Pesquisar este blog

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Imparcialidade???



Uma amiga publicou:

Já teve que mediar um debate entre criacionistas e evolucionistas?! Tive que fazer no último fim de semana! Não faz ideia como é difícil tentar ser imparcial!

Respondi:

Rsrrssrsr... Tenho muita experiência no tema, mas agora já não analiso a questão apenas pelo caminho apodíctico , mas principalmente pelo caminho Neurocientífico... Ou seja, conheço a Biologia da Crença... Estou preparado para desfazer a verdadeira enciclopédia de erros Filosóficos, ou 'achológicos', de Platão a Kant... Estou preparado para destroçar argumentos Ontológicos e Cosmológicos... Como profundo conhecedor da Torá - Antigo Testamento -, do Novo Testamento, Corão, e de sua fonte matriz, 'As Instruções de Shuruppak', estou pronto para demonstrar as contradições flagrantes... E aí vem o conhecimento Astrofísico, da Biologia Evolutiva, da Genética e da Neurofisiologia... 

Não existe imparcialidade quando confrontamos dogmas com o livre-pensamento... Sugerimos que PENSEM e eles nos dizem SUBMETAM-SE... O 'criacionismo' não merece 'sequer' respeito como 'proposição' ou enunciado... Por quê??? Porque subverte o ônus da prova... Trata-se de um lote de truques e amarrações desonestas, em função da cegueira de uns e da ambição de outros... Bem descrito pela Neurociência, como fenômeno derivado dos Desvios de Confirmação Cognitivos, além de Falsos Positivos, e da afinidade que nossos cérebros evolutivamente apresentam com respeito ao Simplismo Causal... 

Finalmente, a questão não invoca 'parcialidade' ou 'imparcialidade', e sim Método contra o Dogma... Perceba que, em um debate honesto, perder é ganhar... Ganhar em conhecimento... Em uma disputa sombria, perder é 'perder mesmo', e vale tudo para ganhar, até 'perder-se'... Este é o problema da 'crença'... Se a fé resume, incontestavelmente, reafirmar as respostas antes de formular as perguntas, como poderemos desenvolver um debate honesto??? O problema reside, 'todo ele', na esfera Neurofisiológica... 

Já sabemos que 'não existe o livre-arbítrio', que 'não somos uma tábula rasa' escrita pela experiência, sendo a genética fundamental, já sabemos que 'não procede a falácia do bom selvagem', já sabemos que 'estamos melhorando', e não piorando, em termos de violência, saúde, solidariedade; e todos estes vetores desarmam solenemente a 'necessidade e as justificativas para os deuses' - todos eles... Pela filosofia, 'a verdadeira', e pela história do conhecimento humano, sabemos que os nossos valores decorrem do Iluminismo, do acender das luzes contra a escuridão 'crente'... Este mosaico multidisciplinar, descredencia o solipsismo crente... 

Não existe diálogo entre 'o desespero de crer' e a 'vontade de esperar para saber', pela prova, e 'endereçando a verdade'... Não existe diálogo entre os que projetam fantasia por medo, contra os que estão excitados em SABER como a vida realmente funciona... Não existe diálogo possível entre aqueles que preferem entender 'como é', para só então conjecturar se existem justificativas para um questionamento moral sobre 'porque é'... Crentes, estão dedicados ao dogmatismo moral, alegando o conhecimento sobre 'os porquês' do universo, sem nem mesmo entendê-lo, minimamente... 

O 'criacionismo' é uma piada, e de mal gosto, e não merece o nosso respeito, estando bem longe de ser uma fronteira decente e plausível do conhecimento humano... Ou seja, em uma vida finita, temos mais o que fazer... Em outras palavras, e repito, o 'criacionismo' não pode ser aceito 'sequer' como proposição, e isso porque carece inteiramente de provas, além de denotar absurdos lógicos... Ou seja, dedicar tempo ao criacionismo não é diferente de dedicar tempo à investigação sobre o 'unicórnio cor-de-rosa alado'... E na verdade 'o unicórnio' tem ainda mais 'viabilidade lógica' do que o 'criacionismo'... 

E sendo assim, remeto ao início deste arrazoado, insistindo que tal ilusão e delírio, só podem advir de caraterísticas neurofisiológicas... E temos provado que sim... Problemas nos lobos temporais acentuam em muito a crendice... Somente 20% dos casos de epilepsia produzem convulsões... E como descobrimos que os demais '80%' são epiléticos??? Porque passam a apresentar elevado grau de misticismo, alegando serem enviados de deuses, canais de comunicação extra-terrestre, e médiuns.... Famílias bem instruídas levarão os seus filhos delirantes ao médico... Mas famílias com menor grau de instrução considerarão que o seu filho está dotado de poderes e mediunidade - como em certa família de Uberaba... Chico Xavier, e a mãe dele, foram diagnosticados como epiléticos... 

Sendo assim, o fenômeno conhecido hoje como epilepsia, pode conter muitos e variados graus, indo da simples crendice absurda, ao mais severo grau de delírio, inclusive com convulsões - e em certos casos com convulsões contínuas... Vale lembrar ainda, que nos casos de convulsões, o paciente também apresenta visões místicas... E se assim for, o número de pessoas acometidas pelo problema será tão grande, que não poderemos tratar simplesmente como uma 'patologia', e sim como uma 'caraterística' neural - um 'bug' no processo evolutivo... 

Também excitamos os lobos temporais em laboratório para obter a mesma 'experiência mística', como um 'capacete neurocientífico'... Também aprofundamos a questão sobre as experiências de quase morte descobrindo tratarem-se de problemas de hipoxia, além de caos nos lobos parietais... Crentes verão a deus, quando seus lobos temporais são excitados, descrentes sentir-se-ão integrados à natureza... Isso porque o nosso cérebro está bem longe de ser perfeito e acabado, e um deus projetista teria sido muito incompetente se criou as sutilezas física, matéria, anti-matéria, o fóton e E=MC^2, para depois criar um cérebro com tantos problemas e sujeito à tantas ilusões... 

Darwin bem antecipou, sem conhecer a moderna Neurofisiologia, que diferimos em inteligência dos demais animais em grau e não em tipo... Eric Kandel ganhou o Nobel por entender a memória humana estudando neurônios do camarão de água doce... Os neurônios de todos os seres vivos com algum sistema neural são idênticos, e fica patente a evolução do cérebro, partindo de nosso sistema reptiliano, evolutivamente mais antigo, interno, e idêntico aos 'répteis', e passando pelos sistema límbico, idêntico aos mamíferos, para chegar ao córtex, idêntico aos demais primatas, mas com um maior desenvolvimento do lobo frontal... E só... 

Os nossos genes contam a mesma evolução, sendo que 70% de todo o nosso código genético está lá, mas é saltado, e não executado... Isso porque tais funcionalidades utilizadas por nossos ancestrais já não são necessárias... A oxitocina e a vasopressina, no passado utilizadas para regular a salinidade de nosso corpo no mar, hoje desempenham importante papel em nossos laços sociais e afetivos... De forma que o mar deixou de ser um problema, enquanto a socialização passou a ser um desafio adaptativo... 

Como vê, existe muita coisa a ser aprendida, e envolvida neste debates... E 'quem nada sabe, em tudo crê' - Jan Neruda... E a 'inspiração bíblica' depende diretamente da ignorância de quem lê... Protágoras nos diz que 'o homem é a medida de todas as coisas', e sendo assim, homens com problemas, passam a medir o universo por seu solipsismo... Na verdade, existe uma 'falsa medida do homem'... Nenhum debate filosófico, em 2013, pode dispensar esta 'verdade'.... De forma que, a imparcialidade em um debate entre 'proposições dedutivas logicamente e baseadas em prova' e 'dogmas', é uma contradição em si... 

Não podemos provar a inexistência, sendo este um absurdo lógico... Mas por que nos dedicaríamos a provar a inexistência de algo que 'nem existe', em termos de uma mínima materialidade 'evidencial'... Por quê??? Por medo... Por problemas neurais... E hoje sabemos disso... O que podemos debater são sutilezas da Seleção Natural e do Processo evolutivo, que já está amplamente comprovado, tanto para o Universo quanto para a Vida, mas o criacionismos é uma tremenda perda de tempo, e que já não motiva pessoas devidamente preparadas à uma discussão séria...

Está muito claro que quem advoga sobre o 'criacionismo' nada sabe sobre quase tudo... E o único livro que empunham, e onde o 'criacionismo' é descrito, pode ser refutado de cabo a rabo... De forma que sem 'hipótese' e sem 'evidências', muito menos provas e fatos, não temos sequer um enunciado a ser debatido... E tenho dito, rsrsrsrsrsrs... 

Beijos...

CarlosSherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário