Pesquisar este blog

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Take it easy my brother 'J. Charles'!!!



Take it easy my brother 'J. Charles'!!!
Sobre 'crises', Nietzsche, e o Ceticismo...

Brother, recebi a sua recomendação para a leitura de 'Mi Nietzsche'... Não li o livro, e portanto farei um comentário às cegas, e baseado na apresentação que é feita do livro, indicando aspectos como "profunda crise que estamos vivendo", e promovendo um debate sobre "o comportamento de homens e mulheres", tendo "Nietzsche como protagonista"... Brother, neste campo sou um interlocutor avançado, e entre amigos não deve haver falsa modéstia, portanto não há, rsrsrsrs... 

Em meu livro, onde vivo os estertores da reta final, comento exatamente que o contrário, sendo falacioso apontar 'profundas crises', e demarcatórios revolucionários' ou 'apocalípticos'... Basicamente porque - apesar dos desvios cognitivos de confirmação - NUNCA ESTIVEMOS TÃO BEM... Quais são os parâmetros??? Parâmetros objetivos, 'expectativa de vida', 'mortalidade infantil', 'violência', 'distribuição de renda', 'acesso à saúde e educação'... no mundo... 

Devemos e podemos melhorar muito, mas dentro de uma ótica equilibrada e promovendo o melhoramento contínuo que passa necessariamente pelo bom diagnósticos de nossos 'principais desafios', e consequentemente do prognóstico das melhores ações... E para isso insisto que precisamos de 'Ética', e falando em 'Ética', necessitaremos falar em 'Ceticismo'... Ceticismo Científico, que é antagônico com Ceticismo Filosófico - conforme trato de elucidar em meu livro... 

Os 'pirrônicos' chamaram a si mesmos de Céticos (skeptikoi em grego), derivado do verbo sképtomai ou ‘observar’, os Céticos seriam então, na acepção da palavra ‘aqueles que observam’, ‘aqueles que examinam com atenção’, ‘aqueles que buscam os detalhes’, ‘aqueles que olham de perto’, 'aqueles que buscam a verdade' - na confrontação com provas, evidência, e na realidade... Curiosamente, Céticos, seriam também ‘aqueles que olham de longe’, no sentido de observar com ‘isenção’ e 'imparcialidade'... 

Os Céticos seriam, em última análise, ‘aqueles que fustigam a verdade, pela observação criteriosa, se aproximando do fenômeno para olhar de perto e conhecer os detalhes, e se afastando para analizar com isenção, imparcialidade e independência’... Pode haver atitude mais nobre??? E se o fizermos com ‘coerência’??? Por isso: ‘Ético, Logo Cético’...

De forma que, de uma perspectiva realista, estamos um processo dinâmico evolutivo, natural, convergente, contingente, e só... 

Sobre Nietzsche, conheço profundamente o seu pensamento, do qual extraio importante excertos para o meu, principalmente no que se refere à denúncia dos credos organizados, e dos negócios da fé, assim como a crença em deus mitológicos... Finalmente, como iconoclasta, não preciso devotar-me por conseguinte a Nietzsche, posto que dispomos de ideias díspares sobre alguns pontos, poucos, mas sobretudo porque os nossos temperamentos são completamente antagônicos... 

Nietzsche viveu na 'noite de seus tormentos', em sua 'corajosa depressão'... Eu vivo entre o dia e a noite, e de forma disposta, também corajosa, mas 'contente por estar vivo', feliz com a chance de estar no tabuleiro da vida, e poder jogar, sem questionar as regras do jogo universal, que definitivamente não são morais... 

É isso meu verdadeiro irmão... Sei que apreciará o comentário... Não disponho pois do pessimismo de Nietzsche, e de nenhuma sorte de visão apocalíptica, mas incorporo o pensamento de Nietzsche no corpus do meu pensamento... Parafraseando Newton, que parafraseou a outro, Nietzsche é, sem dúvida, 'um dos gigantes sobre os ombros dos quais eu me ergui, para ver mais longe'...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário