Pesquisar este blog

domingo, 7 de abril de 2013

Eppur Si Muove





O amigo Perce Polegatto publicou:

Galileu, preso por suas descobertas – as manchas solares, as luas de Júpiter... – além de defender as perigosas ideias de Copérnico, que contradiziam as Escrituras, recebeu uma proposta de asilo político vindo de uma nobre da Suécia, onde a Igreja não tinha poder.
Galileu respondeu em carta: “... como Vossa Alteza bem sabe, descobri muitas coisas nos céus que nunca tinham sido vistas antes de nós [...] que incitaram contra mim um número não pequeno de professores eclesiásticos como se eu tivesse colocado essas coisas no céu com as minhas próprias mãos.”
(Em minha opinião, as religiões nunca vão aceitar a verdade.)

Comentei:

(...) Declaração do Cardeal Belarmino, julgamento de Galileu: "Dizer que a Terra não está no centro do cosmos, é o mesmo que dizer que Cristo não nasceu de uma virgem"... Pois é!!!

(...) Uma enorme coincidência, tive acesso às traduções do julgamento de Galileu, e estou escrevendo exatamente sobre isso, e neste momento...

(...) Belarmino estava certo, stricto sensu, mesmo que não pretendesse estar... Rrsrsrsrs...

(...) Galileu precisou abjurar... Mas esteve perto da morte... Não fosse pelos atestados médicos e a debilidade de sua saúde, o Santo Ofício teria calado profundamente a ousadia deste mestre... Os 'Diálogos' são uma afronta direta, rsrsrsrs, uma provocação picante, em tempos de opressão...

(...) Sim, o pomo da discórdia em toda esta questão está fincado na célebre obra literária e científica, e um marco na ironia genial: "Dialogo sopra i due massimi sistemi del mondo", que aqui possuo, e ao alcance da mão, rsrsrsrs... O "Diálogo sobre os dois máximos sistemas do mundo ptolomaico e coperniciano", é uma provocação astuta que começa no título... Ele exagera em 'máximo', ironizando, e depois coloca com precisão cirúrgica 'do mundo ptolomaico e coperniciano'... Mostrando duas visões de mundo, em igualdade de condições, e de certa forma em franca oposição, já no título... Na obra, soberba, Galileu cria o personagem Simplício para defender o Geocentrismo, rsrsrs, e exagera na 'burrice' de tal personagem, que é caracterizado na obra com inescapável semelhança física com Urbano VIII... Daí pra frente, o pau come, rsrsrsrsrs...

(...) Tenho aqui, e com orgulho de admitir, a tradução dos documentos do processo de galileu... Com os diálogos com o inquisidores, cartas, documentos, INTERROGATÓRIOS... Uma dúvida persiste... Quando abjura, Galileu também é genial, e irônico, dizendo - conforme registro vaticano: "Fui condenado pelo Santo Ofício por ser veementemente suspeito de heresia - ou seja, afirmando e acreditando que o Sol é o centro do mundo e está fixo, e que a Terra não é o centro e se move. Portanto desejando remover da mente de suas eminências, de de todos os fiéis cristãos, esta forte suspeita razoavelmente concebida contra mim, com sincera e genuína fé abjuro, amaldiçoo e detesto os mencionados erros e heresias"... Observem que ele começa fazendo propaganda de sua tese - ex suppositione, como ele afirma -, para então abjurar com certo exagero, deixando claro o seu propósito... Mas pesa uma dúvida histórica, que os arquivos do vaticano esconderam... Diz a lenda, e reza a história, que Galileu teria acrescentado: "Eppur Si Muove" - "No entanto ela se move [referindo-se ao movimento da Terra]"... Quando a lenda se torna fato, então imprimamos a lenda... Bravíssimo, Galileu!!!

(...) Este, entre outros homens notáveis, com os quais convivo diariamente e intelectualmente, nunca serão esquecidos... Eis aqui um exemplo a ser seguido para a única imortalidade que há... A imortalidade da integridade intelectual... Ético, logo cético...

(...) E tem mais, muito mais... Tem a questão 'Darwin', 'Servetus', 'Giordano Bruno', entre outros...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário