Pesquisar este blog

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Grita Brasil


GRITA BRASIL

Cinquenta tons de corrupção!

Dilma vem colecionando 'malfeitos'. É assim que ela escolheu classificar os casos de corrupção

por Claudio Schamis
fonte | A A A
Paulo Vieira, o chefe, diz que assina embaixo que é inocente (Fonte: Reprodução)
Enquanto caminhamos para o fim de mais um ano com Dilma no governo, a presidente vai colecionando escândalos atrás de escândalos. Para onde se olha com um olhar, digamos, um pouco mais clínico, consegue-se enxergar a podridão, que pode estar em Brasília, no Acre, no Oiapoque ou no escritório da presidência da República em São Paulo. São Paulo? Nada contra os paulistas, mas totalmente contra um escritório em São Paulo. Para quê? Por quê?
Precisa responder? Sim, precisa, pois os amantes do PT, de Dilma e principalmente do Lula vão, é claro, cair de paus e pedras na imprensa. Vão falar que é tudo golpe da oposição para tentar desarticular o governo, e que é também a ira dos invejosos do sucesso do governo petista.
Então tá, tá legal!
Mas pensando nisso como uma “arte de guerra”, e estrategicamente falando, quanto mais lugares com os tentáculos petistas presentes, melhor para eles e pior para quem tem que fiscalizar. Para eles, mais é mais mesmo. Até porque um pequeno escritório da presidência da República onde quer que fosse não levantaria suspeitas, não é verdade? E se torna mais uma opção e uma maneira de se fazer o que eles parecem gostar cada vez mais: praticar a corrupção. Seja ela ativa. Seja ela passiva.
Até o senador Pedro Simon (PMDB-RS) aconselhou Dilma a fechar o escritório da presidência em São Paulo, lembrando que nem o presidente Barack Obama tem um escritório em Nova York.
Tudo bem que Dilma até agiu rápido. Exonerou os acusados na Operação Porto Seguro feita pela Polícia Federal e nada mais falou. Mas falar também o quê? Desculpa, meu povo, isso não vai mais acontecer? Então tá, fica combinado assim.

Cinquenta tons de Dilma!

A presidente Dilma desafia quem achar algum tom de cinza em seu governo, e alerta: é tudo vermelho (Fonte: Reprodução)
Quando Dilma irá realmente ter voz em seu governo? E quando digo voz não é só achar uma corrupção aqui, ali, ou acolá, ir lá e mandar demitir todo mundo. Voz no sentido mais amplo da palavra. Voz no sentido de ela não ficar sempre atendendo pedidos do ex-presidente Lula em nomear A, B ou C. Tudo bem que Lula pode ter sido – e acho que foi – o seu mentor e o “pai” da sua eleição, mas chega uma hora que ela teria que dizer agora não meu “pai”. Mas não diz, e…
E fica então uma pergunta no ar. De quem é a culpa? De quem indica? Ou de quem contrata? Acho que um pouco mais de quem contrata, que deveria ter mais precaução e ver realmente quem é a pessoa, a menos que quem mande em tudo seja quem indica. Pois tudo o que o mestre mandar ela faz!
Por isso já está mais do que na hora de Dilma assumir a sua culpa, em sempre atender seu “pai” e a fazer as escolhas erradas, como fez com os ministros que já demitiu por corrupção — até hoje nada aconteceu com eles: estão leves, soltos e felizes.
Dilma a essa altura do campeonato, depois de mais de dois anos na presidência, já era para ter aprendido. Se bem que seu antecessor…
Deixa pra lá, até porque esse bloco da coluna é da Dilma.
Dilma vem colecionando “malfeitos”. É assim que ela escolheu classificar os casos de corrupção. Se ela quer conquistar cada vez mais a sociedade que está faminta por um governo limpo e sem corrupção, ou melhor, com uma corrupção mais branda, mais dichavada para ficar bonita na foto, seria bom ela mostrar um pouco mais de autonomia.
Mas até onde vai parar isso? Cada vez mais pessoas lá do alto escalão estão emergindo da lama cobertas por ela e revelando o lado negro do poder.

Cinquenta tons de PT!

Já que está rachada, dizem por aí que a nova estrela talvez venha em tons de cinza para combinar com o momento (Fonte: Reprodução)
O negócio é o seguinte. Há algo de podre dentro do PT. Não quero com isso dizer que é só no PT de Lula. Mas cada vez mais pessoas ligadas ao partido aparecem fazendo “malfeitos”.
O atual chefe dessa nova quadrilha desbaratada pela Polícia Federal, Paulo Vieira, agora ex-diretor da Agência Nacional de Águas, é filiado ao PT desde 2003 e chegou a ser candidato a vereador. Dono de oito imóveis em SP e Brasília, alguns nem em seu nome estão, é irmão de outro indiciado no esquema, o agora ex-diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Rubens Carlos Vieira. Lindo isso, né?
E um nome que aparece agora como um elo entre outro escândalo é o de Valdemar Costa Neto, já condenado no mensalão, e que teria ligação direta com Paulo Vieira. Será que aí tem?
Com certeza devem existir pessoas corretas dentro do partido, poucas, mas é claro que existem. E se eu fosse uma delas pensaria em juntar essa turma boa e fundaria um novo partido. O PTQPMN – Partido dos Trabalhadores que Trabalham para um Mundo Novo –, ou algo parecido. E, claro, mudaria o símbolo por uma auréola, e a cor seria o cinza (isso é para ser um trocadilho).

Cinquenta tons de Lula!

Lula desafia qualquer um e diz que isso não é cinza. Nunca foi. Nunca será (Fonte: Reprodução)
Esse bloco é seu, Lula. Seu invejoso.
Nem bem Lula chegou da Índia, “are baba”, e já se sentiu apunhalado pelas costas. E ele que as têm quentes.
Ele parece que não gostou de saber da participação de sua apadrinhada Rosemary Noronha em mais um esquema de corrupção que acaba envolvendo seu nome, indiretamente. Eu diria que é bem diretamente. Enfim…
O PT obviamente já se manifestou dizendo que não é adequado associar Lula a Rosemary. Ah, pobres coitados. Sempre, né? Sempre vítimas!
Mas Lula já disse que não serão juízes que escreverão o último capítulo da sua história. Com essa frase fica claro para mim que ele tentará voltar ao Planalto para dar o golpe final, e tentar que esse último capítulo de sua biografia seja a sua apoteose.
E pelo visto ele não está muito preocupado com isso. O negócio dele é receber prêmios. E dessa vez foi das mãos de Sophia Loren. Vai entender!
Tenho que confessar, Lula é o esperto dessa história toda. Os burros quem são então? Será que somos nós?
Vale lembrar que o nome de Paulo Vieira foi rejeitado duas vezes, mas, por pura pressão do Palácio do Planalto, o nome de Paulo foi novamente colocado em votação e acabou sendo aprovado — por milagre dos deuses, Lula e José Dirceu. Não acredita? Pergunte ao Sarney e ao Romero Jucá — se bem que esse último já andou dizendo que não se lembra muito bem do caso, pois são muitos nomes. Mas ele sabe que era indicação de alguém do PT.

Cinquenta tons de Dirceu!

José Dirceu ameaça: vocês não perdem por esperar. Aguardem até eu sair.... (Fonte: Reprodução)
O todo injustiçado e pobre coitado José Dirceu conclamou petistas a fazer o que ele chamou de “julgamento do julgamento”. A vítima alega ter sido linchada antes mesmo de ter sido julgado. Segundo ainda a própria vítima, eles do PT não têm medo da verdade. Contanto que não conte ela para ninguém, ou que a verdade contada seja a verdade deles. Só a deles. Aí não tem por que ter medo.
A vítima, leia-se, José Dirceu, se diz vítima de “infâmia e ignomínia”. Poderia isso ser considerado um caso de bullying? Se for isso é muito grave.
A vítima — talvez como um último pedido antes da prisão — pede que o PT faça uma batalha social e política.
Será que Dirceu está se sentindo apunhalado pelo agora presidente do Supremo Tribunal Federal, o ministro Joaquim Barbosa, a quem disse ter ajudado a chegar lá? Será que Dirceu esperava uma atitude igual a do ministro Dias Toffoli, que não condenou o ex-chefe (José Dirceu) por achar que não existiam provas suficientes? Será que na cabeça de Dirceu a coisa funciona assim: você me pediu que eu te ajudasse e agora é sua vez de me “pagar”? Bastava não me condenar que estaríamos quites. Será? Com certeza é.
José Dirceu, a vítima, estando perto do dia de ir para o novo lar, vai aproveitando e lotando sua agenda com almoços, jantares e encontros, pois não sabe o que vai ter para comer na cadeia. Paella com certeza não vai ter.
José Dirceu já decidiu que vai usar o seu tempo na cadeia para falar, ler e estudar. Disse que esses direitos não poderão ser tirados dele. Quer se preparar para quando sair. Prefiro nem imaginar para quê. E já prometeu que será um preso exemplar.
Só temo que depois ele vire livro e filme. O que não duvido nada.

Outros cinquenta tons de cinza!

Será o Cyonil Borges, o delator das fraudes, o novo Roberto Jefferson do momento? Quem viver verá!
Salvem as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambiente fechado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário