Pesquisar este blog

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Até que o Armagedon os separe...



O Paulo, de origem 'judaica' se dizia indignado com a onda de anti-judaísmo que se abateu sobre o Facebook, e fazia observações sensatas sobre o tema... Isso enquanto outros ditos 'judeus' brasileiros, tratavam de apoiar a causa sionista de forma dogmática e 'bíblica'...

Comentei:

Concordo Paulo... Mas a questão é complexa... O Estado de Israel foi um erro, e uma mácula para o mundo moderno... Não se justifica que por identidade religiosa, e por motivação religiosa, nenhum povo reivindique um território... Mas evidentemente o horror nazista é um fato histórico, e uma atentado contra a humanidade... E evidentemente o Hamas não pode ser comparado ao governo de Israel... A questão é complexa, e não é tão simples como rebobinar e desfazer o estado de Israel... Agora a questão é encontrar uma saída menos sangrenta para o conflito, e eu que conheço a região e a vizinhança, sei quais são os métodos islâmicos... Um luta milenar, sangrenta, por um território inóspito, por razões religiosas... Mas não deixe o Facebook, coloque o seu ponto de vista, e delete os ignorantes e agressivos... 

É óbvio que não se pode comprar o horror nazista com o sionismo, mas o sionismo é uma bandeira problemática e sectária... Somos humanos, demasiado humanos... O problema em toda esta bagunça é não analisar os princípios que pairam logo abaixo da superfície de toda esta polêmica... A começar por questionar todo este pandemônio religioso - de parte a parte... Estão todos equivocados, não existe um deus que delegou poderes especiais a um povo em detrimento de outro, e não existem territórios outorgados por poder divino... Digo com todo o respeito, e recomendo a leitura de "A Invenção do Povo Judaico"... 

Na sequência, e baseados em princípios humanos, e despidos de dogmas religiosos, precisamos encarar o fato de que os judeus retomaram uma 'terra perdida' em uma passado anterior à ONU, e que portanto de forma ilegal e arbitrária... Mas eles estão lá, e pronto... E entendo que neste debate, a ignorância islâmica é o maior obstáculo... É estranho notar como os povos desta região realimentam ódios tribais por séculos e milênios... Tudo isso é bem complicado... Estudos interessantes discutem a influência da Geografia sobre as culturas, e a Geografia desta parte especifica do planeta tem servido para suscitar um ódio retroalimentado... 

Quero deixar bem claro que não padeço da ignorância de comparar o sionismo com o nazismo, nem de comparar o estado israelita com o Hamas... Mas considero a questão complexa desde sua origem... O problema é que solução deve nascer do presente, não podemos voltar a história... E neste particular, o maior entrave para o debate recai sobre a ignorância das ditaduras islâmicas... O primeiro problema vem do dito 'impasse bíblico', citados por muito, e o entrincheiramento para uma guerra entre culturas que na realidade são 'religiões'... Qual é a identidade do povo judeu? Religiosa... Mas isso não outorga direito sobre outros direitos... Estamos falando em direito, justiça, estado, em seres humanos... Os princípios que regem o debates não podem ser 'bíblicos', porque o problema é justamente este...

[vários brados de resistência, luta, etc e tal]

Recentemente confrontei ataques aos ditos 'judeus', como neste post:
http://ethosproject.blogspot.com.br/2012/11/manipulacao-sordida.html

Mas o problema não é simples, e deve ser analisado com isenção, se somos todos homens de bem, livres, e independentes de interesses e agremiações que pairem acima da verdade... Inteligência é a chave... E honestidade... 

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário