Pesquisar este blog

domingo, 7 de abril de 2013

Diversitas




Uma amiga publicou:

EU CONCLUO QUE TODOS NÓS PODEMOS QUALQUER COISA QUANDO EXISTE AMOR E FORÇA DE VONTADE!

Querida, poeticamente tudo bem, mas a mensagem não procede, de fato... A frase está colocada de forma muito aberta, talvez se estivesse enfocada a determinado caso valeria a minha plena concordância... Acabo da ver uma reportagem sobre um senhor fofinho que veio do Piauí para trabalhar com livros, e ele realizou o seu sonho, é feliz fazendo o que faz, e possui um negócio pequeno, sem computador, para venda de livros na UnB em Brasília - onde estudei... Mas isso não valida a frase, Lato Sensu... Basta pensarmos na morte, nas doenças, e outros revezes que não podemos reverter para simples vontade, e mesmo pelo amor...

Já debatemos isso inúmeras vezes, e devo insistir que existem muitas coisas ou muitos exemplos de coisas que não seremos capazes, mesmo que nos apliquemos com máxima vontade, e mesmo quando conjuramos o verdadeiro sentido do amor - que desconfio ser um ilustre desconhecido de muitos... Uma pessoa cega não poderá pilotar um avião, e nem mesmo um carro, ou uma moto, e mesmo que seja movida por toda a obstinação, por toda a vontade possível e imaginável, e todo o amor concebível... Mas esta mesma pessoa pode ser plenamente feliz sem necessitar forçar a barra para esse tipo de experiência... No futuro, se um avião voasse sozinho, um cego poderia sentar-se no posto do piloto, se tal posto ainda fosse necessário, mas isso não seria como 'pilotar', de fato... E conjurar a vontade e o 'amor', não é uma escolha, do tipo 'agora vou querer com vontade extrema'... Aqueles que trazem a marca da obstinação e da luta, converterão a frase em parcialmente verdadeira, os demais não... De forma que retorno à genética, e preocupo-me com o tom messiânico, assim como com a frustração daqueles que saberão, pela prática, que não é tão simples assim... Somos diferentes, uns podem algumas coisas, outros podem outras, e podemos ser felizes assim... Sem recorrer a extremos e provas... Eu concluo que somos diferentes e os resultados serão diferentes, e a vida é assim... Quando existe um propósito, e dependendo da obstinação inata, poderemos muito, mas não poderemos qualquer coisa... Quando o propósito for 'amar', o meu aplauso estará garantido, independentemente do sucesso da empreitada... Endereçar o amor e a verdade vale muito... Lograr, dependerá de muitos outros fatores... E é a atitude que conta, em minha visão... Beijos...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário