Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de março de 2013

Ético logo Cético... Por quê???



Tendemos - humanos que somos - à adesão emocional a causas, bandeiras, ritos, grupos, ideologias; para só então buscar argumentos 'aparentemente' racionais, fruto de inflexão 'aparentemente' lógica, e quando muito 'ler as escrituras'... Existirão, por outro lado, argumentos em contra ou à favor da tese 'aceita' ou da adesão já configurada... O 'crente', o adepto submisso, será induzido pelo conhecido mecanismo psicológico do desvio de cognição ou confirmação, focando toda sua atenção e discurso naquilo que tenderá a corroborar a sua tese ou bandeira... O cético avalia os argumentos contrários de favoráveis à tese enunciada, que ainda não é sua, e tenderá aos melhores argumentos, aos argumentos e que coadunam com padrões observáveis, aos argumentos mais plausíveis e racionais... 

E só a partir da escolha do conjunto com os melhores argumentos construirá a sua tese, para então publicar a sua adesão... Valendo notar, e se faz mister, que a adesão, 'per si', não tem valor, mas sim o método analítico utilizado para verificar hipóteses, argumentos, e formular conclusões...

Só podemos progredir por meio da atitude cética e do intuitivo método de tornar-se ciente... Mesmo que paguemos o elevado  preço da incompreensão de muitos, e da discriminação por parte da maioria, e que não foram privilegiados pela distribuição genética populacional, com uma boa dose de ceticismo e capacidade de entendimento... 

No entanto, notem que crentes podem ser 1/2, 1/4, ou 1/10 céticos, mas apenas em relação aos argumentos e teses que ameacem as suas crenças, as suas teses tacitamente aceitas, ou às quais estão submetidos... Teses chumbadas em seu intelecto na forma de cego dogmatismo... As crenças evitam os argumentos em favor do conforto, em favor da proteção... Crenças são escolhas desesperadas, movidas pelo medo, e para aqueles que não podem esperar para saber, para aqueles que não poderão entender com facilidade...

Fé é quando as respostas precedem as perguntas... E quando as perguntas estão até mesmo proibidas... A atitude cética exige que pensemos, enquanto a crença exige que nos submetamos... 

A atitude cética, no entanto, não é uma mera escolha, e sim um privilégio, inato, e que conjura importantes e valorosas características... Instruir-se antes de opinar, esperar para saber ao invés do desespero de crer, confere ao ceticismo, diametral oposição ou antagonismo às crenças - todas elas... Instruir-se, criticar os argumentos, elementos e provas, é condição 'sine qua non' para a pratica da justiça, e para impulsionar o verdadeiro progresso... A atitude cética endereça a verdade, o método científico permite que nos tornemos 'cientes', e este é o inescapável caminho para a Ética e para a justiça... 

E tenho dito, para o benefício de todos que puderem ler e 'VER'...

Carlos Sherman



Nenhum comentário:

Postar um comentário