Pesquisar este blog

domingo, 17 de março de 2013

Integridade Intectual

A inspiração bíblica depende da ignorância de quem lê...


Uma pessoa muito querida - e que continua sendo muito querida, apesar da infelicidade inocente da atitude -, me interpelou de forma muito sutil e carinhosa, apesar de pré-conceituar uma crítica velada ao meu PENSAMENTO, atribuindo a ele o poder de fazer o bem ou o mal: 

"Quero pedir p/ colocar na balança o quanto faz bem e o quanto faz mal às pessoas que lhe amam, certas coisas que você escreve no facebook..."

Querida, não seria imperioso, e até mesmo justo, se perguntasse primeiramente se: 'o que digo está certo ou errado'? Se é 'verdadeiro ou falso'??? Não pode perceber que "fazer bem ou mal às pessoas" envolve conflitos de interesse, assim como a subjetividade em relação ao que seria "bem feito" ou "mal feito" para cada um"??? E o que seria bem feito ou mal feito pra mim? Mentir faz bem ou mal??? Dizer a verdade, sob quaisquer circunstâncias faz, bem ou mal???

'Colocar na balança' soa como 'não prefere calar para não...'....

Alguns lembretes históricos:

"Sou um homem de um livro só." - Santo Tomás de Aquino

"Sacrificamos o intelecto a deus." - Santo Inácio de Loyola

"A razão é a meretriz do diabo, que nada faz a não ser difamar e corromper tudo o que deus diz e faz." - Martinho Lutero

"Erguendo os olhos para as estrelas eu sei muito bem que por elas, eu posso ir para o inferno." - W. H. Auden

Tais impropérios atrasaram a humanidade e condenaram pessoas que diziam a verdade à morte...

De forma que a violência do seu questionamento, não está nas palavras cuidadosamente escolhidas, nem no envelope perfumado e carinhoso utilizado; mas naquilo que não é dito de forma aberta e sincera, e no indispensável preâmbulo enumerando as proposições ou acusações, assim como os subsequentes argumentos... Na verdade esta singela mensagem enseja algo poderoso, a tentativa de silenciar a consciência, diante do eterno maniqueísmo do "bem" contra o "mal"... Mas insisto que endereçar a verdade nunca poderá, per si, causar nenhum mal... É a disposição para a vida, de que escuta a verdade, que tratará de provocar as devidas reações psicológicas e emocionais... Se não é verdade então refutemos... Juntos!!!

Tal crítica velada atenta contra a integridade intelectual, e bem sei que você se refere - lato sensu - aos meus estudos sobre Religiões, e - stricto sensu - às minhas conclusões sobre os 'males' da religião... Sendo assim, posso invocar em minha defesa, a palavra de outro 'herege', Martinho Lutero, interessado logo assim em calar a razão... Mas quando a sua consciência viu-se ameaçada de excomunhão - a pior e mais severa pena aplicada Igreja Católica -, pelo crime de PENSAR, e levantado-se contra o vil comércio das indulgências pela ICAR, não hesitou em responder de forma racional:

"Não posso e não vou retirar nada, porque não é seguro nem correto ir contra a consciência"...

Não lhe parece que Lutero está bem mais passível de admiração enquanto enaltece o valor da sua integridade intelectual do que quando pede - mais acima - que outros abandonem o racionalismo em favor da submissão???

Também posso citar a Sócrates:

"Uma vida não refletida não vale à pena ser vivida"..

E posso ainda citar a Bíblia, e a honrada opção de Adão pelo entendimento... Afinal, quando no Gênesis, DEUS proíbe a Adão, sob pena de morte, que coma o fruto da árvore que permite discernir entre o 'bem e o mal', entre o que é "certo ou errado", entre o que é "verdadeiro ou falso"; Adão não hesita em optar pelo CONHECIMENTO, pela Ética, e por endereçar a verdade... A saber:


"E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, 
Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás." - Gênesis 2:16-17

A terrível ameça de morte não é cumprida, e Adão - que é retratado em figuras sacras católicas como tendo 'umbigo' - vive por mais 930 anos... A sexualização é um truque agostiniano, mais á frente canibalizado por Freud... Para Agostinho e sua mãe opressora e doentia - Santa Mônica:

"Sempre que chega o processo de geração em si, o mesmo abraço que é legalizado e honrado não pode ser levado a efeito sem o ardor da luxúria... [Essa] é a filha do pecado, por assim dizer; e sempre que aquiesce com o cometimento de internos vergonhosos, torna-se também a mãe de muitos pecados. Portanto em razão desta concupiscência, tudo o que vem a ser por nascimento natural esta atado ao pecado original."

Não, não está... E os filhos que você gerou não estão, e ninguém está... Pessoas doentias e perturbadas foram levadas a sério, e serviram de instrumento para a dominação e o poder político-religioso, e este é o único "mal" sobre o qual deveríamos nos debruçar, além de 'por quê?' e 'como?'... 

Adão, o meu herói bíblico, tem ao menos três filhos descritos, todos homens, sendo que Caim mata Abel - e por isso negros são discriminados biblicamente, como descendentes de Abel, o assassino -, enquanto nós descendemos biblicamente de Seth, que necessariamente transa com as irmãs ou com a mãe, para gerar os nossos antepassados... Leia a Bíblia e pense...

De forma que 'bem ou mal', dependem muito mais da definição entre 'certo e errado', o que nos remete inescapavelmente ao debate sobre o que é 'verdadeiro ou falso'... Por que não questiona a veracidade do que digo? Poderia ser um delicioso exercício intelectual, onde seguramente, juntos, sairíamos mais preparados para defender o que é CERTO... 

Estou seguro, pelo estudo abnegado, pela atitude livre e interessada, de que tenho fustigado a VERDADE, e isso me confere paz, e sendo assim não preciso pedir a crentes em geral que se calem, afinal posso apenas observar e sentir pena de suas vidas patéticas e submissas, e quando não ajudá-los... Mas a apologia, a propaganda religiosa ou dita espiritual, esta sim guarda necessariamente certa desonestidade... E posso demonstrar isso, mas creio que escapa da dimensão desta resposta... Mas posso afirmar que o negócio religioso segue o seguinte estratagema:

Incutir o medo para vender a salvação...

Não sou como outros, aqueles que fofocam em minhas costas, e que sentem  o conforto no entendimento paroquial, do bairro, ou de sua cidade... Não posso viver circunscrito à essa comodidade ou medo... Não sou assim... Não passo a vida de joelhos diante de novelas, nem chamo revistas e jornais de literatura... Quem diz que me ama, precisará admirar a beleza de minha busca, e o direito a ela, mesmo que discordando de meus princípios... 

Não fosse por homens como eu, instigados pelo entendimento, estaríamos considerando as palavras de deus, para o qual a lepra era uma maldição que tornava os leprosos IMUNDOS... Deus faz tal declaração em 'Levítico 13:1-3'... Não acredite em mim, leia a bíblia, confira... Homens desafiaram deuses para que superássemos as doenças, e duplicássemos a expectativa de vida... A descrença no mundo, alcança 18%; os 18% mais instruídos, ricos, solidários, e quem vivem mais e morrem menos ao nascer (Pesquisa Gallup, 2011)... 

Em 10 anos a descrença, que o hoje é o terceiro maior grupo em relação à filosofia de vida, será o segundo maior grupo, à frente da cristandade... Pense nisso... Trata-se apenas de uma questão histórica, e a dificuldade de entendê-la, em face do lapso de tempo de sua vida em relação á enormidade épica... Não percebe que o preconceito de hoje, contra quem PENSA, e não aceita a SUBMISSÃO, será invertido no futuro próximo? Espero que homens livres e pensantes, possam tratar aos que creem, por mera vulnerabilidade, com mais consideração que os crentes cegos de hoje tratam aos que 'veem'...

Mas bastaria uma única frase para responder à sua interpelação:

VOCÊ NÃO CONSIDERA MAIS JUSTO PRIMEIRO PERGUNTAR SE O QUE ESTÁ SENDO DITO É VERDADEIRO OU FALSO? JÁ PESOU ISSO EM SUA BALANÇA... SUA BALANÇA PODE AGUENTAR PESO DESTA RESPOSTA???

Ético logo Cético...

Carlos Sherman




Nenhum comentário:

Postar um comentário