Pesquisar este blog

quinta-feira, 1 de março de 2012

Humano, Demasiado Humano...


Queridos Noeli e Talman (Noetal Talnoe), grande Anderson Bittencourt, podemos dizer que 'não ter pelo que lutar' abre espaço para o vazio das abstrações como fim em si mesmas; e é verdade, lutar para sobreviver nos dá certa lucidez... Parei 8 meses de minha vida para ajudar em um trabalho voluntário com crianças com câncer... E isso curou minhas crises existenciais de antes e por vir... Mas as patologias neurológicas existem e não são tão raras, assim como não são tão frequentes quando tem sido vendidas... Este é um negócio bilionário... Mas as patologias da mente existem... Assim como problemas meramente psicossociais... 

Mas a questão mais complexa para tratar aqui, é que temos descoberto dia-a-dia, que a Genética tem um impacto bem mais forte do que pensávamos sobre o comportamento... Seguida de perto, mas sem a mesma força, pela Embriogênese, ou seja, a vida fetal... Depois teremos a vida antes das primeira 15 horas, o imprinting  das 15 horas aos 3 primeiros meses... A primeira infância, a adolescência... Mas, o próprio aprendizado, capacidade e características, desde o meio placentário até o curso universitário, passando por cada aspecto de nossa vida, serão definidos pela genética... Ou seja, a capacidade de aprendizado tem influência genética... 

Isso não prega nenhuma sorte de utopia ou determinismo... Não... Estamos apenas lendo a natureza... O determinismo remete a controlar 100 bilhões de sinapses em um dado instante, e isso é besteira de ficção científica... Mas sim, trocaremos o teste do pesinho pelo genoma... Nada de sensacionalismo... Simplesmente conheceremos como o nosso corpo sintetiza as proteínas de nossa vida, e como isso PODE afetar nossa saúde e humor, aprendizado e afeto... 

Nada de clonagens de seres especiais, posto que a diferença é o segredo, e não o igual... Posto não é a perfeição, senão a imperfeição que move o Universo, a Vida e o Homem... Portanto, não existe alma, nem metafísica, nem o modelo hidráulico oitocentista freudiano, nem o livre-arbítrio medieval... Somos muito mais lindos, complexos - e não misteriosos -, mortais, fortes e frágeis... Somos Humanos, Demasiado Humanos...

"Dedicado aos meus amigos Noeli, Talman e Anderson Bittencourt"

Carlos Sherman

Um comentário:

  1. Querido Carlos.
    Bom Dia!
    Sentimo-nos Lisonjeados,com sua dedicatória!

    Emocionada.Compreendo a profundidade e pureza do seus sentimento entre linhas escritas.
    Realmente a Vontade do Minusculo,frágil Sêr Humano em Busca da Perfeição é Eterna. Real Fato das consequências de suas Grandiosas Descobertas e das Trágicas Sequelas geradas pelas suas experiências.Perante o Infinito Universo á ser conquistado.
    Assim foi e assim Será.
    Bjksssss

    ResponderExcluir