Pesquisar este blog

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Burguesia




Publicaram em 2013, a seguinte citação, com a subsequente questão:

“A lei, a moral, a religião são preconceitos burgueses, atrás dos quais se ocultam outros tantos interesses burgueses.”
MARX, Karl. Manifesto comunista, p. 36

Qual a opinião de vcs diante desta citação?


Falaciosa, insustentável, e superada... Marx é um fanfarrão, sua teoria um desastre prático, objetivo, registrado pela história em fatos... A ansiedade desesperada por notoriedade levou Marx à criar sua própria seita, valendo-se do tradicional mecanismo religioso: incutir o medo para vender a salvação... Populismo descarado e irresponsável, enquanto era sustentado pela prática dita 'burguesa' de Engel, e os respectivos lucros de sua fábrica têxtil em Manchester... 

O 'Leviatã' burguês foi desmistificado e exorcizado... A salvação proletária ridicularizada... Um pseudo-filósofo mete-se com economia, e termina com uma patética tese sociológica... Primeiramente não existe o animismo da entidade 'burguesa', e nem nada que se pareça com tal 'ameaça', orquestrando o destino da sociedade na forma de uma agremiação unida, organizada e homogênea... A estrutura e a organização social é bem mais complexa do que isso, e já o era na época de Marx... De forma que não existe uma entidade sobre a qual devem pesar, com o mínimo de objetividade, a alegação de 'preconceito' com respeito às 'leis, a moral e a religião'... 

É tão descabido, populista, vazio, superado, que não requer refutação... Na verdade a teoria de Marx, de forma geral, se provou tão equivocada, que restou apenas a sua ambição desmedida por converter-se em um personagem histórico... Não há refutação porquanto não existem argumentos... O marxismo mostrou-se uma aventura pra lá de desastrosa, grotesca, sombria; e contra fatos não subsistem meras opiniões... 

Triste destino, a crença na crença, a crença no 'marxianismo'... Uma crença entre tantas outras... Seus devotos primeiro aderem às bandeiras, os estandartes, e depois leem as escrituras 'sagradas' -  quando leem... Homens racionais e saudáveis - neurologicamente falando - aderem à absurdos por motivo torpe, por desvio de confirmação, e características de personalidade e idolatria... E depois, e somente depois, empenham sua inteligência em justificar o injustificável, valendo-se para isso de argumentos aparentemente racionais... Triste destino, decorre de nosso processo evolutivo... 

Ominia cultura ex hominem - e não como pretendia Durkheim... 

Resumidamente este aforismo não tem absolutamente nenhum valor sem argumentos que o sustentem, e não houveram  argumentos, mas experimentamos os fatos... Mera opiniões não subvertem a realidade... Trata-se então, de apenas mais um rompante de um tremendo fanfarrão, que como outros, e pela via da idolatria cega, pintaram de sangue, vermelho, vivo, a história...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário