Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Einstein religioso? Que absurdo...




(...) Einstein era religioso? Que absurdo... 

Vou repetir trechos da última carta de Einstein, escrita ao filósofo alemão Eric Gutkind em 1954, um ano antes da morte de Einstein, em resposta ao livro de Gutkind "Escolha a vida: O chamado bíblico para a revolta"... O documento foi leiloado pela casa de leilões Bloomsbury Auctions, em Londres:

A palavra Deus para mim é nada mais que a expressão e produto da fraqueza humana, a Bíblia é uma coleção de lendas honradas, mas ainda assim primitivas, que são bastante infantis” (…) “Para mim, a religião judaica, como todas as outras, é a encarnação de algumas das superstições mais infantis. E o povo judeu, ao qual tenho o prazer de pertencer e com cuja mentalidade tenho grande afinidade, não tem qualquer diferença de qualidade para mim em relação aos outros povos.” (...) “Até onde vai minha experiência, eles não são melhores que nenhum outro grupo de humanos, apesar de estarem protegidos dos piores cânceres por falta de poder. Mas além disso, não consigo ver nada de ‘escolhido’ sobre eles.”... 

Religioso? "A palavra Deus para mim é nada mais que a expressão e produto da fraqueza humana", e "para mim, a religião judaica, como todas as outras, é a encarnação de algumas das superstições mais infantis."... Se a "palavra de deus" é nada menos do que a expressão e produto da fraqueza humana, e a encarnação de superstições infantis, sejam eles judeus ou "todas as outras" religiões, de onde o Luan Ceu tirou a ideia de Albert Einstein era - minimamente - religioso? Nem judeu, nem cristão, nem nada... Einstein era um cientista, avesso a conflitos desta natureza, até porque 'crentes' acreditam no que querem, conforme bem disse o Dêverton Plácido Xavier... Insistem em acreditar - por exemplo - que Albert Einstein era 'religioso'... Triste destino, falacioso, desonesto...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário