Pesquisar este blog

segunda-feira, 18 de março de 2013

Conclusão Verborrágica



Um grande amigo publicou o post acima... Observei, objetando:

Brother, respeitosamente, considero a mensagem 'verborrágica', do tipo que 'vai do nada a lugar algum em um verbete que pretende ser sábio', mas só consegue ser óbvio ou inútil... Neste caso seria como ligar o 'dane-se no turbo'... REFIRO-ME À CONCLUSÃO DE QUE "o que ruim se destrói sozinho"...

A vingança é terrível, concordo, e corrói sobretudo a quem planeja e vive na vingança... Mas a conclusão está equivocada... Na realidade aquilo que é 'ruim' precisa ser combatido enquanto opera... Não por vingança, mas como auto-preservação... Não devemos perder um segundo de nossas vidas com vinganças, mas não podemos confundir vingança com 'ação', com auto-preservação...

Imagine apenas que muitos pensassem assim??? Não digo todos, mas a maioria??? Só para citar um evento histórico, hoje você acordaria cantando o hino alemão, e bradando 'Heil Hitler'... Os aliados não se vingaram de Hitler, trataram de lutar por seus valores... Este é o meu ponto...

Precisamos trabalhar mudar o rumo das coisas, e mesmo lutando não asseguramos o resultado... Imagine se ficarmos de braços cruzados esperando que as coisas caiam literalmente do céu??? Não existe uma moralidade mágica dirigindo o destino do Universo... Lamento confrontar as ilusões... Mas vivo na inescapável REALIDADE...

"Primeiro, os nazistas vieram buscar os comunistas, mas, como eu não era comunista, eu me calei. Depois, vieram buscar os judeus, mas, como eu não era judeu, eu não protestei. Então, vieram buscar os sindicalistas, mas, como eu não era sindicalista, eu me calei. Então, eles vieram buscar os católicos e, como eu era protestante, eu me calei. Então, quando vieram me buscar... Já não restava ninguém para protestar." - Martin Niemoller



Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário