Pesquisar este blog

domingo, 15 de abril de 2012

Sobre o Orgulho Ateu




Publicaram um post sobre o orgulho de ser ateu... E com a justificativa, por parte do autor, durante o debate, de que tal orgulho se justifica porque ele tem 'foco':

Esta questão nada tem a ver com foco... Estamos 'perdendo o foco'... Na minha opinião o autor desviou a atenção para 'foco' em razão da falta de argumentos... A questão aqui é outra, se me permitem... Não devemos definir nossas vidas pela negação de algo... Devemos definir nossas vidas por proposições positivas e não reativas ou negativas... Quando isto ocorre, 'o orgulho ateu' ao invés do orgulho de ser 'livre, pensante, ético', fico preocupado... 

Temos uma tendência in natura a buscar a identidade com um grupo, e muitos, ao deixarem os grêmios crentes, ficam ansiosos por emplacar grêmios não-crentes, ateus e ateístas... Mas percebam que concluir que 'deuses' não existem - nenhum deles - não é um fim... É antes uma consequência da atitude cética, que propõe que olhemos de perto, que fustiguemos os detalhes, que avaliemos a pensabilidade, o a partir do exercício obstinado da epistemologia... 'Não crer' decorre deste fantástico e nobre movimento, e não o contrário... 

Mas existem pessoas que se dizem ateias, e que não passaram por nada disso... Estão bravas, revoltadas, ou frustradas com as crenças, ou simplesmente querem brigar com o status quo... Não tenho nenhuma identidade com tais pessoas, mas também não creio em deuses... De forma que, ateu e ateísmo, não define nada além de um pormenor sobre a crença em deuses... Mas e daí? Falta todo o resto... Seria como dizer 'sou contra matar'... Beleza, e daí? Eu também sou, mas o que pensamos sobre 'ética, justiça, saúde pública, relacionamentos, sobre o cosmos, sobre a vida'?

Não defino minha vida como sendo ateu, nem como uma militância ateísta... Defino a minha vida por uma proposta positiva de humanidade, baseada no entendimento e no estudo abnegado da natureza, da realidade e 'em busca da verdade' - acima de convicções de grupo -; aplicando a epistemologia e o método científico, e leal à minha integridade intelectual... Nego muitas coisas, nego deuses, mas não defino a minha vida pelo 'orgulho ateu'... Isso seria uma distorção de quem realmente sou, uma visão obtusa, limitada, é deveras imprecisa...

Mas me levantarei forte e decidido, e implacável, quando tentam falaciosamente associar crenças com moralidade e amor... Levanto-me contra esta questão com a mesma veemência que me levanto contra a falácia do marxismo salvador, contra OVNIs, contra toda sorte se falácias... E argumento de forma clara e direta... Mas isso, ainda assim, não define a minha existência como sendo 'ateísta'... Ser ateu é só um mais detalhe em minha vida... Não é o detalhe mais importante, embora seja valioso... 

O que marca a minha vida é a integridade intelectual e a vontade de ajudar... Lembrando sempre que, homens livres devem ser capazes de voltar atrás e aprender... Em um debate honesto 'perder é ganhar'... Ganhar em conhecimento... Em uma disputa eloquente 'perder é perder mesmo'... E vale tudo para ganhar até 'perder-se'... Quem disputa em lugar de debater, pode até ser ateu, mas não será livre, nem pensante, e muito menos ético... Reflitam sobre está importante questão... 

Um bom domingo...Um forte abraço....

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário