Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Humanos, troppo umanos...



O ser humano é o único dentre os seres vivos no reino animal que acompanha os passos de suas crias por anos... É o único que, pelo estudo abnegado, reverteu o processo natural, aumentando a sobrevida de seus semelhantes, assim como diminuiu a mortalidade de seus recém nascidos... Pela ciência, é claro... É o único que, comprovadamente, pratica a embatia... A nobre habilidade de colocar-se no lugar do outro... E é diante destes fatos, e de tantos outros, que refuto veementemente a tese de uns, e o aplauso de outros, sobre a vilania humana, ou a epítome da crueldade no reino animal... Não, não é verdade, nem meia verdade, nem tange a verdade...

Estas falácias, que logo se transformam em jargões no ôba-ôba irresponsável, e isso devido à ignorância coletiva... Mas existe a violência? Sim... O homem perpetra a violência? Sim... Esta é portante uma característica inata, geral, um estigma da espécie humana? Não... Claro que não... Mas o hábito de subir em palanques e desfilar 'verdades', 'leis' e 'dogmas', sem pé nem cabeça, sim... Isso é bem humano, e mostra-se uma característica mais geral e predominante... Assim como o hábito de seguir ficções, sem o menor empenho em na leitura da realidade... Sim, estas são características de nossos cérebros... A ficção, a adesão ao simplismo, a afinidade por fenômenos causais...

Quando uns dizem que 'o homem é o único animal que...', normalmente investem em generalizações falaciosas, sem apresentar a fonte se suas certeza... Os leões não costumam ser canibais, mas já foi amplamente documentado, em vídeo, e em alta definição, o canibalismo entre leões... Chimpanzés assassinando um membro do grupo, a pauladas... Golfinhos atacando seres humanos... Não são feitos inatos, gerais, e estigmas destas espécies, mas podem acontecer... Constitui falácia da generalização apressada, o estigma do homem com ser cruel e assassino... Esta não é a marca que define a nossa espécie... Não mesmo... Mas a complexidade humana leva à violência orquestrada, assim como a sua diversidade genética leva à atos e patologias individuais... Nos dois casos a espécie não pode ser culpada e estigmatizada como VIOLENTA... Simplesmente tal alegação é fruto da ignorância, da miopia, da manipulação da verdade, ou do cinismo...

Recomendo portanto, o estudo, ao menos superficial, ou noções básicas sobre Biologia Evolutiva, Genética Comportamental, Neurociência Cognitiva, História do Conhecimento Humano... Confiram, por exemplo, 'Tábula Rasa' de Steven Pinker, 'O que nos faz humanos' de Matt Ridley, 'Um Antropólogo em Marte' de Oliver Sacks, 'Em Busca da Memória' de Eric Kandel, 'Os Fantasmas no Cérebro' de V.S. Ramachandran, ou 'Quebrando o Encanto' de Daniel Dennett.... Asseguro que a literatura disponível é simples e extremamente agradável... Tentem... E não atentem mais contra a verdade... Não, o homem não é uma máquina de matar...

Sem mais...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário