Pesquisar este blog

domingo, 23 de dezembro de 2012

SAGAN




SAGAN...

O Pensamento de Carl Sagan

O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida.

Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar.

Se não existe vida fora da Terra, então o universo é um grande desperdício de espaço.

A vida é apenas uma visão momentânea das maravilhas deste assombroso universo, e é triste que tantos se desgastem sonhando com fantasias espirituais.

A ausência da evidência não significa evidência da ausência.

O universo não foi feito à medida do ser humano, mas tampouco lhe é adverso: é-lhe indiferente.

A História está repleta de pessoas que, como resultado do medo, ou por ignorância, ou por cobiça de poder, destruíram conhecimentos de imensurável valor que em verdade pertenciam a todos nós. Nós não devemos deixar isso acontecer de novo.

E se o mundo não corresponde em todos os aspectos a nossos desejos, é culpa da ciência ou dos que querem impor seus desejos ao mundo?

Existem muitas hipóteses em ciência que estão erradas. Isso é perfeitamente aceitável, elas suportam o entendimento para as que estão certas.

O cérebro é como um músculo. Quando pensamos bem, nos sentimos bem.

Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você.

O que é mais assustador? A ideia de extraterrestres em mundos estranhos, ou a ideia de que, em todo este imenso universo,
nós estamos sozinhos?

Saber muito não lhe torna inteligente. A inteligência se traduz na forma que você recolhe, julga, maneja e, sobretudo, onde e como aplica esta informação.

Nós somos feitos de poeira de estrelas

Para mim, é muito melhor compreender o universo como ele realmente é do que persistir no engano, por mais satisfatório e tranquilizador que possa parecer.

Nós somos uma maneira do Cosmos conhecer a si mesmo

Estamos irrevogavelmente em um caminho que nos levará às estrelas. A não ser que, por uma monstruosa capitulação ao egoísmo e à estupidez, acabemos nos destruindo.


Não seria demasia lembrar que os arautos das devassas ilegais odiosas e fascistas, acabam por ter que quebrar os seus próprios espelhos.
                 
O espaço e o tempo estão interligados. Não podemos olhar para o espaço à frente sem olhar para trás no tempo.

A um Deus das Lacunas é atribuída a responsabilidade pelo que ainda não compreendemos.

A cura para um argumento falacioso não é a supressão de idéias, e sim um argumento melhor.

Tornamos nosso mundo significativo pela coragem de nossas perguntas e pela profundidade de nossas respostas.
[Fragmento de 'A Espinha Dorsal da Noite' do livro 'Cosmos']

Prefiro a verdade dura à fantasia consoladora, pois, no cômputo final, os fatos geralmente revelam-se mais consoladores.
[Fragmento 'O Mundo Assombrado pelos Demônios']

Queremos buscar a verdade, não importa aonde ela nos leve. Mas para encontrá-la, precisaremos tanto de imaginação quanto de ceticismo. Não teremos medo de fazer especulações, mas teremos o cuidado de distinguir a especulação do fato.

Tomas de Aquino reclamava que Deus não podia fazer um triângulo cujos ângulos interiores não somassem 180 graus. Mas Bolyai e Lobachevsky foram capazes de conseguir esta tarefa (numa superfície curva) no século X e IX, e não eram nem deuses aproximados.

Se ouço barulho de cascos, penso em cavalos, não em zebras.

No futuro, não muito distante, haverá poucos empregos para pessoas altamente educadas e bem preparadas. Não haverá chances para todo mundo. A qualidade do ensino é precária no mundo inteiro e isso terá graves conseqüências. Em especial, a educação científica é deplorável. Em quase todo o mundo os professores ainda são mal remunerados e a qualidade do ensino de ciências é muito deficiente. Para mim, este é um dos piores problemas que enfrentamos atualmente, causador de muitas desgraças. No início deste século, o escritor H.G. Wells dizia que "o futuro será uma corrida entre a educação e a catástrofe". No momento, acho que estamos perdendo a corrida.

Em um Universo que já tem 10 ou 15 bilhões de anos, estamos constantemente esbarrando em surpresas.

Quando o filme Parque dos Dinossauros foi mostrado em Israel, ele foi condenado por alguns rabinos Ortodoxos porque ele aceitou a evolução e porque ele ensinou que os dinossauros viveram centenas de milhões de anos atrás - quando, como está claramente declarado em todo Rosh Hashonhan e toda cerimônia de casamento Judaica, o Universo tem menos do que 6.000 anos. 
[Fragmento de 'O Mundo Assombrado Pelos Demônios: A Ciência Vista Como Uma Vela No Escuro']

Nenhum comentário:

Postar um comentário