Pesquisar este blog

domingo, 29 de abril de 2012

Cajal

A imagem de um gênio...


Santiago Ramón y Cajal (1853-1934), grande anatomista espanhol, formulou a Doutrina do Neurônio, base - até os nossos dias - de todo o pensamento moderno sobre o neurônio... Cajal pretendia ser pintor e para aprimorar suas técnicas para retratar o corpo humano decidiu estudar anatomia com o seu pai, um cirurgião... Para ilustrar as aulas, seu pai utilizava ossos desenterrados em um antigo cemitério... Cajal, fascinado por estes restos de esqueleto, e pela anatomia humana, relegou sua inclinação artística à descobertas que faria a seguir... Cajal foi sem sombra de dúvidas o maior Cientista do Cérebro que já existiu - e o panteão é grande e valioso, e sem dúvida Freud não está nele...

Cajal tinha uma habilidade incrível para intuir sobre a funcionalidade e constituição das células nervosas, partindo de seções de células mortas onde ele surpreendentemente inferia a vida... O brilhante neurofisiologista britânico, Sir Charles Scott Sherrington (1857-1952) - Presidente da Royal Society of London, agraciado com o Nobel de Fisiologia/Medicina de 1932 por descobertas na área da neurologia -, responsável pelo termo sinapse, assim descreveu as habilidades de Cajal:

'Ele tratava a cena microscópica como se fosse habitada por seres que sentiam e agiam, tinham expectativas e faziam tentativas como nós, humanos, fazemos (...) Com as fibras que dela emergiam, uma célula nervosa "tateava com a mão para encontrar a outra"! (...) Escutando Cajal, eu me perguntava até que ponto essa capacidade de antropomorfização contribuía para o seu sucesso como pesquisador. Jamais conheci outra pessoa em que esse traço fosse tão marcante'...

Cajal, um gênio desconhecido de muitos...

Carlos Sherman


Nenhum comentário:

Postar um comentário