Pesquisar este blog

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Devaneios Primaveris


Um membro inteligente e participativo de nosso grupo publicou:

"Não sabemos se após a morte iremos para lugar algum ou não. Não acredito nos devaneios religiosos, mas pra mim existe uma possibilidade que talvez vocês não tenham pensado: se o universo for uma grande máquina e o tempo é uma dimensão desta máquina, é possível que o tempo seja cíclico.

Brother, com o perdão da colocação, e sei que vai doer, rsrsrs, trata-se de CRENÇA... E você mesmo sinalizou... De forma que o que pode ser apresentado sem provas por ser descartado sem provas... Não perca o seu tempo com algo que não apresenta nenhuma - absolutamente nenhuma - evidência... O lado ficcional do seu cérebro está dando uma surra no lado documental, rsrsrsrsrsrs... Corrija a trajetória, reconsidere, com a inteligência que lhe é peculiar... E sim, podemos ter certeza de que não vamos a nenhuma parte... E sabe porque? Porque não existe nada mais que se pareça conosco... Ou seja, não existe NINGUÉM para ir a nenhuma parte... Além do que, não existem outras partes além do Cosmos... Sim, sabemos inequivocamente que 'SOMOS' neurofisiologicamente, e portanto, fisicamente... Sim, sabemos que não haverá mais nada que nos designe como indivíduos quando o cérebro parar de funcionar... Não há ninguém mais, para ir a nenhuma parte... ALMA é um velho e carcomido conceito... Não procede, e isso já foi amplamente descartado... Desde o conhecimento sobre 'o desconhecimento' que levou a tal fundação, ao conhecimento dos argumentos que invalidam a necessidade de um 'algo mais', que não resida no plano físico do cérebro, quando o assunto é SER...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário