Pesquisar este blog

terça-feira, 10 de abril de 2012

Sobre Fanatismo Ateísta...


Excelente filme que trata da vida de uma das grandes filosofas da Humanidade, Hipatia de Alexandria, morta por ordem de São Cirilo, por uma multidão de cristãos enfurecidos que retalharam e queimaram seu corpo... O crime? Ser mulher, pensar, e não ser cristã... 



‎Em resposta a uma crítica ao 'Fanatismo Ateísta':

Sim, existem ateus fanáticos... Até porque a tendência ao 'fervor' ou ao 'fanatismo' se preferir é genética, e regulada por bioquímica e características neurais... Assim como John Nash, esquizofrênico, portanto obsessivo e com dificuldades para separar fantasia e realidade, via agentes russos da guerra fria e por sua 'doutrinação' - se assim preferir - científica, ganhou no Nobel de Ciências Econômicas; Wellington Menezes matou crianças em Realengo, e também via coisas, pessoas, escutava vozes - em sua esquizofrenia -, e a partir da doutrinação de morte aos hereges e da purificação bíblica, partiu para a ação... 

Sim concordo, o fanatismo existe... Não é o seu nem o meu caso... Inclusive, insisto que tornar-se ateu é uma consequência - e não causa primária - da atitude cética... A ética, a necessidade de sermos justos, nos leva a buscar aos fatos e às evidências... É assim que a Ética passa a andar de mãos dadas com a busca por evidências... Mas tem gente que considera o ateísmo como um fim, e passa a vida reafirmando que é ateu, e só... 

Ok, você pelo estudo abnegado, pela analise crítica, ele concluiu que deuses - todos eles - são invenções humanas, pela cultura, pelo medo, pela afinidade por relações causais - causa e efeito simples, onde necessariamente um efeito emerge e é consequência direta da causa -, e pela dificuldade de conviver com sistemas caóticos, randômicos, estocásticos, probabilísticos, complexos... Só que a vida não é causal... Poucos são os fenômenos causais, que explicam questões profundas e complexas... 

Mas sim, existem ateus fanáticos, que passam a vida repetindo piadas - algumas engraçadas - contra religiosos... Mas, é importante ressaltar aqui, que não tais 'fanatismos' não estão no mesmo nível... Ser um fanático ateu e ser um fanático religioso são coisas bem diferentes... Isso porque temos uma Constituição, temos o Código Civil e Penal, e onde está previsto que boa parte do que a bíblia diz, ordena e sugere, constitui crime... 

Ou seja, ser um ateísta fanático significa encher o saco dos religiosos... Ser um religioso fanático significa: 

"Quando alguém tiver um filho contumaz e rebelde, que não obedecer à voz de seu pai e à voz de sua mãe, e, castigando-o eles, lhes não der ouvidos,
Então seu pai e sua mãe pegarão nele, e o levarão aos anciãos da sua cidade, e à porta do seu lugar;
E dirão aos anciãos da cidade: Este nosso filho é rebelde e contumaz, não dá ouvidos à nossa voz; é um comilão e um beberrão.
Então todos os homens da sua cidade o apedrejarão, até que morra; e tirarás o mal do meio de ti, e todo o Israel ouvirá e temerá."
- Deuteronômio 21:18-21... 

"Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;
Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra;E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim." - Mateus 10:34-37... 

"Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras." - Salmos 137:9... 

"Olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, Queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe." – Êxodo [21: 24-25]... 

"Quebradura por quebradura, olho por olho, dente por dente; como ele tiver desfigurado a algum homem, assim se lhe fará." – Levitício [24: 20]...

Enfrentar um ateu fanático pode ser um saco... Enfrentar um religioso fanático pode ser uma experiência terminal...

Carlos Sherman






Nenhum comentário:

Postar um comentário