Pesquisar este blog

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Uma breve viagem pela realidade...



Venha viajar comigo... Serão 5 minutos, e nada mais... Prometo trazê-lo de volta, são e salvo... Inteiro, completo, mas talvez, já não seja mais o mesmo... Isso no entanto só dependerá de você... Só dependerá de seus genes, educação e estória de vida... Só dependerá da sua capacidade de ser livre para pensar... Só dependerá do medo e de sua dependência da proteção de grupos e grêmios sobrenaturais...

Mas por favor aceite este convite, 5 minutos livre de suas pré-suposições, imerso em meu mundo... Vamos nessa?

Imagine que você tem um equipamento, um capacete especial que pode estimular qualquer região do seu cérebro, sem riscos de danos... Isso não é ficção científica, e tal dispositivo realmente existe... Este capacete especial, quando aplicado ao couro cabeludo, nos permite aplicar campos magnéticos de rápida flutuação, com resultados poderosos e surpreendentes sobre a nossa percepção... Você pode estimular áreas do Córtex neuromotor, contraindo músculos no seu corpo como se você se transformasse em um boneco movido a controle remoto... Se pudesse brincar com um equipamento deste o que faria? Pacientes com distúrbios no septo, um aglomerado de células localizado na parte anterior do tálamo relatam experiências de intenso prazer com 'milhares de orgasmos em um só'... E sem sexo, rsrsrsrs... Para um cego de nascença seria maravilhoso estimular o próprio Córtex Visual para tentar descobrir o que significa afinal a 'cor'... Sempre lembrando que distúrbios em tais regiões, significam respectivamente distúrbios sobre o prazer e a visão...

Mas o psicólogo canadense Michael Persinger decidiu testar o equipamento, estimulando os seus próprios lobos temporais... E o resultado foi como esperado, Persiger sentiu 'deus'... Isso porque a muito tempo a neurociência investiga o papel dos lobos temporais sobre as crenças e experiências místicas... Os distúrbios nesta região do cérebro trazem como consequência, uma mudança brusca de comportamento com respeito ao fervo místico... Mas será que se submetermos Francis Crick, Michael Shermer, Richard Dawkins a este aparelho obteríamos a mesma impressão: deus? Seguramente não, mas vale tentar... Já fizemos experimentos similares com alucinógenos aplicados a pessoas 'crentes' e 'descrentes'... Os crentes relataram a intensificação de suas crenças, enquanto os descrentes sentiram profundo prazer, êxtase, e conexão com a natureza...

A esquizofrenia levou o cético e científico John Nash - 'Um Mente Brilhante' - ao Nobel de Ciências Econômicas, e levou Wellington Menezes e Anders, crentes fundamentalistas, ao assassinato de inocentes... Wellington Menezes falava com deus, e recebia mensagens de purificação e morte aos hereges... Nash era perseguido por agentes russos da KGB, enquanto trabalhava para a CIA em plena guerra fria... 

Quando falamos em epilepsia pensamos logo em um ataque epilético, com o paciente tendo contrações, enrolando a língua e depois desmaiando... Normalmente, experiências místicas são relatadas após tais ataques... Mas nem sempre o paciente epilético reage desta forma... Muitos epiléticos relatam apenas experiências místicas comoventes, iluminação, viagens astrais, etc... Isso porque o lobo temporal está mais uma vez sob fogo cruzado... E estranho imaginar que um deus, Tupã por exemplo, escolha esta bizarra maneira de se comunicar conosco... A Neurociência fica em uma situação delicada para medicar ou tratar um paciente 'iluminado', além do risco de contrariar os planos - por exemplo - de Odin... 

Já imaginaram o impacto que a epilepsia e a esquizofrenia teve em tempo imemoriais, e até mesmo em nossos dias, em realidades culturais que distam muitas centenas ou milhares de quilômetros de um equipamento de ressonância magnética?

Uma enfermeira desenvolveu um enorme ponto cego em seu campo de visão... E para seu assombro, frequentemente vários personagens de estórias em quadrinhos vem brincar em seu campo de visão... Ela pode estar olhando para você, e o vê o Pernalonga sentado em seu colo, enquanto conversa com o Hortelino e o Papa-Léguas... E tudo isso parece desconcertantemente REAL... Não é possível para ela discernir entre o real e o imaginário, embora - claro - ela saiba que o ditos personagens só existem em sua imaginação... O que o mesmo fenômeno terá causado em culturas passadas?

Uma bibliotecária da Filadélfia teve um derrame, e começou a rir descontroladamente até que literalmente morreu de rir... Arthur sofreu um terrível acidente de carro com danos cerebrais... Logo que recuperou a consciência passou a afirmar que por meio de uma elaborada conspiração, seu pai e sua mãe haviam sido substituídos por impostores, duplicatas... Por isso sou contra filmes de ficções pseudo-científica fantasiosa, e teorias da conspiração... Pela 'piração' que podem promover, em quem passa a apresentar distúrbios cerebrais... Estamos aqui citando casos extremos, mas e os casos sutis, imperceptíveis? Serão obviamente confundidos com experiências místicas...

Pseudo-filósofos, pseudo-cientistas, e místicos de plantão adoram polemizar e profetizar sobre experiências sobrenaturais, mas agora estamos podendo 'provar' que tais assuntos residem em outra alçada, nada mística, como prognosticou Hipócrates: na Ciência Médica...

Os homens pensam que a epilepsia é divina meramente porque não a compreendem. Se eles denominassem divina qualquer coisa que não compreendem, não haveria fim para as coisas divinas.
Hipócrates (Pai da Medicina; 460–377 AEC)

O termo epilepsia vem do grego e significa 'mal sagrado', dando a idéia de que o indivíduo é acometido por algo que vem de fora, como a ira dos deuses... A epilepsia é conhecida desde a antiguidade, e  a bíblia já se referia à doenças como "possessão demoníaca"... Isso não é nenhuma novidade, afinal a bíblia descrevia todas as patologias como possessões demoníacas... Em Lucas [9:41-42] Jesus exorciza um menino epilético expulsando os seus demônios... Hipócrates foi o primeiro estudioso a referir-se a esta doença de maneira racional, dizendo que ela não era "nem mais nem menos sagrada que outras enfermidades e que certamente não provém de irritação dos deuses com os mortais, mas sim de uma disfunção do cérebro"... 

Durante os séculos seguintes, e durante toda a cristandade a epilepsia voltou ao obscurantismo de antes de Hipócrates... Os romanos a chamavam de "mal comicial", pois entendiam que os deuses, insatisfeitos com as decisões tomadas nos "comícios", descarregavam sua ira em alguns mortais que frequentavam tais reuniões... Muitos devem ter simulado o ataque convulsivo somente por sacanagem, mas esta é outra estória... O importante é que o medo infundado sobre a epilepsia, além da profunda ignorância reinante, tem submetidos os portadores da doença à um verdadeiro suplício, que somente a educação 'científica' pode aplacar... 

O que dizer de uma paciente que tenta enforcar a si mesma com a mão direita, enquanto a mão esquerda procura livrá-la da mão agressora? Quando esta senhora foi finalmente diagnosticada, o tumor no corpo caloso que conecta os dois hemisférios de seu cérebro estava em estado avançado... Ela morreu poucas semanas depois do diagnóstico, mas pode ficar tranquilo que não foi enforcada por si mesma... O tumor havia interrompido a conexão entre os dois hemisférios, criando dois comando independentes sobre o mesmo corpo....

Se você surpreender uma pessoa querida, provavelmente receberá um lindo sorriso... Mas se pedir uma pose para a foto, o sorriso fatalmente será diferente... Por quê? Vergonha? Talvez, mas a explicação é bem mais interessante... Embora os dois sorrisos dependam dos mesmos músculos faciais, os comandos virão de regiões diferentes do cérebro... O sorriso espontâneo, e as ações espontâneas vem dos Gânglios Basais, enquanto o sorriso e as ações intencionais vem do Córtex Neuromotor... Esta é a razão... O sorriso e as ações espontâneas, e tão preciosas, dependem dos Gânglios Basais... Viva os Gânglios Basais!!! Um dica para fotos é fotografar as pessoas sem que percebam... Virão muitas caretas até que 'tchan tchan tchan tchan', lá estará, o sorriso perfeito...

Pessoas acometidas de uma derrame na região do Córtex Neuromotor, podem paralisar o 'outro lado' do corpo... Ou seja, derrames do lado direito paralisam o lado esquerdo do corpo e vice-versa... Então lá está aquele querido parente que sofreu um derrame... Na pose para a foto, por mais que se empenhe, o sorriso será dificultoso, uma careta... Mas, se este senhor for surpreendido por você, os Gânglios Basais - lembra deles - que nada sofreram, tratarão de conjurar aquele sorriso simétrico, completo e real... Nunca vivi a experiência, mas deve ser linda...

E o contrário também será verdadeiro, ou seja, pessoas com tumores nos Gânglios Basais, apresentaram a careta apenas nos sorrisos espontâneos... Mas na hora da pose para a foto, o sorriso sairá forçado mas simétrico e amplo...

O neurocientista Amir Raz hipnotizou pessoas e as submeteu ao teste Stroop... Este testa clássico mostra palavras grafadas em letra de forma, com os nomes das cores, só que cada palavra era pintada com uma cor diferente da grafia... A pessoa é apresentada à palavra e deve apertar um botão para indicar a 'cor' certa... Durante a hipinose Raz disse aos participante que apareceriam palavras 'em uma língua desconhecida e você não devem atribuir nenhum significado, informando apenas a cor'... 16 pessoas, metade altamente hipnotizáveis, segundo a seleção, e metade altamente resistentes à hipnose, pelas características ligadas à personalidade, entraram no laboratório... Então Raz encerrou a sessão de hipnose e deixou que cada um trabalhasse, em estado de sugestão pós-hipnótica... Repare que todos foram hipnotizados, mas realizaram os testes sem a hipnose... Os indivíduos esperados como resistentes à hipnose não puderam ignorar o conflito da palavra 'vermelho', pintada na cor 'verde', enquanto era arguidos sobre 'qual era a cor'... 

Assim como os efeitos placebo, a auto-sugestão e também as crenças, são mais facilmente absorvidas por nós, dependendo de nossa suscetibilidade para 'acreditar' ou 'não questionar'... Tudo está rigorosamente em nosso cérebro... Emoções, sentimentos, sentimentalismo, crenças, racionalismo, poesia, música, ciência, filosofia, e mesma a famosa VGM (Viagem Geral na Maionese)... 

Finalmente chegamos a H.M., uma dádiva para a Neurociência... H.M. sofreu uma acidente de bicicleta quando tinha 9 anos, e passou a ter ataques epiléticos com frequência crescente... Aos 27 anos não havia condições de prosseguir vivendo com crises constantes... H.M. foi então submetido a uma cirurgia, na década de 50, que deveria retirar partes de seus lobos temporais... Uma decisão de última hora levou a equipe a retirar também o Hipocampo de H.M.... H.M. - retratado em um filme com Drew Barrimore e Adam Sandler - passou a não reter nenhuma nova memória a partir da cirurgia... Ele podia lembra-se de tudo o que viveu até antes da cirurgia, mais nunca mais registrou novas memórias... Ele podia conversar por 30 minutos, uma hora, utilizando a memória de trabalho, de curto prazo, do Lobo Frontal... O Hipocampo é responsável por registrar - involuntariamente - de tempos em tempos, a nossa memória temporária em nossa memória de longo prazo, no Córtex... Sem o Hipocampo, nada mais foi registrado... As nossas habilidade ficam guardadas no Cerebelo, mas também dependem do Hipocampo para serem armazenadas... Portanto andar, falar, dirigir, já haviam sido aprendidas por H.M., mas ele não poderia aprender nenhuma nova habilidade... H.M. seria capaz de dirigir, isso não se não esquecesse a cada momento para onde estava se dirigindo... Também continuou falando sem problemas, mas não era capaz de aprender novos vocábulos... Lembrava-se das pessoas que conheceu até a cirurgia, mas nunca mais foi capaz de reconhecer ninguém... 

Considero a realidade, a droga mais potente e maravilhosa que existe, e ainda não entendo em detalhes porque as pessoas buscam drogas menores como a cocaína, a psicanálise e a religião... E pergunto, diante de todo o exposto, e já que estamos terminando a nossa viagem: Como é possível encarar tudo o que foi dito e pensar em espíritos, misticismo e mediunidade sem desconfiar veementemente que tudo isso possa estar 'também' e somente em nossas mentes... Como um distúrbio, falha, patologia, mal entendido...

Aqui está você, são e salvo, de aqui em diante depende de você - e do que o seu hipocampo tenha selecionado para armazenar, sempre lembrando que o hipocampo atua estimulado pela emoção, o que significa que também dependerá da minha capacidade de emocioná-lo, e da sua capacidade de se emocionar com a REALIDADE...

Humano, demasiado humano... Ético, logo cético...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário