Pesquisar este blog

domingo, 22 de janeiro de 2012

PROVANDO QUE O DILÚVIO NUNCA ACONTECEU...




PROVANDO QUE O DILÚVIO NUNCA ACONTECEU...

por: Davidson Silva

Há um mês atrás demonstrei matematicamente que NÃO existe água suficiente no planeta para cobrí-lo. Nem mesmo a água contida no ar na forma de vapor, nem no subsolo e nas calotas polares seria suficiente, uma vez que essa substância atinge densidade máxima a 3,98 ºC, com valor de 0,999973 g/cm³. Para o gelo derretido cobrir a Terra até o pico mais alto, Everest, como d = m/v, a densidade deveria ser da ordem de bilhões, uma coisa sem noção, apenas vista no interior de buracos-negros.

(1) V (terra) = 4/3 . 3,141592654 . (6 378 km*)³ = 1 086 781 293 000 km³, ou seja, mais de um trilhão de kilômetros cúbicos

(2) V (terra até a altura do Everest + 15 côvados hebreus bíblicos ou 44,7 cm) =
= 4/3 . 3,141592654 . (6 378* km + 8,84843 km + 0,000447 km)³ = 1 091 310 993 000 km³, ou seja, quase a quantia anterior.

Como o volume desejado seria o de água até o monte mais alto, ignorando uma série de variáveis a fim de obter o volume de água máximo, temos que:

(2) - (1) = 1 091 310 993 000 - 1 086 781 293 000 = 4 529 700 000 km³ de água

O que, convertendo para litros, dá o valor absurdo de 4 529 700 000 000 000 000 000, ou seja, 4,5 sextilhões ou 4,5 bilhões de bilhões de litros de água.

Sendo então o volume terrestre (o que recalculei devido a um pequeno erro) 4,53 x 10^21 litros e o volume de água da Terra (intervalo do centro da "esfera" até o pico do Everest) de 1,26 x 10^21 litros, para cobrí-la por completo ainda faltariam 3,7 x 10^21 litros de água. Será que essa água veio do nada? hahahahahaha

* Levei em conta o raio terrestre equatoriano, além de dispensar a existência de outras elevações, depressões e montes, o que só aumentaria o volume de tudo. Também considerei a Terra como uma esfera perfeita, e não um geóide.

Não adianta dizer que "dentro" da Terra há espaço suficiente. Por Teorema de Tales se acha a circunferência e, pela relação C = 2 π R, acha-se o raio. Com o raio, o volume, v = 4/3 π R³ (demonstrável com cálculo integral), pode ser achado.

Comentei apenas que:

Excelente ideia... 'Eles' dirão: 'mas deus é deus'... Para que acredita que a Terra foi criada antes do Sol e antes do Universo, rsrsrsrs, tudo é possível, rsrsrsrsrs... Triste destino, ótimo idea...

Nenhum comentário:

Postar um comentário