Pesquisar este blog

quinta-feira, 1 de março de 2012

Russell e Nietzsche...



Bertrand Russell faz uma crítica a Nietzsche, e fui convidado a comentar:


Sou um iconoclasta... Procuro transitar entre Homens Notáveis, como Nietzsche e Russell, sem necessariamente dedicar idolatria a nenhum deles... Considero apenas as suas ideias... No campo filosófico, podemos estar a mercê de equívocos... Submeter uma ideia ao escrutínio do pensamento filosófico, é avaliar a sua 'pensabilidade'... O conceito pode soar vago, ou subjetivo, mas devemos examinar o que chamo de 'pensabilidade' na tentativa de destapar falácias lógicas ou retóricas... Se a proposição primária é firme ou válida, assim como os argumentos ou provas que a sustentam, então devemos acolher como legítimo pensamento filosófico... 

Russell diz que Nietzsche não foi um acadêmico e sim um literário, e nisso tenho que concordar com ele... Russell não debocha das conquistas de Nietzsche, mas ressalva o caráter apaixonado e literário de seu pensamento, em contraposição ao rigor filosófico...

Vou viajando nas ideias destes grandes pensadores, aproveitando um insight aqui e outro ali... Vou analisando a pensabilidade, a isenção, a coerência, a estrutura de pensamento, a qualidade filosófica... Vou sem endossar nenhuma causa nietzscheliana ou russelliana, nem prestar reverência cega ou crente a ninguém... Não significa ficar em cima do muro, e nem abraçar causas, ou verter preferência... Significa apenas a manutenção da Integridade Intelectual, e da Atitude Cética, distante do objeto, pensamento ou argumento deflagrado...


Ético, logo Cético...

Com respeito à análise proferida por Russell sobre Nietzsche, tenho certo pendente a Russell, mas considero o tom adotado um pouco inadequado, em face da descomunal importância das ideias Nietzsche para o pensamento atual... Respeito o conjunto das ideias de Nietzsche, e de sobremaneira... Segundo Martin Heidegger 'Nietzsche representa o fim da metafísica'... Acho que Nietzsche foi e é uma pedra corajosa no caminho da metafisica... O fim da metafísica é um processo inacabado, posto que a esmagadora maioria do mundo ainda acredita em superstições... Mas o Método, o Positivismo, Popper, Nietzsche, Russell, Sagan, Houdini, entre tantos, estão lado a lado nesta árdua tarefa... Nietzsche aportou muito mais do que anunciar a morte de deus... Nietzsche discutiu importantes temas e a ética, à luz desta de novas proposição genuinamente filosóficas, mas de formato literário... Nietzsche ousou descrever um mundo sem deus... Parafraseando Focucalt, Nietzsche protagonizou a 'coragem da verdade', e que, per si, merece o meu respeito - assim como tantos outros, que imediatamente saltam à minha mente neste lapso... 

Mas sim, Nietzsche passou por alguns caminhos sombrios, ou pouco ensolarados... Sua ideias careceram de certo otimismo, e de sol... E ele viveu apenas 56 anos, rsrsrsrs... Ele teria feito muito mais até os 98 anos de Russell... Idade não é documento, mas Russell morreu em 1970, viveu para ver os avanços nas áreas da Biologia Evolutiva, Neurociência, Genética... Nietzsche teria adorado este tempo... Teria por certo aberto as janelas de sua inegável percepção, acossado a sua invulgar genialidade, e mudado ainda mais o mundo... Deixando entrar um pouco mais de sol...

Bravo Nietzsche, Bravo Russell... Humano, Demasiado Humano...

"Dedicado a Eduardo Augsto B. - Obrigado"

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário