Pesquisar este blog

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Esperar e Trabalhar para SABER... Crer? Jamais... Sou um homem que preza pela justiça...




Esperar e Trabalhar para SABER... Crer? Jamais... Sou um homem que preza pela justiça...


Sobre a insistência de ateus em ridicularizar crentes, e a resposta crente de que o ateísmo é uma crença, e não existe como expressar o universo sem a crença no metafísico...

1. Primeiramente ser 'ateu' não define um homem... Não definimos uma proposição de vida baseados em uma negação... Negar a fanfarronice divinal, todas elas, não define uma proposta de vida, e sim um estado de negação reativa... Ou seja, ser 'ateu' não define um homem... O que fará com a sua clareza definirá o homem, e não acreditar em besteiras é um bom caminho... Fustigar e 'endereçar' a verdade uma atitude responsável e consequente...


2. Não conjugo o verbo crer, afinal não estou desesperado por dogmas, e posso ESPERAR para saber... E a acelero a espera pelo estudo abnegado, afinal pretendo contribuir com a humanidade, a começar pela humanidade que me cerca...


3. A vida é finita, perder este tempo precioso do 'hiato de nossa inexistência' com enunciados que não podem ser provados, é antes de tudo inconsequência e desperdício... Não se esqueçam, o ônus da prova cabe ao propositor, e neste sentido a o agnosticismo é uma falácia nomotética, um novo nome para o deísmo... Afinal, se não existem evidências de que existam deuses, acreditar que não poderão ser descartados, é um disfarce para o deísmo... Não podemos, ou não dizer 'não poderá ser provado', sem demonstrar a verdadeira intenção por detrás da frase, que não verdade diz 'não quero tocar neste tema'... Russell jamais pensou ou atuou desta forma - conforme citado...

4. Crentes - em qualquer coisa - demonstram vulnerabilidades em diferentes graus, e concordo que ficar vilipendiando tais 'vítimas' não nos leva a nada... E retorno ao ponto de que 'apenas' descrer não identifica pessoas... Serão as proposições positivas que nos dirão sobre as identidades... Crentes são pessoas vulneráveis, e devemos dirigir nossa crítica aos algozes do púlpito... A religião, e toda forma de crenças, vive do estratagema de INCUTIR O MEDO PARA VENDER A SALVAÇÃO'...

5. Discordo veementemente do subterfúgio de reavivar o 'metafísico', e a neurociência já identificou as fontes para tais 'devaneios', e a insistente negação e fuga da realidade... Os cérebro esta em processo evolutivo, e carrega 'bugs', ou características peculiares, que nos induzem a severas ilusões, delírios e alucinações... São os desvios cognitivos de confirmação, a adesão incondicional a descrições simplistas e causais da realidade, e a distorção desta realidade por meio de falsos positivos...

Carlos Sherman

P.S.:

Este vídeo encerra o debate sobre Russel, e lança uma luz sobre a questão a agressividade contra os vulneráveis crentes... FATOS... Russell orienta a sua vida sobre FATOS, e deus, obviamente não é um fato... Na verdade está COMPROVADO, cabalmente, ser um fato cultura... [http://youtu.be/IJcqP9fGBSk]


 "(...) eu examinei todos os argumentos a favor da existência de deus e nenhum deles me parece logicamente válido...", e a entrevistadora insiste: "Existe alguma razão pratica para que acreditemos em deus?", ao que Russel responde categórico: "Bem, não pode existir nenhuma razão prática para acreditar no que não é verdade..."... E a posição de Russel em sua última entrevista está mais do que clara... 
[http://www.youtube.com/watch?v=GJAusVsSHNI&feature=share&list=PL0A22161EA73347B6, 
Bertrand Russell fala sobre deus (Legendado PT-BR), 
www.youtube.com, Bertrand Russell, um dos maiores filósofos e matemáticos do século XX, expõe suas opiniões sobre deus em uma entrevista concedida à CBC em 1959]

E com o perdão do comentário, li e assisti a quase tudo o que há sobre Russell... Considero a sua declaração direta diante das câmeras, em seu último ato, uma prova de sua posição sobre 'deuses'...


Carlos, mero exercício de negação da REALIDADE... Estudo o fenômeno... O próximo passo será questionar que exista uma REALIDADE... 
Precisaríamos de mais do que o Facebook para que eu possa elucidar a questão... Aliás, 'materialismo' é um termo pejorativo, sempre e quando a REALIDADE é evocada, contra toda forma de superstição, ou desvio cognitivo de confirmação, de classe ilusória ou alucinatória...


Percebemos o mundo por meio físico, e isso em 2013 é uma questão inescapável... O nosso cérebro está bem conhecido, resultado de 03 décadas de neurociência... E 'sim', são as atividades cerebrais e somente elas que permitem - por exemplo -, este papo... Basta a falência de uma pequena parte, para que um de nós deixe de se comunicar.... 
Basta a falência de outra minúscula região para que um de nós deixe de sentir cheiro, ou ver, ou 'pensar'... 
E a falência geral, complica toda a nossa atividade neural, causando a morte...



Popper é mal interpretado por aqueles que não estudaram à fundo o seu trabalho... O que Popper faz é exatamente AFIRMAR o que estou afirmando, mas por meio de continuas refutações, o que concerne a um homem que endereça cientificamente a verdade... 
Dediquei centenas de horas a Popper, e ontem, mais precisamente, 16 horas... 
Que coincidência... Popper resolve o problema, exatamente o contrário do que você advoga aqui... Popper propõe o Método Dedutivo de Prova... Prefiro chamar de 'Método Dedutivo Baseado em Prova'... O que todos que não entendem sobre Popper, é que ele ataca o desleixo dos cientistas em justificar a 'aparente' obviedade da superioridade científica... E Popper não aceita isso, e aprofunda a questão, questionando Hume - sobre a impossibilidade de chegar à verdade cientificamente, já que Hume ata 'científico' com meramente empírico, endeusando a dedução lógica tautológica -, descartando os imperativos e apriorismos de Kant, para solucionar a questão, e em favor da Veracidade Científica... Popper separa Ciência de metafísica, solucionando o Problema da Demarcação, e com propriedade e atitude genuinamente 'científica', e mostra que 'sim', verdades emergem da investigação científica, e somente da investigação científica - deitando por terra o Problema da Indução... O método indutivo, resolve Popper, não se aplica à ciência...



Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário