Pesquisar este blog

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Freeman - Homem Livre

"Considero o mês da História - consciência - Negra RIDÍCULO... E como fica a sua história, qual é o mês da História Branca ou Judaica? Você quer um também? Eu não preciso disso... A História Negra na América é a História Americana... Sobre racismos, paremos de nos tratar de brancos e negros, e não falemos mais nisso..."


Guilherme, existe vício na origem, mas não no meu texto... O vício está no próprio conceito das cotas raciais... Nas suas palavras "pq as cotas não foram criadas para pedir desculpas pela escravidão, mas para resolver problemas atuais"... O vício é pensar que a raça está relacionada com "os problemas atuais"... Por isso enfatizei, 7,61% de negros - segundo o IBGE em 2010 - e 24% de pobres classe D e E... Joaquim Barbosa, um negro no STF... 

A questão racial resiste apenas nos resquícios culturais, e não em nosso estado... Estamos versando sobre a Constituição, não esqueça disso e não julgando um eventual pleito Civil ou Criminal... O vício é esse, nossos problemas não tem absolutamente nada a ver com raça... E a questão é política... Infelizmente... Gostaria de vê-la alicerçada pela Ciência Histórica e Econômica, pela Genética e pela Neurociência... Não procede... O nosso estado não precisava revisar a sua conduta atual, posto que não discrimina ninguém por raça... 

O estado está versando sobre um tipo de 'ressarcimento' do passado, a partir de um falso diagnóstico do presente... Não deveria, sob nenhum pretexto, ser assim... Julgamento político, afronta ao princípio da igualdade... E antes que me despeça, sem essa de "não foram criadas para pedir desculpas pela escravidão".... Muito simples, corrigir problemas atuais? Mas o que os problemas atuais tem a ver com raças? Então? Veladamente, e simplesmente só existe uma origem possível... A escravidão... Sem essa... Mas mesmo assim, o vício de origem está claro e límpido: baseado em que, os nossos problemas atuais estão relacionados com a raça? Por que devemos diferenciar pessoas, se o estado em seus princípios pétreos assegura a igualdade de condições?

Sobre Freeman ter tido "Não falem mais nisso", discordo de sua ironia: "então as crianças negras devem tapar os ouvidos e dizer lá lá lá"... Já esteve nos Estados Unidos? Lembra que eles tem um presidente negro? A questão foi superada... Porque devemos seguir com esta besteira de orgulho negro? Freeman sabe do que está falando...

Sobre a sua insistência na discussão do "racismo existente lá e aqui", comento que trata-se da sua opinião... Mas, respondendo ainda sobre Freeman, não é a minha opinião, não é a da maioria esmagadora da opinião pública americana, nem de Morgan Freeman... E aqui, pode até não ter sido superado, mas não confunda estado com cultura... O nosso estado é igualitário quanto às raças, e ponto final... Não temos nada para corrigir em nossa Constituição... Mas podemos ter muito o que corrigir em nossa conduta... Comece fazendo a sua parte... Comece não discriminando... Diga não às cotas - veja bem - RACIAIS...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário