Pesquisar este blog

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

O que dizem os astros?




Astrologia...

01. Testes duplo cego [DBT - Double Blind Tests] - centenas deles - já demonstraram a ineficácia da Astrologia; provando cabalmente que as estatísticas para acertos 'astrológicos', jamais superam os padrões esperados para os resultados aleatórios... Como demonstrado - por exemplo - por meu amigo e famoso cético, editor da 'Skeptic Magazine', Michael Shermer, ao confrontar um "astrólogo védico" que apresentou pífios resultados para suas predições, e bem abaixo do padrão para resultados aleatórios - ou seja, quando não existem 'gurús' ou 'magos' no comando da indução...

02. Muitos testes baseados em estudos sobre a 'auto-sugestão', atestaram a tendência de uns para 'crer na crença', e crer em astrologia; o que facilita muito o trabalho do astrólogo - ineficaz -, já que tal cliente sempre sairá contente e crente de suas sessões... Aliás, outros estudos atestaram ainda que as pessoas que buscam astrólogos apresentam um perfil psicológico padrão...

03. Astrólogos embaralham argumentos 'científicos' com argumentos amplamente místicos - não científicos -, produzindo uma verborragia 'pseudo-científica' essencial para induzir a crenças em seus poderes - ineficazes... 

04. Astrólogos utilizam o fenômeno das marés, relacionado com a posição da Lua ao redor da Terra, para justificar a influência de outros corpos celestes sobre o 'comportamento' humano - já que somos em grande parte compostos por água... A Lua, no entanto está bem mais próxima da Terra do que os demais planetas e o Sol, e funciona como uma espécie de 'pastilha' para balanceamento da rotação terrestre... Sendo assim, podemos desfazer a falácia sobre a influência gravitacional com ao menos três bons argumentos: A) O puxão gravitacional exercido - por exemplo - por um planeta como Saturno, com uma massa 90 vezes maior que a da Terra, sobre um ser humano 'terráqueo', é o mesmo que o puxão gravitacional exercido por um carro - ou ambulância -, ou pelo corpo do médico, a centímetros desta pessoa... Ainda assim, os astrólogos não parecem interessados na posição de carros e médicos na hora do nascimento de ninguém - mesmo que a pessoa tenha nascido em um estacionamento... B) O próprio campo gravítico da Terra é variável em toda a sua extensão, e por toda a superfície terrestre, de forma que 'ele' próprio varia muito mais, de um lugar a outro, do que devido à presença dos planetas mais pesados do sistema solar... Muito embora, alguns astrólogos consideram que a influência exercida pelos planetas não é a gravitacional... C) Não é apresentada nenhuma hipótese ou explicação plausível - e testável - de como a força gravitacional pode afetar a personalidade de uma pessoa, ou porque seríamos suscetíveis ao efeito gravitacional durante o nascimento, nem de como uma influência gravitacional não trabalho no importante período da formação neural na gestação, nem explica como o passado pode afetar nosso destino futuro, e nem como as influências gravitacionais deixariam de afetar ao longo de nossa vida...

05. O sistema do Zodíaco Tropical, utilizado pela maioria dos astrólogos no ocidente, não representa a configuração de estrelas no horizonte que eles dizem estudar... Isso porque quando afirmam que um planeta está em uma determinada constelação relacionada com um signo do Zodíaco, na verdade este planeta não estará nesta posição; e isso por estarem se baseando em uma configuração celeste observada há mais de 2.000 anos... Esta discordância se deve ao movimento de precessão do eixo terrestre... Significa claramente que todas as estrelas no céu - hoje - têm uma posição 24 graus à frente de onde elas estavam 2.000 anos atrás, tomando como referência um observador terrestre... Astrônomos e cientistas estudam, entendem, conhecem, e consideram o exposto em sua observações astronômicas - fato este que a esmagadora maioria dos astrólogos não estudam, não entendem, não conhecem, e finalmente ignoram... Na prática, quando um astrólogo diz que um determinado planeta está em uma determinada constelação, o astrônomo 'sabe' que ele na verdade está na seguinte... E ri!  Ou chora! Os astrólogos que usam o Zodíaco Tropical, na verdade valem-se de um ponto arbitrário no passado como base para suas interpretações dos céus no presente... O Zodíaco há de 2.000 anos atrás, por sua vez, não é de nenhuma valia para a Astronomia no presente... Por exemplo, se caminhamos 4.000 anos em direção ao passado, encontraremos a constelação de Touro como a constelação no Equinócio de primavera (hemisfério sul); recuando mais 6.000 anos a constelação de Gêmeos vai estar no mesmo ponto... Simples assim... Os astrônomos entendem e levam em consideração o fato de que nossa visão dos céus muda com o passar do tempo, ao passo que os astrólogos usam uma visão ABSOLUTA, fixa, imutável, burra, e portanto FALSA da realidade...

06. Alguns astrólogos assumem que as constelações ocupam uma área de tamanho equivalente no Zodíaco, aproximadamente 33 graus, mas na verdade a variação - bastante considerável - é de 44 graus em Virgem, chegando a 20 graus em Câncer... 

07. Parte do problema pode ser explicado em função da equivocada insistência em relacionar "signos" com "constelações"... Como resultado desta enorme confusão entre constelações e signos, a constelação de Serpentário precisa ser - com frequência - apresentada como a 13º constelação do zodíaco...

08. A constelação do Serpentário foi reconhecida pelos antigos Gregos como parte do Zodíaco... Pois bem, ela contém o Sol uma vez por ano (no final de Dezembro), e outros planetas em outras épocas... Mesmo Ptolomeu, um dos grandes astrólogos da Antiguidade, reconheceu isto e reconheceu também que ela contém o Sol uma vez por ano... Ainda assim os astrólogos, incluindo Ptolomeu, preferiram 'ignorar' o fato... Quem ignora é 'ignorante', ou não?

09. Outra tentativa de explicação 'científica' para a Astrologia é a de que os corpos celestes pesados afetariam o campo magnético da Terra; e que o campo magnético da Terra, de alguma forma, afeta a pessoa durante o nascimento... O problema é que o campo magnético da Terra é extremamente fraco se comparado com outras fontes; ele varia de 0,3 a 0,6 Gauss, dependendo do local na superfície terrestre... Um imã de geladeira deixaria tal campo magnético em frangalhos...

10. A astrologia antiga conhecia apenas até o planeta Saturno, e os ditos 'trans-saturnianos' foram batizados por 'não astrólogos' - antigos -, sendo assim, e como os mapas são antigos, fica difícil conceber que possam ser usados em análises modernas... 

11. Muitos astrólogos modernos também reconheciam Plutão como um planeta muito importante, enquanto Éris foi descoberto na década de 2.000, provando que poderiam haver vários outros corpos celestes pequenos e similares...

12. O mapa astral é elaborado a partir do nascimento de um indivíduo, objeto ou país... Por que seria o momento do nascimento tão importante? Por que não o da fecundação, onde efetivamente o DNA é definido a partir de um zigoto - elemento biológico reconhecidamente influenciador da personalidade e constituição física de um indivíduo? E porque não em algum ponto durante o período gestacional, considerando que o sistema neural, fonte inequívoca de nossa personalidade, está sendo consolidado? Sendo assim, uma mulher que marca uma cesariana não estaria mudando o destino cósmico de seu filho? E o que marca esse momento? Se um parto demora 20 horas, o que define o instante exato? As primeiras contrações, o estouro da bolsa, o aparecimento da cabeça do bebê pela vagina (ou corte da cesariana) ou o corte do cordão umbilical? Todos estes marcos tem maior relevância sobre a nossa personalidade do que o momento - data e hora - em que o médico o enfermeiro - depois de tirar a roupa cirúrgica, lavar as mãos, fazer xixi - decide registrar o nosso nascimento em uma ficha... No entanto, os mapas astrais são precisos em rebuscar o 'exato' momento do nascimento - um ou dois cafezinhos depois do parto... No caso de nascimento de um país ou objeto, a definição de um instante exato é ainda mais subjetiva... Alguns astrólogos consideram que "o que determina o nascimento de uma pessoa é o momento em que ocorre a primeira respiração"...

13. Se o momento do nascimento é tão decisivo para a personalidade de um indivíduo e, por exemplo, para a formação de um grande atleta, não seria de se esperar que em uma olimpíada houvesse grande concentração de competidores nascido em um mesmo instante, ou com o mesmo signo? Da mesma forma, normalmente profissionais de uma mesma área tem comportamentos e personalidades semelhantes, deveríamos esperar que se agrupassem por signos, mas isso não ocorre... Mas os astrólogos tem um boa resposta, e dizem que "o horóscopo representa apenas o potencial do indivíduo, e não o seu destino"... Muito bem, mas porque não aplicamos o mesmo conceito, e com sobras de evidências para o DNA, a genética, a gestação, os imprintings, a neurofisiologia, o meio familiar, social e cultural, as contingências e convergências na cadeia de eventos de nossas vidas, o aprendizado compartilhado e não compartilhado? Ou seja, onde exatamente entram os astros? Se é que entram...

14. A Astrologia foi concebida em um tempo em que o Sol 'ainda' girava em torno da Terra; que, majestosa, ocupava o centro da estrutura universal... Também desconhecíamos planetas, desconhecíamos a velocidade de rotação da Terra, seu ângulo de inclinação, o movimento de precessão, etc, etc... Desconhecíamos tudo...

15. Se o Ascendente é tao importante, como conciliar o horóscopo em latitudes muito altas, onde mais de uma constelação da eclíptica estará visível ao mesmo tempo?

16. Em um curioso estudo, a maioria das pessoas de um grupo identificou-se com o mapa astrológico de um serial killer...

17. Por que os astrólogos ignoram alguns corpos celestes como, por exemplo, os satélites de Saturno, Ganimedes e Titã, apesar de serem maiores que o planeta mercúrio? E por que ignoram os satélites lançados pelo homem em órbita da Terra, rsrsrs?

Pelo visto a Astrologia ignora muita coisa; e aquele que ignora é, por definição, um ignorante...


Carlos Sherman



Nenhum comentário:

Postar um comentário