Pesquisar este blog

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Quebrando o Encanto

Dicrocelium dendritcum


Daniel Dennett começa a sua obra 'Quebrando o Encanto' com uma desconcertante analogia:

Observe uma formiga em um prado, laboriosamente subindo por uma folha de capim, cada vez mais alto, até que cai, depois sobre outra vez e mais outra, como Sísifo rolando a sua pedra, sempre tentando chegar ao topo. Por que ela faz isso? Que benefício estará buscando para si própria nesta estranha e extenuante atividade?

Dennett logo desfaz o mistério por trás deste comportamento bizarro e suicida... Na verdade as questões suscitadas estão equivocadas ou não fazem sentido algum neste caso, porque não existem de fato benefícios biológicos para a formiga... O seu cérebro foi infectado e está sendo controlado por um parasita, que utiliza a formiga como hospedeiro, para chegar ao estômago de um carneiro ou de uma vaca e assim completar o seu ciclo reprodutivo... Trata-se do Dicrocelium dendritcum... Este verme cerebral, explica Dennett, dirige a formiga a uma condição que beneficia a sua própria progênie, e não a da formiga... 

E Dennett desafia: "Será que com seres humanos acontece alguma coisa parecida?"... A comparação entre a 'palavra de deus' e o Dicrocelium dendriticum parece inquietante e forçada, mas existem boas evidências que apontam em outra direção... Estamos tratando aqui dos memes, ou ideias que se comportam como genes da cultura... Termo cunhado por Richard Dawkins... A religião poderia ser um meme apto, selecionado ao longo de séculos e milênios, até encontrar estas mal fadadas linhas em um Blog na Internet em 2012...

Em Mateus 13, podemos ler: Semen est verbum Dei; sator autem Christus - A palavra de Deus é uma semente, e o semeador é Cristo...  Parece que tal palavra, tal meme, encontrou os cérebros humanos, tendo sido propagada e disseminada por toda parte, enquanto promete a remissão da morte - eum qui audit manebit in eternum... Tal palavra - o meme do verbo - pede em troca completa submissão... Não é por acaso que a palavra islam significa 'submissão'... Submissão cega e incondicional...

É bem verdade que ideias não são seres vivos, não conseguem enxergar ou pensar, mas o  Dicrocelium dendriticum também não enxerga e nem sequer possui um cérebro... Mas as ideias estão bem engendradas em nossos cérebros, e chegam a partir da cognição, exatamente onde o Dicrocelium dendriticum executa a sua missão...

O antropólogo Clifford Geertz, em 'A interpretação da cultura', define a religião como:

(1) Um sistema de símbolos que age para (2) estabelecer humores e motivações poderosas, penetrantes e duradouras nos homens por meio da (3) formulação de conceitos de uma ordem geral da existência (4) em tal aura de veracidade que (5) os humores e motivações pareçam singularmente realísticos.

Se acrescentarmos às 'motivações poderosas' os adjetivos 'bizarro', 'grotesco' e até 'suicida', e substituirmos 'homens' por formigas, veremos claramente a 'palavra' - ou meme - de deus no Dicrocelium dendriticum...


A O Fenômeno da Religião pode ser resumido em:

1. Um cérebro IMPERFEITO, em processo evolutivo, sujeito à ilusões, delírios e alucinações... falsos positivos, animismo, intencionalismo, desvios cognitivos de confirmação, realimentação, ToM, Locus de Controle, Efeito Rebanho, Efeito Leviatã... esquizofrenia, epilepsia, etc, etc... A LUCIDEZ não é a regra...

2. Personagens esquizofrênicos, epiléticos, com enxaqueca, ou portadores de outros distúrbios neurais experimentam as ditas 'revelações' sobrenaturais...

3. Protagonistas, interessados no poder, tratarão de impor tais revelações como VERDADES. pela mera autoridade e propaganda...

4. Pelo medo, e pelos mesmos distúrbios neurais citados, com destaque para o efeito Rebanho, efeito Leviatã, ou 'o Mestre deve estar certo'... e pela ignorância, experimentaram a identidade com tais 'revelações'...

5. Entra em cena a Hermenêutica de todo o negócio, para faturar e manter o poder, pela estratégia de 'incutir o medo, para vender salvação'... SUBMETA-SE OU MORRA EM SOFRIMENTO NO INFERNO... E pague o dízimo...

6. O mero entendimento deste rito, e a sua obediência cega, sem reservas ou ressalvas, a submissão do intelecto e da dignidade ao medo e à submissão, é celebrado apologeticamente como ATO DE FÉ... O meme se propaga, de forma viral...

7. O sistema se realimenta por meio de falsos milagres, e pífias ou ridículas demonstrações de poder... Os desvios cognitivos e falsos positivos, assim como outros distúrbios neurais, deverá garantir, pela predominância em nossa espécie, que o fenômeno se mantenham e se propague... O meme se mantém...

E assim serão, mais felizes do que nós - céticos -, como um bêbado se gaba de ser mais feliz do que um sóbrio... A assim seguirão, em fé, onde as respostas precedem as perguntas... E dependendo dos 'verdadeiros milagres da ciência', para poderem curar seus filhos, impedi-los de morrer ao nascer, aumentar a sua expectativa de vida, e o sofrimento ao morrer, para no final suspirarem: 'graças ao bom deus'... 

Triste destino dos acéfalos e Cristo...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário