Pesquisar este blog

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Virgo intacta sum,,,





A Cultura Humana é uma sucessão dinâmica, convergente e contingente de formas de organização e convivência.... O mundo em que vivemos não é o melhor mundo possível, mas é sem dúvida o melhor que já existiu... Podemos adorar a cultura grega, mas viva na Grécia, e trate de uma apendicite supurada, ou um terrível dor de dente, e o que dizer das condições higiênicas... Viva na Renascença, um mundo repleto de injustiças, duelos fatais por motivo torpe, guerras sucessivas, intermináveis, seculares... Não vivemos no melhor dos mundos, mas vivemos no melhor mundo que já existiu em termos de ética, justiça, igualdade, saúde e paz... Sim, e quem desconhece esta realidade, desconhece a História... 

Tomemos um exemplo, a família Borgia, durante anos praticou crimes notórios, terríveis, à luz do dia, e não havia quem os punisse... Os Bórgias, eram uma família poderosa, de origem espanhola-italiana, muito proeminente durante o Renascimento... Sua história está marcada pela corrupção, quando ocuparam o papado... Os Borgias foram acusados de vários crimes, incluindo simonia, roubo, estupro, corrupção, incesto e vários assassinatos, de dar inveja à máfia italiana, e cuja especialidade eram os envenenamentos...


Passaram à história como uma família cruel e sedenta de poder... Os principais personagens de enredo grotesco foram Alfonso Borgia, o Papa Calisto III, Rodrigo Borgia, o Papa Alexandre VI, Cesare Borgia e Lucrezia Bórgia, filhos de Rodrigo... Particularmente sob o papado de Rodrigo Borgia o circo pegou fogo...  Os Borgias passaram à história também, graças à sua habilidade em escapar de situações que pareciam insolúveis, mas sempre lembrando que não havia lei no mundo renascentista dos Borgia, eles eram a lei.... Com a morte do Papa Alexandre VI em 1503 - envenenado -, seu filho Cesare - fonte de inspiração para 'O Príncipe' de Maquiavel -, foi obrigado a fugir de Roma... Lucrezia Bórgia teve uma vida dantesca, o que inclui um filho do próprio irmão, o terrível Cesare, incesto com outro irmão, assassinado por Cesare, além de ver seus esposos serem assassinados por seu doentio irmão... Em uma oportunidade, na maior cara de pau, e para casar-se novamente, no início de 1498, então grávida de seis meses, Lucrezia apresentou-se diante do Vaticano para atestar sua ´virgindade´ e assim pôde anular seu casamento com Giovanni Sforza - defunto de seu irmão Cesare... Ela conseguiu convencer os jurados, usando várias anáguas, para esconder seu estado, que ainda era virgem... Evidentemente, esses "jurados" não estavam realmente interessados em 'ver', não estavam interessados na verdade... Diante de todos ela declarou: "Virgo intacta sum" - "Eu ainda sou virgem"... Lucrezia estava tão "virgem" quanto a tal "virgem Maria"... 


Em 1501, o papa e pai de Lucrezia precisou ausentar-se do Vaticano para uma viagem, e escandalizou a Europa com uma escolha inédita: Lucrécia Bórgia foi declarada papisa durante sua ausência... O ato totalmente inédito na história do papado, provocou a fúria - amordaçada - do Colégio dos Cardeais, que terminariam por envenená-lo... 

Mas todos estes crimes espantosos, no melhor estilo bíblico - praticamente revivendo a História dos reinos de Saul, David e Salomão -, ou no melhor estilo imperial romano, ficaram impunem... Ninguém jamais ousou puni-los... Tais criminosos só foram parados pela mesma via da barbárie criminosa... O conhecimento histórico, associado ao conhecimento antropológico, genético e neurofisiológico, é libertador... A História é contínua...


Os pessimistas que me perdoem, mas estudem a História... Quem conhece a História, conhece a Humanidade... Quem conhece a Neurociência e a Genética, conhece o homem... O nosso mundo precisa melhorar, e muito, mas nunca existiu mundo melhor... Vivemos o dobro, passamos menos tempo de nossas vidas amargando enfermidades, e vemos os nossos filhos sobreviverem à mortalidade infantil... Isso bastaria, mas existem muitos outros motivos...  Somos menos violentos, mais solidários, igualitário, mesmo remando contra o discurso ignóbil dos porta-vozes do Apocalipse, ou dos apologetas da falácia rousseauliana do "Bom Selvagem"... Nunca houve tempo melhor...

Alesandro Manzoni, retratou de forma realista a Milão renascentista, e quão terrível foram os séculos XVII e XVIII, em sua obra prima 'I promessi sposi'; onde os nobres tinham o direito à "Lus primae noctis" - direito à primeira noite - sobre qualquer mulher de seu reino, i.e., eles podiam decidir à vontade, com que mulheres, virgens, e solteiras, eles gostariam de copular, para assim desvirginá-las - nobremente... 

Devemos almejar o melhoramento contínuo, esquecer as utopias, e estudar a História... Um julgamento como vimos no STF, recentemente, jamais se desdobraria aqui, ou em nenhuma outra parte nos séculos idos, XIX, XVIII, XVII, XVI, e quanto mais regressarmos na história, mais obscuros serão os juízos... Quem afirma que este é um mundo pior, mão estudou os mudos anteriores... A Cultura pode contribuir com o futuro, na medida em que podemos aprender com o passado, e sermos justos com o presente... Não vamos a lugar nenhum com lamúrias e reclamações... Mas evidentemente, e pelo conhecimento moderno sobre o comportamento humano, sabemos que estes estados não são uma mera escolha, e não somos produto do meio... Somos produto de uma genética traduzida em um comportamento, que pode ser potencializado ou não pelo aprendiza e pela experiência, mas nunca reinventado... E são estas pessoas, que trazem o locus de controle em si, e que não lamentam o passado, que impulsionam o mundo para o futuro, encontrando soluções para o presente...O criativo, inventivo, livre, científico, é um homem revigorado, excitado, e que busca soluções enquanto olha para o futuro... 

"Estudo a 30 anos a criatividade... A criatividade e a inventividade levaram o mundo a grandes saltos... Os criativos não são pessimistas... Nunca encontrei um cientista - um homem livre pensante [grifo meu] - pessimista..." - Domenico de Masi

A Itália de hoje, comparando com os Borgia, viveu o absurdo Berlusconi... Um homem rico, poderoso, que cegou ao poder em um país culto e desenvolvido, para estabelecer uma espécie de ditadura incestuosa, pela força da manipulação da mídia, da qual se apoderou de modo inescrupuloso... Um ditador tosco, medíocre, fez da Itália - por 20 anos - o seu próprio bordel... Isso com o consentimento e apoio do Vaticano, cúmplice total, com isenção de impostos, e dinheiro para ampliar as escolas católicas na Itália... Sempre o carcinoma religioso, associado ao poder tirânico...

Podemos nos sentir afortunados por viver nesta época...
   
Carlos Sherman

Inspirado pela entrevista com Domenico de Masi

Nenhum comentário:

Postar um comentário