Pesquisar este blog

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Conversando com Rafaela




Rafaela publicou:

Daí fico vendo esse Globo Repórter, essas imagens, mares, paisagens e tenho certa pena de quem acredita que exista outro paraíso nos esperando. O paraíso é aqui e essa vida é única para desfrutar da melhor forma possível dele. E é nisso que eu acredito.

E observei:

Muito bom Rafaela, mas por que não diz 'é isso que mostram as evidências'... O melhor lugar do mundo é aqui e agora, a REALIDADE, a vida real... Você tem toda a razão, mas evite a palavra acreditar, já que você dispõe de todas as evidências... Você não precisa crer, se pode 'saber'... E você sabe... Assino embaixo, beijos...

Ela replicou:

Sherman, de certa forma você tem razão, mas precisamos acreditar, depois de saber. Não achas?

Trepliquei com carinho:

Não, rsrsrsrsrs... Talvez persista este sentido porque a humanidade caminhou à ponta de crenças até aqui... Mas não mais... Precisamos de uma mente aberta e desejosa por conhecer, saber... Quando 'sei', estou circunscrito a um âmbito... Posso saber mais, posso até mesmo reconhecer correções e equívocos em meu saber... Ou abandonar tudo, com alegria, para saber ainda mais; e com isso ajudar mais, cometer menos injustiças... Se creio, pretenderei defender minha 'crença', e 'com unhas e dentes', e isso nunca será bom... O saber pode até ser temporário, até que o aprimoremos, mas ainda assim é a atitude mais nobre que há... É a melhor disposição para viver...

Acho que saber, e desejar saber mais, basta... E para isso precisamos de uma atitude 'oposta' à da crença... Necessitamos de uma atitude 'cética' ... 'Cético' vem do grego - sképtomai -, e significa 'olhar de perto', 'olhar com cuidado', 'examinar', 'observar' - aprender... Adotar uma atitude cética não tem nada a ver com ser 'do contra' ou 'teimoso', rsrsrsrs... Ser é cético é desejar ser ético... É desejar acertar... Tentar acertar... É buscar a coerência, é buscar a verdade... É almejar aquilo que é justo, e consequentemente bom... Por isso digo: 

ÉTICO, LOGO CÉTICO...

"Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende...." - Leonardo da Vinci

A Ciência, o saber, é falível, certo? O dogma e o credo não... Mas é exatamente no reconhecimento honesto desta falibilidade que reside a maior força da Ciência - e do saber: a auto-correção...

O vigoroso e genial físico Richard Feynman - ganhador do Nobel - explica: "um princípio de pensamento científico corresponde a uma espécie de honestidade incondicional"... É esta honestidade incondicional ou ética, que reside no ceticismo científico, que confronta a vacuidade de crer...

Isso porque as crenças se baseiam apenas na caprichosa, débil ou vã vontade de acreditar... Não se pode de forma alguma comparar a atitude de 'tomar ciência' ou 'tornar-se ciente' - da verdade -, com reconfirmar velhas ou novas convicções... Não se pode usar como desculpa a falibilidade assumida da ciência, ou do verdadeiro saber... Uma verdade científica - o saber - tem um prazo de validade e um universo de aplicação demarcado, assumidamente, e será sempre revisada, sendo esta a sua maior fortaleza - e não o contrário...

Fragmentos de meu livro... Mas já ocupei demais o seu tempo... Beijos, e uma linda vida em seu ao seu paraíso terreno, e este aguçado e belo sentido da realidade... Você tem razão, não existe nada mais lá fora, ou depois... E apenas lembrando que no final deste lindo filme da vida - às vezes duro, às vezes leve, às vezes triste, dramático, muitas vezes inefável e indelével -, nós morremos... E pronto, e ponto...  

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário