O coração não pensa, não sente, não decide, não ‘é’, não quer, não sabe, não vê, e obviamente não tem inteligência... O coração é uma bomba de sangue... Só isso, e tudo isso... Só isso pela simplicidade do coração, se comprado com o cérebro... E tudo isso porque a parada do coração ‘pode' causar a morte... Mas a morte só é efetivamente diagnosticada quando o CÉREBRO parar...

E maior prova disso é que podemos transplantar corações - um procedimento cirúrgico no qual um coração é transplantado para outra pessoa -, e seguir sendo ‘exatamente quem somos’... Ou até transplantar corações artificiais...


É o cérebro que define nossa identidade, sentimentos, vontades, características, e é o cérebro que – em última análise – comanda o coração, ou seja, a bomba oca... É no cérebro que somos, queremos, nos confundimos, acertamos, calculamos, sentimos medo, angústia, felicidade, amor...

Dois aspectos, neste ato de ignorância sem limites, me chamam particularmente a atenção... Primeiro na insistência histórica, originada em conceitos pseudo-filosóficos furadíssimos - e entronados por seitas judaico-cristãs-islâmicas -, de que existe uma dualidade entre ‘corpo e alma’, ‘material e espiritual’... E destinando inegável superioridade à tal ‘alma’ ou ‘espírito’...

Ou seja, alma ou espírito, que não existem, são superiores ao corpo físico... Muito superiores, rssrs... E mais, pensar é um ato pecaminoso, errado, mais do que menor, equivocado... Nosso corpo, nossa morada, nosso abrigo, nossa condição humana, é relegada a segundo plano, quando não ao último plano... Isso é terrível...

O tal ‘pecado original’ foi PENSAR, discernir, entre certo e errado, e comer o fruto da ‘árvore do conhecimento’:

E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente,
Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.
Gênesis 2:16-17

Pensar poderia ser uma arma perigosa, principalmente visto através dos olhos dos líderes do rebanho judaico, vagando pelas areias do deserto árido... E o mais hilário nisso tudo é que a incompetência de deus não só está pautada pela relutância do primeiro homem criado em ser ‘alienado’, mas no fato de ter ameaçado Adão de morte - ‘certamente morrerás', mas ele não apenas permaneceu vivo, como 930 anos, segundo a fábula bíblica... Uma ameaça cruel, gratuita, e assassina... Não cumprida... Além de incompetente, impotente... Mas este é outro papo...

Como se não bastasse a ‘invenção da dualidade corpo e alma’, o segundo aspecto que me causa espanto, é a liberdade de ‘defecar pela boca’... A liberdade para dizer qualquer besteira, por algum motivo torpe, poder, projeção, marketing pessoal, golpe, para chamar a atenção, ou simplesmente incomodar o silêncio...

Em meio à boa Filosofia, praticada na Antiguidade Clássica (Grécia), muita besteira foi dita, e continua sendo repetida até hoje... Profetizar, vomitar ‘achologismos’, não é nada mais do que NADA... E ainda serve para confundir TUDO... Como uma pessoa pode dizer uma asneira desta? E seguramente concluiu o ensino básico... Ficarei pasmo se houver concluído o ensino médio... E para meu desespero, e considerando os 30 e poucos anos de uma moça bem apessoada, e demonstrando alguma condição sociocultural, ela provavelmente concluiu...

Vale aqui lembrar, do clássico ‘barato esotérico’... Que também remete ao não pensar, à dualidade, e à ‘crença na crença’... Em qualquer crença, desde que seja crença... ‘Você deve abrir a sua cabeça’, dizem... E de tão aberta, o seu cérebro pulou pra fora...

O grande divisor de águas entre Epicuro, Demócrito, Aristarco, e falastrões como Aristóteles e Platão, era a preocupação com as evidências... Pensar ou profetizar asneiras não é uma questão de contexto, é uma questão de atitude... A atitude de ‘tomar ciência’, ‘tornar-se ciente’, para servir, e ser útil à humanidade... Esta diferença esta marcada pelo Método Científico, maior contribuição de Galileu... E o mundo experimentou um avanço exponencial em inteligência e conhecimento desde então, e já não morremos mais tão cedo, nem os nossos filhos morrem com tanta frequência na infância, nem somos tão impotentes - como antes - diante de doenças e enfermidades... Mas o nosso coração ainda é menos desenvolvido do que o de um Crocodilo...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário