Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Vai passar...


Algumas pessoas inteligentes, mas chegadas em coisas estranhas, rsrsrsrs, amigos, estavam endeusando o 'death metal' do 'Arch-Enemy', rsrsrsrs, com a musiquinha 'Cruelty without beauty'... Putz, aguentei o quanto pude, e desembainhei duas vezes:

"Enquanto isso, rsrsrsrsrsrs, os caras poderiam aprender a tocar além dos clichês e do uníssono do heavy metal - death, trash, power, black, doom, gothic, etc, ou não... Não vejo absolutamente nenhum sentido neste tipo de som, é um clichezaço, um estereotipo como outro qualquer... As letras costumam ser óbvias e previsíveis, mas esta - apesar de curtinha - até que é inteligente... Mas não deixa de ser clichê... Desculpa pela sinceridade, vi uma, duas, três vezes, e finalmente resolvi comentar... Mas é somente a minha visão como músico e viciado em música.... Rsrsrsrs... Isso é pose, teatrinho, e um produto comercial, nada mais... Não se trata de música... Não passa nem perto disso..."

"Cruelty without beauty... Como se existisse 'cruelty with beauty'... Vale pelo alerta, para uma questão séria e complexa, a questão da crueldade com os animais... Mas está tão impregnado de absurdos, como a própria razão de ser de uma barulheira como esta, que a mensagem em si é perdida... Embora a crueldade sem beleza possa versar sobre o uso de animais para fins de testes com cosméticos, as imagens são de animais em abatedouros... Mas isso é o de menos... É ruim mesmo, rsrsrsrs..."

Então um brother partiu em defesa dos 'arqui-inimigos':

"Não, Carlos. Isso é temática. Como quando o Kiss resolveu pintar os rostos, ou o Slipknot resolveu q usaria máscara, só que sem o lado comercial, já que não há o que vender no rosto normal de uma mulher do metal.
E tá certo que o Arch Enemy é muito mais reconhecido pelo som do que pela letra (é verdade, as letras deles não são as melhores), mas se vc pegar a habilidade de cada membro da banda quanto ao instrumento que esse toca, vc vai ver que isso tá longe de não ser música. O Arch Enemy foi feito pela junção de músicos excelentes de outras bandas.
Isso vai da perspectiva. Pro povo brasileiro é muito importante o vocal e a letra. Pro povo sueco (origem da banda), um som mais completo chega a ter tanta importância quanto a voz, e por isso em muitas bandas nórdicas a gente mal escuta o vocalista. Voz é um dos quatro ou mais instrumentos da banda, apenas, e não especificamente o mais importante.
Dentre as bandas de Death Metal eu considero o Arch Enemy a melhor de todas. Na verdade pra mim essa banda tá entre as melhores no geral. Olha só a intro desse clipe aqui:...
Mas se não gosta de vocal gutural, existem outros estilos tão sonoramente intensos quanto, só que com uma voz mais suave, a exemplo do Epica, que por sinal tem letras interessantes e eu fui no show deles dia 28 \o/
E Crueldade Sem Beleza se refere ao processo que gera produtos de beleza, só que expondo a parte inicial do processo, antes do produto desenvolvido, como que desconstruindo a beleza dos produtos por causa do processo em si.
E vamos combinar que se banda de Death Metal quisesse ser comercial e fazer dinheiro, eles mudariam de estilo, não? Todas as que eu conheço fazem o que gostam porque gostam.
Quanto à crueldade com animais, não me posiciono totalmente contra pq tem coisa que é necessária. É neles ou em nós..."

Desembainhei mais três vezes:

"Rsrsrsrs, brother, isso é palhaçada... Palhaçada da pior espécie... Refiro-em ao som... Uma besteira imatura... Um bando de imbecis querendo posar de não sei lá o que... Som ruim, tecnicamente muito fraco, independente de estilo... bate estaca em uníssono, incompetente... Estou me referindo à banda, e à tudo mais que ousam chamar de 'estilo': trash, power, dark, death, etc e tal... E 'notas por segundo' não é uma medida de qualidade, assim como barulho... Mas questione-se sobre qual o verdadeiro propósito disso tudo... O que o Kiss fez foi uma lance de marketing, beleza, mas também é só mais uma bandinha pop... Não sei ao certo qual a utilidade do Kiss... Não idolatrei o Kiss... Talvez os primeiros posers da história do rock... E daí?Aliás, aplico todos os meus conceitos à música... A música não é um terreno especial onde possamos dizer apenas que é uma questão de estilo... E neste caso não é mesmo... Estilo de quê? De ser um babaca vomitando no microfone, e não fazendo porra nenhuma para mudar nada? Aproveitando um tema importante para angariar fãs, sem absolutamente nenhuma coerência? 'Aqui-inimigo'??? Que infantil... Ridículo.... Você ainda entenderá o que digo... Disse a uma amiguinha das minhas filhas que ela deixaria de gostar de 'Rebeldes', e ela se recusava a aceitar, de forma enferma, afirmando que não... Arqui-inimigos é o Rebeldes de outra liga... Mas vai passar, e se não passar, nos anos, temos um problema para investigar, rsrsrsrs... Não é saudável e compatível com uma atitude inteligente...  Quem gosta disso foi convertido, desconhece outras alternativas, ou está em apuros neuro-comportamentais... Isso é uma fuga da realidade... Existem sons pesados, onde a sonoridade emerge de uma proposta... Mas existem sons programados para serem pesados, gratuitamente, com um fim em si mesmo, e só porque um bando de alucinados gosta de embotar os sentidos entupindo os ouvidos de lixo... Qual a diferença de se drogar? É apenas outra forma de abstrair a realidade, com uma barulheira dos infernos... Só isso... Mais NADA... E pra quê? Uma espécie de video game sonoro, uma roleta russa acústica... É como alguém que decide jogar contra... Contra quê? Contra a sanidade... Pra quê? Um besteirol sem limites e sem sinais de vida neural evoluída... E mais, com aspectos de crença... Seguir um som desses tem algo de crença, de tribo, de grupo, de rebanho, uniformizados, balançando idiotamente a cabeça, seguindo o rito... Não é porque o rebanho está vestido - estereotipicamente - de negro que não deixa de ser amestrado... Rola idolatria, nos moldes de outras idolatrias, sem sentido... Isso não é música, embora fisicamente emita som... Sinto muito, aqui divergimos profundamente...  Sou músico, toquei com grandes músicos, e sou profundamente dedicado à música, como melômano, e como crítico de música... Exerço a sensibilidade e a pensabilidade sobre a música... Não só um barulho... Pode nos tocar pelo ritmo, swing, letra, performance, harmonia, ou é a trilha sonora para os nossos dias e momentos... Se death metal é uma boa trilha sonora para a sua vida, aí fodeu, rsrsrsrs... Mas tem que existir algum sentido, conexão, ligação... Muitos anos escutando música, e amadurecendo sobre o assunto, nos separam... Sei que data de nascimento não é argumento, mas a minha quilometragem em música, em boa música, em diferentes estilos, e LIVRE, me credenciam a dizer o que digo... Não sou devoto de estilos nem de bandas... E sustento esta reflexão com o mesmo método que você sustenta e debate outras questões: O RACIONALISMO... Para curtir um som não preciso me vestir como eles, balançar a cabeça como um débil mental, nem usar um cabelo A ou B, ou uma tatuagem C ou D... Cara, você - assim como os demais - pode estar usando isso, essa linguagem, como uma válvula de escape qualquer, para outras dificuldades... Mas não aceito que se este assunto se encaixe bem em uma discussão sobre MÚSICA... Não enxergar uma verdade tão acachapante como essa, é quase um ato de fé... Reflita sobre isso... Uma pessoa livre, pensante, inteligente, não pode considerar isso música... Não pode gostar disso... De seguir imbecis como estes... Sob nenhum pretexto... Como sei que você é extremamente inteligente, estou seguro de que neste caso 'segues o rito'... Liberte-se 'hermano', rsrsrsrsrsrs... Um forte abraço... Isso vai passar..."

"Ahhh, e tem muita coisa boa na suécia, sem apelar para vomitar no microfone... Brother, 'som gutural'??? Isso é modismo... Fantasia... E tem um propósito, vender discos, como Luan Santana e 'É o tchan'... E para isso, ambos apelam... Feio... Suecos ou não..."

"Quem segue isso é um seguidor... Só isso... E desconhece os problemas e os reais motivos que o impelem a seguir esta porcaria insana e depressiva... Podem atirar as pedras, seria bem bíblico... Apocalíptico... Crente... Rsrsrsrs..."


Carlos Sherman

P.S.: Letra do Arqui-Inimigo, rsrsrs:

Parado na ponte do destino
Tanto tempo desde que eu provei medo
Espreitando nos mais escuros buracos
Esperando o momento mais fraco da mente
Velhas palavras de um velho mundo
Contra as leis da natureza
Eles dizem que a verdade é superestimada
Parede de raiva corrompe meu pensamento

Parado na ponte do destino
Mostre-me um sinal
Na iminência de perder a minha sanidade mental
Libertar minha alma

Meus demônios interiores me torturam
Batendo as asas no meu rosto
Maldito seja! Você torceu a ilusão
Eu não estou mais com medo
Vejo através de suas almas líquidos
Olhos malignos que hipnotizam
Você não pode mais me machucar
Eu sou o meu pior inimigo

Liberte as almas presas dos mortos
Espíritos desde há muito esquecidas
Guardiões da fé perdida
Destinados para a glória?
Assista todos eles se transformam em areia
E o vento levá-los longe
Sabedoria derrama em minha alma
interminavelmente ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário