Pesquisar este blog

domingo, 1 de janeiro de 2012

Thomas Paine



Argumentar com uma pessoa que renunciou ao uso da razão, é como administrar medicina a um morto - Thomas Paine



Thomas Paine (1737 a 1809) foi um político britânico, além de revolucionário, inventor, intelectual e um dos Pais Fundadores dos Estados Unidos da América. Viveu na Inglaterra até os 37 anos, quando imigrou para as colônias britânicas na América, em tempo de participar da Revolução Americana. Suas principais contribuições foram os amplamente lidas, Common Sense (1776) - Senso Comum -, advogando sobre a independência colonial americana do Reino da Grã-Bretanha, e The American Crisis (1776–1783) - A Crise Americana -, uma série de pampletos revolucionários.
Depois, Paine influenciou bastante a Revolução Francesa. escreveu Rights of Man (1791) - Os Direitos do Homem -, um guia das ideias Iluministas. Mesmo não falando francês, foi eleito para a Convenção Nacional Francesa em 1792. Os Girondinos o viam como aliado, assim os Montagnards, especialmente Robespierre, o viam como inimigo. Em Dezembro de 1793, ele foi aprisionado em Paris, e solto em 1794. Tornou-se tornou notório por causa de The Age of Reason (1793–94) - A Idade da Razã -, um livro argumentando contra a religião institucionalizada e doutrinas cristãs, e promovia a razão e o livre pensar, pelo qual ele foi ridicularizado na América.
Na França, também escreveu o panfleto Agrarian Justice (1795), discutindo as origens da propriedade, e introduziu o conceito de renda mínima.
Paine permaneceu na França durante o início da Era Napoleônica, mas condenava a ditadura de Napoleão, chamando-o de "o mais completo charlatão que já existiu". A convite do Presidente Thomas Jefferson, em 1802 ele retornou aos Estados Unidos.
Thomas Paine morreu em 59 Grove Street, Greenwich Village, New York, em 8 de junho de 1809 com 72 anos.

Fonte: Wikipédia

Um comentário:

  1. Argumentar com uma pessoa que renunciou ao uso da razão, é como DAR REMÉDIO A UM MORTO.

    ResponderExcluir