Pesquisar este blog

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Nietzsche é para pouco... E bons...




Palewa Merçon publicou:

A moral e a religião pertencem inteiramente à psicologia do erro: em absolutamente todos os casos confunde-se causa e efeito; ou a verdade é confundida com os efeitos de se acreditar que algo é verdadeiro; ou um estado de consciência é confundido com sua causa fisiológica.

Comentei:

Refere-se à nossa afinidade por fenômenos - ou explicações - causais de primeira ordem, onde efeito decorre diretamente de uma causa, e à nossa tendência neurológica aos 'falsos positivos', reconhecendo padrões e correlações onde não há nada... Nietzsche em Crepúsculo dos Ídolos antecipa a Genética e as decorrências Neurocognitivas no que tange à genealogia das crenças... Bravo Palewa, bravíssimo Nietzsche... Humano, troppo umano... E genial...

Nietzsche é para poucos... E bons...

Carlos Sherman

P.S.:

Evidentemente, como iconoclasta, permito-me discordar de alguns momentos onde o amargor da sífilis possa ter perturbado o brilhantismo deste gênio...

Mas não é o caso... Este trecho, e agradeço a você de sobremaneira, precisa ser panfletado... Nietzsche é para poucos... E bons...

Nenhum comentário:

Postar um comentário