Pesquisar este blog

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Frente e Verso



Um chat especulava sobre a origem da vida, e sobre vida extra-terrestre, além de especulações mais 'espetaculosas' - diferente de espetaculares - sobre Multiversos et cetera...

Comentei: 

(...) Nem tanto, rsrsrsrsrs... Não precisamos viajar em teorias como Multiverso... Não aqui no Facebook, rsrsrsrs... Pensemos no Universo, nos paradigmas que aí estão... Sem dúvida somos resultantes de condições contingentes, ao longo de Bilhões de anos, e certamente podemos especular sobre vida em outras realidades contingentes para a vida, até porque a composição da vida, quimicamente, é a composição do Universo... Sim, existe vida em muitos outros lugares... Sobre vida igual à nossa é possível mas não é tão provável assim... Esta seria uma alegação bem mais complexa, pois o sendero que nos trás até o 'Homo sapiens' é longo, complexo, e apinhado de mutações aleatórias que devidamente sequenciadas nos faz humanos... O que tornam a jornada e uma vida paralela à nossa bem menos factível, mas ainda assim possível... Consideremos então a vida inteligentes, independente do grau... Suponhamos que por 'acreção' biológica, tendemos à formação celular orgânica, e que tendemos à sistemas neurais, e ao neurônio... Ok, podemos pensar nisso... Então consideremos vidas 'neurológicas'... Mas aí teremos o problema do tempo e lugar... O problema recorrente do 'contato', considerando a ínfima janela do tempo de nossas vidas... O Homo sapiens não conta a sua história além de um ridículo fragmento de tempo, diante da existência do Universo (13,73 ± 0,12 bilhões de anos)... Ou seja, precisaríamos que esta forma de vida estivesse já, ou ainda, operante, em um estágio razoável tecnológico, e logo ali, em nossa vizinhança no 'palheiro' da Via Lactea... De forma que, sempre que enfrento esta questão, antevejo nos olhinhos brilhantes de todos, a questão do CONTATO... E considero esta 'fantasia' - pelo exposto - um leve tendência à 'crença no contato'... Temos questões de sobre, bem realistas e suficientemente maravilhosas para explorar, sem a necessidade de remeter à fantasia do CONTATO, ou à Multiversos... Quase sempre os protagonistas de tal anseio, normalmente desmedido, também são fissurados em ficção científica, rsrsrsrs... Então, quando tropeço com este tema, considero muito mais premente investigar o porque de tal fixação... Neurologicamente e geneticamente falando...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário