Pesquisar este blog

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Ao pó voltarás...




Um certo pastor Lucinho, pregador da Igreja Batista da Lagoinha em Belo Horizonte, costuma no culto 'Quarta Louca por Jesus', literalmente, cheirar a bíblia, fazendo uma alusão à cheirar uma carreira de cocaína... "O pastor Lucinho tem um projeto especial com a juventude. A ideia da imagem é mostrar que a Bíblia dá mais prazer do que qualquer droga. Nosso objetivo não é alcançar os já cristãos. É alcançar os que estão longe. Tirar as pessoas do lugar onde a maioria está, nas drogas, no vício, para dentro dos princípios de Deus, onde há prazer e alegria de verdade", afirma o pastor presidente da Missão Evangélica Praia da Costa, Simonton Araújo...

Muitos vêem neste circo uma tremenda polêmica... Polêmica??? Trata-se de um 'louvável' ato de extremo realismo... Afinal, este pastor está apenas corroborando a certeza neurocientífica de que os seus fiéis estão apenas trocando um vício por outro... Uma droga por outra... Sim, "do pós viestes e ao pó voltarás"...

Além de expor a realidade chamando de "Quarta Louca por Jesus" afinal este tipo de 'loucura', crenças, guarda certa dose de insanidade... O slogan "Loucura Não Tem Fim" também é de extremo realismo... A hipnose e o frenesi religioso, parece uma loucura sem fim... Mas em alguns casos existe cura... Curar a cocaína pode ser ainda mais fácil... Isso quando o paciente aceita o diagnóstico: 'dependente, doente, demente'...

No caso desta droga em questão, a crença no sobrenatural, a aceitação do diagnóstico é bem mais complexa... Para piorar as coisas, não existe o apoio da família, que normalmente padece do mesmo mal... É pai seviciando filho, é parente incitando parente ao vício... Mas por outro lado 'perdoai-vos, eles não sabem o que fazem'... 

Ironias à parte, estamos falando de vítimas de seus lobos temporais, córtex cingulado, parte anterior do lobo frontal, além da produção e operação da dopamina... Nós somos quem somos sem intencionar sê-lo... Mas somos... 'Eles' são vítimas... Devemos focar em seus algozes do púlpitos... Estes são os agentes infecciosos...

Carlos Shermam


P.S.: Em resposta a "Não seria os algozes do púlpito também mártires da maior asneira já creditado pelos humanos? Para mim Sherman todos são culpados da vida minguada em dúvidas que estes trasladem. Sem nenhum suspeito, desconfiança desta colossal farsa."

Aqui vou eu:

Rsrsrsrs, não, embora o raciocínio seja excelente... Estive esperando por isso... Rsrsrsrsr, os algozes também são vítimas de sua natureza, e as asneiras humanas, as crendices, todas elas, maiores e menores são resultantes de nossas variâncias e debilidades....
há 2 minutos · Curtir

Carlos Leger Sherman Palmer Brother, não deixe que a sua natureza conspiracionista aflore, rsrsrsrsrsrs... Este é o seu desafio pessoal, rsrsrsrsrs... É uma farsa, sim, todas as crenças são, ou culposas ou dolosas, mas decorrem de nossas debilidades... Vide 'lobos temporais', 'córtex cingulado', 'parte anterior do lobo frontal', 'produção e operação da dopamina', entre outros centros de - respectivamente -, falsos positivos e falhas no filtro racional... E isso só pra começar, rsrsrsrsrs...

Brother, sem culpados nem inocentes... Durma com este barulho, acorde livre... Culpados e inocentes decorrem da sandice moral religiosa, e da falácia do livre-arbítrio...

Nenhum comentário:

Postar um comentário