Pesquisar este blog

quinta-feira, 21 de março de 2013

Oque faremos com o Conhecimento???




[...] Não vejo motivos para escarnecer sobre o sofrimento alheio... Crer não é uma escolha, é um destino... Ser ateu é fácil, difícil é utilizar este lampejo de clareza para estudar e entender como o universo e a vida realmente funcionam, para ajudar a pessoas como esta coitada, que não teve a mesma sorte genética, neurofisiológica, e educacional... Crer é resultante de vulnerabilidades... Afinal, sabemos que deuses não existem assim como sabemos que o livre-arbítrio é uma falácia... crentes são vítimas e não algozes... Reflitam sobre isso... Mas o desvio de confirmação, os falsos positivos, a cabeça desta senhora está tão distorcida e doutrinada, que só resta dizer: 'Aí fica difícil... Muito difícil...'....

[...] A clareza que nos permite viver a REALIDADE ao invés da fábula crente, deveria ser melhor utilizada para aliviar a carga e o sofrimento humano... Ético logo Cético...há 6 horas · Curtir · 1

[...] Escarnecer sobre o sofrimento alheio jamais...

[...] Não estamos quietos, estamos dirigindo ao ataque errado contra o alvo errado... Joaquim Pedro Ribeiro, você bem sabe que sou combativo, e me exponho diariamente, e luto... Mas não escarneço... Isso não leva à nada... Não fiz a crítica à sua publicação, e em absoluto... A sua publicação expõe a realidade... Mas refuto veementemente os comentários que se seguem... Esta senhora tem sérios problemas... Quando você diz "esse povo ingrato", está 'moralizando a questão'... Joaquim, não existe o livre-arbítrio... Isso não implica em ficar de braços cruzados... E entre a posição de escarnecer sobre a evidente vulnerabilidade dos que creem e sofrem por isso, e não fazer nada, existe um profundo abismo... A ponte entre estas duas questões é o CONHECIMENTO... Quem entende os rudimentos científicos do comportamento humano, não encontrará motivos para escarnecer... Você considera a minha posição desnecessária, e deve julgar que estou aqui para aparecer, mas eu considero o não entendimento de meus argumentos um terrível indicativo de que MUITAS PESSOAS APENAS ESTÃO LIVRES DA ESCRAVIDÃO DA CRENÇA, MAS NÃO CONTRIBUEM EM ABSOLUTAMENTE NADA PARA ALIVIAR O SOFRIMENTO HUMANO...

[...] Preocupo-me na mesma medida com a escravidão crente, e com os que mesmo livres de deuses ainda insistem no maniqueísmo...

[...] É bem interessante, em tal questão, crentes e 'ateístas' coincidem: o MANIQUEÍSMO... Ateu? Talvez, cético, nunca... Ateu? Talvez, mas sem a necessária clareza para converter o conhecimento e alguma utilidade efetiva, humana...


[...] Não existe nada de moralista em meus argumentos, senão em seus argumentos Joaquim Pedro Ribeiro, enquanto pretende insistir na culpa de ser crente, na intencionalidade de ser crente, e só faltou dizer 'no livre-arbítrio agostiniano' de ser crente: "esse povo ingrato", "não escuta um amigo sequer e pelo contrário,entendem tudo o que falamos como provocação pessoal e não uma ideia"... Eles estão hipnotizados, controlados, e tem dificuldade em resistir à escravidão... Não vivem assim porque querem... Não propus em nenhum momento que cruzássemos os braços em relação aos criminosos que os controlam... Apenas estou sugerindo alguma noção de ética e respeito, afinal de que vale escarnecer sobre pessoas 'doentes'???há 3 horas · Curtir

[...]  E insisto, não me referi à sua publicação, e sim aos dois primeiros comentários... E agradeço o seu apoio ao meu blog, e insisto que pode contar sempre comigo... E vou citar Lutero, rsrsrsrsrs: 'Não retiro nada. Negar a própria consciência não é seguro, nem é honesto'... Não abro mão da minha integridade intelectual, e me levanto contra o que não é justo, MESMO QUE OS VENTOS SOPREM A MEU FAVOR... Um forte abraço....

[...] Posso afirmar de cátedra e desta vez vou suspender a modéstia de vez: POUCAS PESSOAS ENTENDEM NIETZSCHE... MUITO POUCAS... E Nietzsche foi só um homem, e um grande pensador, e não uma referência intocável... A MORAL VEM DAS PAIXÕES, MAS NEM TODA PAIXÃO INVOCA A MORAL... ALIÁS, A PAIXÃO SERVE - LATO SENSU - A OUTROS FINS... Nietzsche se referia ao fato de que o moralismo é defendido, na ausência de argumentos, com a eloquência... Não estou invocando a MORAL, e infelizmente você não entende isso... Estou invocando o RESPEITO... E mais do que isso, estou dizendo claramente que 'SOMOS QUEM SOMOS SEM INTENCIONAR SÊ-LO'... Não existe o livre-arbítrio, e crentes não são crentes porque querem ser crentes, rsrsrsrs... Muita gente boa no Facebook, ao invés de insistir no escárnio sobre a crenças, deveria estudar o comportamento humano, para entender a biologia da crenças... E mudariam o tom desta conversa... 'Você pode querer, é certo, mas não pode querer o que quer'... Schopenhauer antecipava a Neurociência....

[...] Valeu brother, argumentamos até aqui, obrigado pela paciência... Mas estamos nos distanciando, e dependendo da distância, passamos a nos tratar aos gritos, rsrsrsrs... E sem dúvida este não é, e não será o caso... Insisto, você não entendeu a minha crítica... E repito, não critiquei o seu comentário... Somente depois, a minha integridade intelectual foi afetada, e a minha consciência alfinetada, e resolvi me dirigir a pessoas decentes, que gozam de certa clareza, para sugerir respeito, e indicar um novo alvo... E copiei o seu post... É uma prova concreta de um fenômeno da maior importância: 'o desvio de confirmação'...

[...] Estamos cerrando fileiras, lato sensu, contra o mesmo problema... Só não confio nestas armas, no deboche, no escárnio... Entendo que muitas vezes somos obrigados à ironia, e o fato de estarmos ao lado da verdade pode soar arrogante... É só isso, e tudo isso, rsrsrs... Um forte abraço....

[...] Não, tudo bem, é que estamos à algum tempo em círculos, rsrsrsrs... Acho que chegamos a um impasse... Você considera que a minhas postura é moral ou moralista, e eu considero que não, e considero que a sua postura é desinformada sobre o que leva uma pessoa a crer... Não existe intenção, de acordo com o sumo de minha argumentação... Enquanto você reconstrói os argumentos que sustentam suas teses... E eu faço o mesmo, rsrsrsrs...

[...] Mas está tudo bem brother, um papo de bom nível... Creio que, com um pouco mais de tempo e privacidade, encontraríamos os melhores argumentos... Um forte abraço...

[...] Só comentando que hoje vivi um debate similar a este... Publicaram um vídeo de um bebê, que nasceu com trissomia 18 - Síndrome de Edwards - e morreu em um ano... Os pais alegavam que este ANO foi uma dádiva de deus... E fiquei chocado com isso... A pessoa que publicou, uma amiga - ou ex-amiga, rsrsrsrs - disse que aquela era a prova maior de que havia alguém no controle, rsrsrsrsrs... Putz, não aguentei... Mas apesar de ser direto, e combativo, mantive o respeito... Não por uma questão moral, mas por coerência, afinal gostaria de ser respeitado na mesma medida... E ética pra mim é manter a coerência quando não existem testemunhas... Com testemunhas eu chamo de integridade, rsrsrsrsrs.... E lutei contra aquele gesto... Existem pessoas que consideram o meu tom agressivo... Mas eu não acho que seja... Embora esteja mais para Huxley do que para Darwin, rsrsrsrsrs....

[...] Não estou me referindo a você, stricto sensu, rsrsrsrs, estou me referindo aos argumentos... Ou seja, espero e confio, que você seja um grande cara, e aposto nisso... Só pela paciência, rsrsrsrss... Mas algumas pessoas me acham agressivo... Outras me acham super agressivo... E outros me acham muito 'suave', light... Mas nuca fui debochado, nem consegui sorrir da desgraça alheia... E isso também é regido por hormônios, rsrsrsrsrs... Sou um cara brincalhão, alegre, mas não consigo dar aquela gargalhada quando alguém - por exemplo - leva um tombo e cai... Não consigo ver graça no sofrimento alheio... Isso é pessoal, e hormonal... Mas prefiro assim....

[...] Rsrsrsrs, 'danadinho', rsrsrsrs, ok... Eu agradeço o respeito por minhas idéias, então presumo que rolou algum mal entendido... Mas não pretendi ser moralista... Apenas repudio a falta de respeito porque considero uma atitude BURRA, rsrsrsrs... Digo isso rindo, mas é sério...

[...] Sou um homem firme, mas um homem justo, capaz de voltar atrás, mudar de posição, e de dizer 'putz, você tem razão negão', e sair contente por ter perdido o debate e ganhado em conhecimento...

[...] Mas aqui, ainda considero que existe um tremenda cagada no ar, não me refiro a este chat, mas de forma geral, em acirrar o deboche, onde podemos argumentar com serenidade... Afinal o que desejamos? Desejamos formar pessoas, ou desejamos zoar com a cara da galera??? rsrsrsrsrs... Este é o ponto, este é o argumento... E mais, quando conhecemos o comportamento humano, o que parece ser risível, se torna a constatação de um triste destino.... O triste destino dos acéfalos em cristo....

[...] Insisto, eu adorei a postagem... Está arquivado com o título 'desvio-confirmaçao-MASTER'... rsrsrsrs.... É necessário dar 'ciência' deste tipo de 'doença', ou melhor dizendo 'estado de torpor'....

[...] E agradeço... Mas os primeiros comentários mexeram comigo, e com a minha percepção de que vamos por mal caminho quando 'escarnecemos como um fim em si mesmo'.... E perdemos... A ética, o respeito, a humanidade perde....

[...] Engraçado porque uma amiga compartilhou o seu post, mas com o meu comentário, rsrsrsr... E está fazendo sucesso... E por lá rolou uma intensa conversação, sobre a 'biologia da crença'....

[...] O seu post é 'sagrado' pra mim, e você fui 'light', normal... Os comentários seguintes foram "hhahahaha", "não vou rir, vai que isso pega"... E estávamos falando de uma mulher com câncer, grávida, e com 05 filhos, e mais alguns problemas... Além de assassinar a língua portuguesa... A minha 'suave' indignação não foi dirigida ao post, em absoluto, foi dirigida a este escárnio... O post é um registro importante, e que já está descrito dentro de meu livro, rsrsrsrsr... Estou descrevendo a cena em um capítulo de meu livro....

[...] Você disse tudo... É incrível... É como um impulso, que lança o debate em determinada direção... Mas podemos 'recuperar' ou mudar a trajetória, mas o impulso inicial é muto importante... Em um diálogo, ou quando se dirige a alguém, em um banco, uma loja, no trampo, etc... A forma como um papo começa, em relação ao casal, define muito de como ele termina, ou por onde ele vai passar... Considero até mesmo que a iluminação, os sons, uma música no ar, etc, também afetam a nossa cognição, como inputs, alterando o tom e o destino da conversa... Somos complexos 'processadores'.... Brother, foi um bom papo... Agradeço a disposição e paciência...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário