Pesquisar este blog

quarta-feira, 13 de março de 2013

Filosoflechas...




(..) Entendo que na sua 'opinião' a "filosofia é interessante", mas em minha 'argumentação', "pura filosofia" é mero constructo, é mera 'opinião'... Esse é o problema... Não existe nenhuma utilidade na "pura filosofia", e digo isso na condição de um dourando em filosofia... "Pura filosofia" é parte do problema, da confusão entre 'filosofia' e 'achologia'... E repito, e insisto, com argumentos, e não como mera opinião: não poderemos - jamais - compreender o homem com filosofia... Nunca pudemos, e nunca poderemos fazê-lo... 

(..) O homem é um animal, um mamífero, cujo comportamento deve ser estudado a começar - evidentemente - por sua natureza... Isso não é 'opinião', isso é um esclarecimento... Não existem dúvidas sérias sobre isso... A 'Tábula Rasa' está liquidada... E por quê??? Porque hoje SABEMOS, e não temos dúvidas sobre isso - e posso irromper com centenas de fatos para corroborar o que digo -, que o comportamento humano começa na Genética, passando pela vida gestacional, imprintings, e finalmente pela experiência, para que nos convertamos em quem somos... Não é mero exercício da experiência, e nem é, a priori, um exercício da experiência... Ao contrário, a 'Tábula Rasa' está quase toda preenchida, a folha em branco de John Locke está filosoficamente e cientificamente equivocada; e está toda ela escrita, com tópicos, rotinas e espaços para serem preenchido pela experiência... 

(..) De forma que, se pretende refutar os meus argumentos, aludindo à retórica filosófica, então desconstrua-os... Adoraria aprender, e sem ironia... Se não é verdade o que digo, então aponte as falhas argumentativas??? Explique por quê??? Não vivo de opiniões, posso expressar o que sei ou posso calar e aprender... 

(..) Sobre a frase de Nietzsche, parece ser mais uma incompreensão da sua parte, já que, Stricto sensu, considero-o como um dos maiores pensadores de todos os tempos, embora profundamente influenciado por Espinosa e sobretudo por Jean Meslier, o que não é - em absoluto - demérito... Acho que confunde 'hipocrisia com ironia', e não conjurei nenhuma das duas atitudes... Eu ADOREI A FRASE, e não a conhecia, e pronto... Só isso... Considero o pensamento expresso na frase plausível, além da poesia filosófica e da sensibilidade comportamental... Considero VERDADEIRO... 

(..) Não é porque recebe a 'alcunha' de filosófico que devo curvar-me a um tema... Os argumentos estarão sempre expostos, e poderão ser refutados... Ou estamos aqui para anuir - e apenas??? Sua chamada para o vídeo invoca uma falácia, a citar, e mais uma vez, a Falácia da Tábula Rasa... Não procede, lamento, já foi descartada há muito tempo... Todas as ciências afins já revisaram seus corolários, Psicologia, Neurofisiologia, e de forma mais tímida, a própria Sociologia... Assim como a Filosofia... A Filosofia, de fato, pressupõe o exercício epistemológico, submetendo a pensabilidade ao escrutínio da razão... O mero constructo é a livre evocação de postulados, sem evidências, e apenas como exercício da vontade e sobretudo da AUTORIDADE... Falar coisas, qualquer coisa, não é filosofar... 

(..) Platão e Aristóteles praticaram mero constructo, e por isso poderíamos encher vários volumes de uma enciclopédia de erros crassos... Mas Leucipo, Epicuro, Aristarco, Hipócrates, entre outros, lançam, de fato, as bases do que viria a ser o pensamento baseado em evidência, o pensamento científico... Com as ciências ligadas ao comportamento estamos entendo o homem, e com a Filosofia - após o Círculo de Viena - estaremos em condições de especular sobre o seu papel e organização... Mas neste caso, a ordem dos fatores faz toda a diferença... E insisto, não existe discussão filosófica possível, e sobre o homem, sem instrução científica, sobre o homem, o universo, a vida... Estes são os meus argumentos, e não tenho opiniões sobre o tema... 

(..) Se puder aprender com a sua refutação, considerarei um novo conjunto de argumentos para guiar a minha atitude... Não defendo bandeiras, nem as que sopram à favor das minhas causa... E mais uma vez, obrigado pela frase de Nietzsche, que entre tantos livros que li do autor, praticamente toda a obra, este valoroso aforismo me passou desapercebido... E bem sei, que a sua publicação, de certa forma inocente, busca contribuir com o confronto do 'projeto do homem', com o qual discordamos juntos... Mas sem perceber, você invocou outra crença, desta vez 'sociológica'... Durkheim, fundador da Sociologia, estava errado quando disse: "Omnia cultura ex cultura" - "A cultura só depende do fato cultural ou social"... Na verdade seria mais correto dizer que: 'Omnia cultura ex hominem'... 

(..) O ceticismo é pressuposto para a intenção de abordar o pensamento filosófico, é pressuposto também para a Ética... FIAT LUX... Não entenda o meu comentário como uma disputa, e sim como um debate... Na disputa sombria, perder é perder mesmo, e vale tudo para ganhar, ATÉ PERDER-SE... No debate honesto, perder é ganhar, ganhar em conhecimento... Não se trata tampouco de argumentação Ad hominem... Só quero ajudar... Se necessário for, conversemos de forma privada... Entendi o seu gesto inicial, e apenas tratei de observar um importante equívoco... Um lindo dia - chuvoso - à todos...

(..) Dinha Carvalho, Rodrigo Arthur II, acho que fui bem claro sobre a minha crítica: 'Parece a Falácia da Tábula Rasa... Superada... Nem projeto nem 'homem se faz em sua própria existência', em absoluto... Somos antes de tudo uma Genética que pela gestação chega à uma Neurofisiologia... O inato é mais importante do que o aprendizado, e hoje já sabemos disso, o que não implica no mito da 'determinação genética'... Mas é em função da nossa natureza, do inato, que aprendemos e experimentamos o mundo... Filosofia - e digo isso na condição de filósofo e divulgador cientifico - sem Genética, Etologia, Antropologia e sobretudo Neurociência Cognitiva, não é nada... Antes precisamos entender quem é o homem, cientificamente, para só então conjecturar sobre o que esperamos do homem, filosoficamente... Estou criticando a chamada, não pude assistir ao vídeo em função do adiantado da hora... Boa noite....' - John Locke estava equivocado sobre este ponto... Não se pode discutir Filosofia em 2013, sem considerar o corpus do conhecimento científico relacionado ao enunciado em questão... Não existem questões existenciais que não possam ser, em alguma medida, reduzidas a questões científicas... Isso vingou apenas no passado, por desconhecimento... 'Pura filosofia' é, Lato sensu, 'pura achologia'... 

(..) Aristóteles postulava sobre o universo, invocando os postulados platônicos, e a Terra foi parar no 'centro do universo' - e pessoas foram mortas por refutarem esta LEI... 'Porque deus é perfeito, o homem vem de deus, logo é também PRECISA ser perfeito, e o universo foi feito para o homem, logo ele também PRECISA ser perfeito'... São postulados vazios, meros constructos... Besteiras, achologia clássica, que seguiram adiante na História apenas por autoridade... E antes que invoquem a contextualização, devo lembrar que enquanto Platão e Aristóteles diziam besteiras, as observações de Aristarco não forem ouvidas e considerada, e a Terra seguiu, 'filosoficamente', no lugar errado... Aristarco compreendeu os céus, e a posição relativa da Terra, em órbita do Sol, como estudamos no ensino básico... Isso porque PENSOU... Observou, buscou evidência... 

(..) A origem do Universo não é um tema existencial??? Pois bem, não existe como tecer considerações sobre o universo, ou filosofar sobre o universo sem um PROFUNDO mergulho no corpus de conhecimento Astronômico... Não existe isso de 'vamos filosofar sobre o universo', sem contar com ao menos um profundo conhecedor do Universo sentado na mesa do bar, para que primeiro entendamos o que sabemos sobre como ele É... E as fronteiras para este conhecimento não estão na 'pura filosofia', senão na filosofia da Física Teórica, ou seja, onde a palavra 'Física' vem antes de 'Teórica'... Porque pressupõe o pleno conhecimento do corpus de conhecimento da Física, para que 'filosofemos' sobre ela...

O mesmo vale para as questões dita existenciais e relacionadas ao homem... De onde viemos, para onde vamos, quem somos nós??? São todas elas questões objetivas, e existe mais uma vez um corpus científico para esta competência temática... Conhecemos a Biologia do Homem, seu comportamento, o funcionamento do cérebro, e não podemos sob nenhum pretexto deixar isso de lado ao conjecturamos sobre o homem... Já foi tentado, e já causou problemas... De forma que, falar sobre o homem, filosoficamente, implica no pré-requisito de saber 'quem é o homem', e as ciência do homem, nos dão esta visão... E somente com este profundo embasamento, e quando digo profundo refiro-me a realmente profundo, podermos conjecturar sobre o que fazer com a nossa natureza animal e social...

Tenho dito...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário