Pesquisar este blog

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

‘POR FORA DO CÉREBRO’ E BEM LONGE DA REALIDADE...




‘POR FORA DO CÉREBRO’ E BEM LONGE DA REALIDADE...

Eu já conhecia este power-point piegas, superficial e pseudo-científico, atribuído ao neurocirurgião Paulo Niemeyer; e intitulado falaciosamente de ‘Por dentro do cérebro’... Na verdade esta coleção de mensagens de auto-ajuda deveria ser chamada de ‘Por fora do cérebro – e bem longe da realidade’... Um neurocirurgião não é mais do que um ‘cirurgião’, um ‘técnico’ que executa procedimentos previamente definidos... Nenhum argumento é apresentado por Niemeyer para sustentar vagas alusões à alma e deus... Somente conjecturas pessoais, vagas e vazias – além de inverossímeis... Na verdade Niemeyer não diz nem que ‘sim’ e nem que ‘não’... Sobre almas alega que ‘estão no cérebro’, e quando o cérebro está sem vida observa-se que parece estar sem alma... E não fala nada sobre sobrevida da alma, e é vago sobre a existência de deuses:

Geralmente depois de dez horas de cirurgia, aquele estresse, aquela adrenalina toda, quando você acaba de operar, vai até a família [do paciente] e diz: “Ele está salvo”. Aí, a família olha pra você e diz: ‘Graças a Deus!’ Então, a gente acredita que não fomos apenas nós.”

Isso não explica nada, e na realidade Paulo não explica porque algumas cirurgias dão ERRADO, e a pessoas fica definitivamente incapaz ou simplesmente morre... Então, utilizando o mesmo raciocínio ‘a gente acredita que não fomos apenas nós’, que matamos o paciente... Niemeyer deveria saber, que estudos após estudos comprovaram não haver relação entre reza e a melhora do paciente, e na verdade ocorre – pelo stress – uma certa PIORA... Niemeyer deveria saber e informar que quando perdemos uma parte do cérebro perdemos as funções relativas a esta parte, e se perdemos outra, outras funções se apagam ou se vão, e assim sucessivamente... De forma que morrer é ‘claramente’ danificar a coisa toda... Isso é Neurociência Básica... Niemeyer é um irresponsável, ou padece dos necessário problemas neurais, que subjulgam pessoas inteligentes a coisas assustadoramente irracionais - problemas nos lobos temporais e parietais, córtex cingulado, etc... como no caso da Epilepsia e da Esquizofrenia...

Por que igrejas tem para-raios, seguro contra incêndio e roubo??? Por que o papa tem o maior aparato de segurança pessoal do planeta, e por que utiliza carros blindados??? Por que quanto mais crente é um país mais mortes ao nascer, menos expectativa de vida, mais fome, violência e desigualdades??? Por que crentes vivem menos do que descrentes e em piores condições??? Por que países majoritariamente descrentes são mais solidários??? Por que,  desde o homem de Cro-magnon até o fim da Idade Média – 50.000 anos -, vivemos até os 30-40 anos em média, e com o advento da Ciência duplicamos a expectativa de vida e apenas 250 anos... E em 150 anos quintuplicamos a população do planeta??? Por que diminuímos em 100 vezes a violência e morremos 40 vezes menos ao nascer???

Por que Niemeyer??? Por que a esmagadora maioria dos ganhadores do Prêmio Nobel, e a quase totalidade de seus colegas pensa diferentemente de vocês sobre deuses... E aliás tratam de estudar o fenômenos, que sabidamente tem causas evolutivas, e ‘bugs’ em nosso cérebro animal, imperfeito... Que não somos a imagem e semelhança de nenhum dentre milhares de deuses ativos e inativos no planeta... E finalmente Niemeyer responda-me:

Por que deus opera mais milagres, muitos mais, no Sírio-Libanês e no Albert Einstein???
O que deus tem – rigorosamente - contra o SUS e contra os pobres???

Niemeyer não é ‘Neurocientista’, e não estuda o funcionamento do cérebro, e deve ser por isso que anda na contramão de toda a Neurociência do planeta, e na contra via dos maiores nomes que versaram sobre o assunto desde Santiago de Cajal (Nobel), Penfield (Nobel), além de monstros consagrados como como Oliver Sacks, Antônio Damásio, Ramachandran, Nicolelis, Steven Pinker, Daniel Dennett, Eric Kandel (Nobel Neurofisiologia) etc... e de homens sérios e estudiosos como Sagan, Dawkins, Drauzio Varella, que riram disso tudo – para não chorar... E mais, este não é o primeiro e nem será o último homem relativamente racional, inteligente, e sobretudo ‘famoso’, a acreditar em besteiras homéricas - no terceiro milênio... Outro ‘neurocirurgião’ escreveu sobre suas experiências místicas e foi desbancado por seus companheiros, mas foi parar no fantástico... Adverti:

O Fantástico exibirá uma matéria sobre 'vida após a morte', e enfocando o tema com o caso do mega-picareta e neurocirurgião, e que está vendendo muitos livros sobre sua experiência de 'quase morte' - embora ele considere que tenha morrido, e ressuscitado... Mas o fanfarrão não fica só nisso, ele escreve um livro inteiro sobre esta baboseira, já velha conhecida da Neurociência, deste a década de 60, a APOXIA, e os efeitos decorrentes... Eben vai longe, e faz pregação, fala em demônios, paraíso, e se mete no espaço, na física quântica, sempre divagando feio... Fiquei chocado com esta nova 'onda', e desde já faço a advertência... O nome do picareta, meso alucinado, meso espertalhão, é o Dr. Eben Alexander, e o seu livro se chama "Proof of Heaven: A Neurosurgeon's Journey into the Afterlife" - ou seja, Provas da Existência do Paraíso: A Jornada de um Neurocirurgião na Vida Após a Morte.... O grande e sério Oliver Sacks refutou esta sandice, e publiquei suas refutações em meu blog, assim como Sam Harris e toda a comunidade científica, que foram tomados de assalto por este picareta que ousa frisar: "A Jornada de um Neurocirurgião...", como se a Neurologia endossasse toda esta palhaçada... O cara está faturando alto... Eben Alexander mais um doente ambicioso à solta, e um rebanho de ovelhas vulneráveis e assustadas, esperando pela boa nova... Triste destino...

Niemeyer não endossa abertamente o tema de vida ‘após a vida’, e nem de almas, e nem de deuses... Sai pela tangente aqui e ali... Mas o que Niemeyer, se fosse um homem sério, deveria haver explicado é que:

Os Cinco Princípios que regem a Ciência da Mente, ou Neurociência: 1. A mente e o cérebro são inseparáveis - sendo o cérebro um órgão biológico e complexo, com grande capacidade de processamento, onde codificamos ou decodificamos nossa experiência cognitiva e sensorial... O cérebro não é responsável apenas por nossa motricidade, e por nossas funções fisiológicas, o cérebro é responsável pelos processos complexos caracterizados como a 'quintessência do ser humano, como pensar, falar, criar obras de arte' (Kandel, 2009); e SER... 2. Cada função mental no cérebro está associada à circuitos neurais especializados em diferente áreas do cérebro - o cérebro está portanto dividido em áreas funcionais... 3. Toda a atividade neural, em última análise, depende das mesmas unidades elementares, as células nervosas... 4. A atividade neural depende de moléculas bioquímicas para a conexão entre as células nervosas... 5. O cérebro é a prova viva da Evolução - as células nervosas estavam presentes em nossos ancestrais evolutivos mais antigos e mais humildes, e podem ser encontrada ainda hoje mesmo em nossos parentes mais distantes e primitivos como as bactérias e leveduras, vermes, moscas, lesmas - que empregam as mesmas unidades moleculares para efetuarem suas manobras e processos vitais, que nós que nós empregamos para governar nossa vida diária, e executarmos os estratagemas que nos reconciliam com o meio ambiente... 
A Neurociência apoia a Evolução, a Biologia da Vida, e presta um serviço fundamental à revisão de toda a Filosofia do Comportamento Humano... Nas palavras mais do que proféticas de Darwin - posto que só se atreveu a pronunciá-las diante de evidência, depois provas e por fim fatos:

"A nossa inteligência difere dos demais animais apenas em grau, e não em tipo"...

A Ciência da Mente será tão importante para o Século XXI quando a Ciência do Gene foi para o Século XX... Parafraseando Shermer, invertendo e subvertendo Descartes:

Sum ergo cogito... Existo, logo penso...

Melhor seria dizer:

‘Penso, logo DEVERIA pensar’...

Mas não é o que se vê por aí...
Inventamos a ciência para testar a nossa lucidez, de forma que os truques precisarão ser ainda mais sórdidos e desonestos... Já foram infantis, tragicamente infantis, agora temos este tipo de picareta pseudo-científico... A lucidez avança, os charlatões precisarão de mais recursos.... Na verdade a biologia da crença decorre do próprio processo evolucionário, ou seja, existe uma distribuição genética para a obsessão pelo sobrenatural... Entre outros vetores igualmente inatos, reforçados pela cultura... Mas o cenário está mudando, vertiginosamente... A descrença habita os países com maior qualidade de vida, e mais solidários, e é majoritária... Somamos 18% do planeta, e se fossemos uma religião, seríamos a terceira religião do planeta... Estamos mudando rapidamente, e este paradigma será superado... Não para eliminar a crenças, posto que é biológica em grande medido, mas para reduzi-la a parâmetros aceitáveis... Contamos 20% de pessoas altamente sugestionáveis, e 20% impossíveis de enrolar, rsrsrs, com 60% flutuante, em cuja magia só operará em certas circunstância, e dependendo do mago e do truque... Essa parcela da população mundial está migrando para a descrença, ao mesmo tempo que uma parte migra para o fanatismo... Antevejo certa polarização... Estive em alguns países do Oriente Médio, Ásia, como por exemplo o Irã e o Paquistão, para denotar a tecnologia do terceiro milênio, em contraste com hábitos da Idade do Ferro... Mas somente 20% dos iranianos apoiam o regime... Estão oprimidos... Não façam parte desta horda desinformada, um rebanho patético, cego...

Mas qual seria o deus de Niemeyer??? O deus cristão??? Aquele que chama leprosos de imundos, sugere que apedrejemos nossos filhos rebeldes, matemos casais inter-raciais e homossexuais??? Que assassina 2,5 milhões na bíblia??? Despedaça 42 crianças por chamarem um homem de careca??? Este seria o deus de Niemeyer??? Que virá para passar o rodo no humanicídio do apocalipse??? Este é o deus de Niemeyer??? Ou será alguma figura difusa, pessoal, inventada de forma oportunista e adequada??? Um deus nos moldes cristãos mas que não mata tanto??? Então Niemeyer está diante do famoso DESVIO COGNITIVO DE CONFIRMAÇÃO, velho conhecido da Neurociência... Ou seja, se deu certo ‘foi deus’, se não, foram os homens... Foi o ‘livre-arbítrio’ - que a Neurociência também condena...

Seria uma boa ideia, por CRENÇA, adicionar o Vibrio cholerae – bactéria causadora da Cólera – em nossos mananciais e rios??? Acho que não, cientificamente falando... Porque sei do sofrimento que será deflagrado, pelo conhecimento da Medicina, e conheço as causas, pela Biologia... Mas os supersticiosos chineses, em sua epidemia de Cólera em 1822, insistiam em enterrar seus mortos ‘de Cólera’ à beiras dos rios, ‘afinal os espíritos dos mortos precisavam beber água’... Não é necessário explicar o destino de tais crendices: MORTE... Muitas mais...

As abluções rituais - ‘espirituais e religiosas’ - com água do Rio Ganges são um importante foco de epidemias de Cólera na Índia... Curiosamente, os portadores do gene da Fibrose Cística - uma doença hereditária, grave, que afeta todo o organismo, causando deficiências progressivas e, frequentemente, levando à morte prematura - são parcialmente resistentes aos efeitos da Cólera... Não é por acaso, e a Ciência explica, que esta terrível doença tem a sua disseminação genética em uma frequência muito maior na Índia do que no resto do mundo... Se pudéssemos ensinar um pouco de Ciência em lugar de crendices populares na Índia, menos pessoas sofreriam...

Cientificamente, também podemos desmistificar tabus ideológico e religiosos, ao rastrear a ‘peregrinação’ deste flagelo durante o século XIX, infestando e infectando populações em vários continentes... De forma que não adianta rezar pela cura da Cólera, se o maior foco causador tem sido ‘rezar no Ganges’... Cientificamente, e com o objetivo de ajudar a Humanidade, temos acompanhado o formidável trajeto do bacilo pelo Mapa Mundi, como em uma aula de Geopolítica... Espalhando pelos mares interiores e oceânicos, o vibrião colérico viajou em navios, do Golfo de Bengala em direção sudoeste, para as paradisíacas regiões costeiras da Indonésia e da Indochina, e daí para o norte, alcançando a China e o Japão em 1822... Em outra excursão, o vibrião viajou pelo Mar da Arábia até Mascate, nas portas do Golfo Pérsico... Pegou carona com urna força expedicionária inglesa, em 1821 p incumbida de estancar o tráfico de escravos -, e se propagou para o Sul, diretamente para o Continente Africano, seguindo as vias do tráfico... O vibrião ‘viajandão’, estendeu o seu passeio a noroeste, visitando o Iraque, o Irã, a Síria, a Turquia e a Rússia, através do Mar Cáspio... Em 1830, o vibrião novamente saiu em excursão, tendo como ponto de partida – claro –as águas ‘sagradas’ do Ganges... Desta vez, devido a campanhas militares, o vibrião resolver visitar a Europa, pelo Báltico e pelo Mar do Norte, chegando ao Big Bem... Em 1832, a epidemia alastrou-se para a Irlanda, de onde as correntes migratórias rumavam para a América do Norte, e o bacilo passou pela imigração americana... Ainda em 1832 a epidemia alastrou a América do Norte, do Canadá ao México... E em 1833 a epidemia estreava na ‘globalização’... Onde estava deus neste tabuleiro... Estamos falando das regiões mais crentes do Globo -  e que são as menos higiênicas...

Rezas e lágrimas não foram capazes de conter o vibrião, e somente por meio da Ciência e seus novos padrões sanitários, fomos capazes de deter a pandemia... Somente com a descontaminação da água e canalização dos esgotos, além de muita investigação Biológica, é que foi possível estudar a relação entre o  microrganismo e seu hospedeiro, deflagrando um árduo processo de educação na Ásia, com destaque para a esotérica e crente Índia, e a não menos supersticiosa China... O Brasil não tardaria a ser visitado pelo bacilo, mas médicos ‘crentes’ como José Pereira Rego, acreditavam que o calor - a proximidade do Equador - defenderia as cidades da infestação pela Cólera, o que ironicamente lembrava a crença corrente na época dos grandes descobrimentos, segundo a qual os bons ares, o "saudável temperamento da terra", seriam a garantia de imunidade contra as pestilências que grassavam ao norte do Equador... Ledo engano, o Brasil Católico e de ‘Todos os Santos’, veria as suas vagas esperanças de imunidade minguarem em poucos anos...

ESTUDEM... Não publiquem apenas ‘power-points’ superficiais e de auto-ajuda, escritos por quem quer que seja, apenas para endossar vossas crendices... Estudem... É importante argumentar estando ‘por dentro do cérebro’... Posso indicar as melhores obras para aqueles que realmente pretendem realmente ficar POR DENTRO DO CÉREBRO: 'Os Fantasmas no Cérebro' (V.S. Ramachandram), 'Quebrando o Encanto' (Daniel Dennett), 'O que nos faz humanos' (Matt Ridley), 'Um Antropólogo em Marte' (Oliver Sacks), 'Em Busca da Memória' (Eric Kandel), 'Um Mundo Assombrado por Demônios' (Carl Sagan), 'Deus Um Delírio' (Richard Dawkins), 'E o Cérebro Criou o Homem' (Antonio Damásio), 'Por que Acreditamos em Coisas Estranhas' (Michael Shermer), 'Truques da Mente' (Stephen Macknik, Susana Martinez-Conde), 'O Cérebro Imperfeito' (Dean Buonimano), 'Como a Mente Finciona' e 'Tabula Rasa' (Steven Pinker)...

[...] se algo de bom acontece a um cristão, ou ele sente uma felicidade enquanto orava, ou se vê alguma mudança positiva na sua vida, nos dizem que Deus é bom. Mas quando crianças são arrancadas dos braços de seus pais em morrem afogada - Tsunami no Japão -, ou quando 9 milhões de crianças - menores do que 5 anos - morrem de fome por ano, nos dizem que Deus é misterioso. É ASSIM QUE SE JOGA TÊNIS SEM REDE [grifo meu]. E eu quero sugerir a vocês, que isso não é só incômodo; na verdade quando pessoas inteligentes falam desta forma isso é IMORAL.
Sam Harris

Temos ainda, uma tendência a preferir o que é 'espetaculoso' - não confundir com espetacular... A vida e a realidade são espetaculares... A Realidade é a droga mais forte que existe, e não entendo porque as pessoas fogem para drogas menores, cocaína, religião, espiritismo, psicanálise... O real é muito melhor... Incomparável... Você pode entender a Genética, a Neurociência e a Astrofísica... Está ao seu alcance... Não é tão complexo quanto parece, e hoje existe ampla literatura 'séria' com linguagem acessível... Tudo isso responde ao nosso medo da morte... E assim, desprezamos o corpo, desprezamos a vida REAL, imersos em um mundo fantasmagórico e triste... FIAT LUX... Somos apenas, e tão somente - parafraseando Nietzsche - humanos, demasiado humano... Frágeis, irremediavelmente mortais, e ainda assim, maravilhosos...

Uma questão é ‘saber como’ e outra é ‘saber porque’.. Acontece que quando entendemos mais e mais sobre ‘como as coisas realmente são’, e como o Universo realmente é, também descobrimos que não existe um 'porque', onde reina a aleatoriedade... Mas a arrogância solipsista insiste, então examinemos a questão, a partir das seguintes premissas ou argumentos:

- O cérebro humano, nos disse Darwin - confirmado pela Fisiologia -, difere dos demais animais em grau, e não em tipo... O cérebro humano tem sido estudado com inegável profundidade a partir de outros cérebros, de outros animais, ou de seres bem menos complexos, como o camarão de água doce, cujos neurônios foram estudados com sucesso por Erick Kandel para determinar – e levar o Nobel – como a memória humana funciona... Estamos sujeitos à ‘bugs’, diversos, frequentes, assim como ilusões, delírios, e alucinações - como diagnosticado pela Neurologia e pelo gigantesco trabalho de Oliver Sacks... O cérebro humano está longe de ser perfeito, e ‘crer’ no contrário, vigorosamente, costuma estar associado à problemas nos lobos temporais, relativos em certo grau à epilepsia...

- Se existe um ‘propósito’ de deus para o Universo, certamente não trabalha à nosso favor; e isso porque durante a estória do Universo estivemos ausente durante 99,9999% do tempo... Estranho, certo??? Muito...

-  De forma que, se este hipotético propósito para o Universo incluísse, com certo destaque, à nós, os seres humanos, deus, e o seu processo criativo, demonstraram estupenda ineficiência; o que questiona severamente a certeza de que ‘tal propósito’ seja realmente ‘bem elaborado’...

- Vejamos: somos criados, segundo determinada ‘tradição’ religiosa bastante numerosa, para a glória ao lado de deus... Mas o primeiro ser humano criado, e de entrada, desobedece o raivoso e vingativo criador, que também é bom e generoso (?), é ameaçado de morte por seu criador 'onipotente', mas não é executado... Deus espera por  bilhões de anos, capricha no projeto e: ‘malditos humanos' - soa como 'malditos ianques'...

- O seu primeiro homem dá errado e, segundo ele e suas ‘escrituras’, porque este homem pretendia discernir entre o bem e o mal... Um grande problema, não acham??? Um grande problema com este deus, com este propósito, com esta fábula... Um deus desejoso de nossa plena ignorância, afinal nos planejou como um mamíferos com cérebro equivalente de uma 'giárdia', assexuado, sem volição, bobo, sem discernimento, e apenas ‘vegetando’ no 'paraíso' - por toda a eternidade...

- Nem maçã, nem pecado original... Isso tudo vem depois com o bitolado ‘santo agostinho’, no século IV... Bom, mas já que deu errado, então deus decide deixar rolar... E o primeiro casal dá origem à primeira versão de humanidade, considerando que só havia uma mulher - a fogosa Eva -, e a suruba deve ter sido boa nesta família... Um belo plano divino... Então os filhos de Adão faturam a mãe e as irmãs, e o pai também tira a sua casquinha das filhas, em 930 anos de orgia - afinal ‘crescei e multiplicai’, e ninguém é de ferro...

- Depois de conformada a humanidade, este deus inteligente e cheio de propósitos, além de inegável amor, decide afogar à todos, homens, mulheres, crianças, etc e tal; salvando apenas uma família, além de pares de animais que não chegam nem perto do número de espécies existentes assim como as extintas... E este deus, em seu magnífico propósito, tem uma preferência especial por besouros e um ódio mortal por dinossauros...

- Então, sem explicar de onde vieram as espécie que efetivamente não couberam no barquinho que singrava os mares - contrariando todo o ecossistema terrestre, além de seu balanço de massa e energia - entre os corpos boiando no primeiro humanicídio bíblico, recomeçamos tudo de novo, e a suruba rolou solta na família de Noé...

- Mas este deus não chegava nunca ao seu ‘propósito’, apesar de ser onisciente, onipresente, e onipotente - oni-o-escambal-de-madureira... e então foi necessário matar cerca de 2,5 milhões de pessoas no seu diário: a Bíblia... E assim como o psicótico e assassino Guevara, o seu diário estava cheio de 'propósito' - embora não conste nenhuma motocicleta...

- Este deus de amor, em seu nobre propósito nos ensinou como tratar de filhos rebeldes, apedrejando-os até a morte, enquanto nos brindava a linda estorinha dos meninos travessos que chamaram um homem de careca, ao que deus lhes enviou duas ursas, dando-lhes uma inesquecível e terminal lição – 42 corpos despedaçados... Deus nos mostrou que leprosos são imundos, que homoafetivos devem ser mortos, e que deficientes físicos são párias da sociedade, além das sábias lições de que doenças decorrem inequivocamente de possessão demoníaca - todas elas... Ordenou que os homens provassem o seu amor por ele matando os seus irmãos e seus melhores amigos - 3.000 mil cadáveres... Nos explicou também como a mulher é inferior e indesejável, avisando-nos que somente os que não se contaminaram com estas 'pestes' - que quando nascem são sinônimos de impureza - serão salvos... Mas isso se além de virgens não houverem cortados as costeletas e feito  abarba... Mas ainda assim, como todas esta lições de amor, não fomos capazes de entender nada... nada... Continuamos sem entender o seu ‘propósito’...

- Então deus arriscou tudo, mandou seu filho para fazer alguns truques, andar sobre as águas e transformar água e vinho em uma festa privada, e salvar os ‘homens’, sofrendo como outros 200.000 sofreram nas mãos dos romanos, sendo pois imolado na cruz... Um feito bastante coerente para uma lição de amor 'divinal', afinal o propósito parece claro: homens ignorantes e desobedientes só podem aprender o propósito de deus, além de todas as lições bíblicas acima citadas, com mais sangue, e desta vez com o seu corajoso filho - que também é ele mesmo - sendo assassinado... E isso conscientemente, de forma que existem aspectos que denotam uma missão suicida... Mais um sacrifício de sangue...  Como podem ser tão cegos??? Tudo tão claro...

- Finalmente, e depois de todos estes vastos ensinamentos,  deus, em toda a sua misericórdia só vê uma saída para o fracasso da ‘humanidade’ - afinal, apesar de controlar tudo que parecia funcionar, os pecados e as coisas erradas eram controlados pelos homens -, passá-los no fio da espada, além de indizível tortura... E o seu filho zumbi, exemplo de amor ao próximo, foi diretamente encarregado da missão... Esta verdadeira 'Jihad' foi também o segundo humanicídio bíblico, e foi prometida para ‘breve’ - mas tem sido adiada para a nossa fortuna por 2.000 longos anos...

- Deus caprichou na antecedência, em relação ao seu 'propósito', criando a vida na terra há 3,5 bilhões de anos, e tornando tal habitat impossível para a vida humana durante todo este período, com constantes ataques de asteroides, atmosfera venenosa, vulcões, terremotos, tissunamis, tornados, furacões inimagináveis, para finalmente acalmar tudo, há 100.000 anos, e só então criar o homem... Haja ensaio...

- Durante todo este infindável período de testes, e rigorosamente dentro dos 'propósitos' de deus, a vida foi generosamente concedida, e em seguida extinta, para 99,9% das espécies... De forma que o contingente de espécies criadas e que sobrevivem até os nossos dias é de apenas 0.01%... Ainda temos o problema do espaço na arca, e ainda temos o problema do amor pelos besouros e o ódio pelos dinossauros... Qual o propósito???

- Se você é religioso deve considerar que o seu deus fez o universo para você, o que parece pouco plausível, já que não vivemos sem muita ciência fora da atmosfera terrestre, e sendo a maior parte do planeta, naturalmente, inóspita à vida humana, o que inclui os mares, os desertos, montanhas e a Sibéria... Tente viver nestes ecossistemas sem muita engenhosidade, apesar do o corpinho que deus lhe deu...

- Mas se você fosse uma dentre quase um bilhão de bactérias que habitam o seu intestino, talvez pudesse acreditar que deus, um deus bacteriológico, fez o mundo pra você – ou para 'ela' -, um perfeito e escuro ambiente anaeróbico, idílico em termos de substância fecal...

- Mas o mais interessante em nossa saga até aqui é que tudo já estava planejado pela 'onisciência' de deus, sendo portando um mero drama teatral, por vezes circense, quase sempre trágico, com papéis bem definidos para todos, como bem entenderam Lutero e sobretudo Calvino - agostinianicamente... Tudo estava finamente planejado, começou, meio e fim...

Sendo assim, argumentos postos, cartas sobre a mesa, abertas - e admito que com certa ironia, dado ao absurdo do caso -, podemos concluir por um 'reductio ad absurdum'; e isso porque a encenação do drama e do 'propósito' teísta se auto-contradiz, ou paira no vazio, e portanto também requer um 'propósito' para ter - 'sequer' - sido encenada... Explico: por que um ser ou entidade - seja lá o que isso for - de inigualável poder, causa de si mesma, onisciente, encenaria um drama conhecendo o seu desfecho, em um lapso de tempo diante da temporalidade universal, o que seria menos do que um átimo diante da eternidade, criando e destruindo seres 'pecaminosos', 'debilitados', e sobre os quais este deus não conhece o destino, mas também exerce poder inescapável??? Seja lá qual for o propósito que um crente, de qualquer facção, reconheça ou atribua à tudo isso, ainda persistirá, e sempre, a indagação: 'Mas por quê??? Qual o propósito de tudo isso??? Qual o propósito do propósito???'...

E insisto, notando ainda que a existência de deus, e dos deuses, é comumente justificada pela: (1) necessidade de uma causa para tudo, sendo esta causa deus; (2) mas sendo este deus dispensado de causas, sendo pois causa de si mesmo - 'causa sui' -; o que logicamente constitui falácia ao contrariar a primeira premissa...

"A tentativa de legislar sobre o universo por meio [da autoridade e] de princípios a priori [deuses] sucumbiu." - Bertrand Russell

Endereçando a verdade vos digo que, na ausência da ignorância e do vago solipsismo humano, o Universo se parece, conforme aprofundamos a observação imparcial e honesta,  mais e mais aleatório, e por conseguinte, sem propósito algum... Podemos supor, diante de nossa ignorância sobre a aleatoriedade dos fenômenos que o Universo ‘conspira a nosso favor’, mas não sem uma boa dose de condescendência com tudo o que ‘aleatoriamente’ dá errado...

Um terremoto destrói o Haiti, uma maternidade é soterrada, centenas de mortos, dezenas de crianças, e uma mulher sobrevive: MILAGRE!!! Doze homens são soterrados em uma mina no Chile... Ouvem-se vozes, estão vivos: MILAGRE... Mais tarde descobrimos que apenas um dentre os 12 mineiros sobreviveu: milagre...

A lucidez, invocada e testada pela ciência, nos permite considerar, com elevada chance de sermos plenamente felizes no juízo, que absolutamente nada corrobora a intencionalidade do Universo e a existência de seu respectivo criador e legislador, senão pela ignorância, insanidade ou medo... ou intenção de dolo...

A ausência de provas não é prova da ausência, e muito menos da existência...

Os argumentos contra a existência de 'propósitos' para o universo são vastos e fortes... Comece por estudar sobre o Universo... E não existem argumentos em favor de 'propósitos' que não contenham erro, fraude, falsidade... Nenhuma comprovação, nenhuma pista, nada... O Universo e a vidas, estão sulcados pela aleatoriedade, quer você goste ou não... Você pode inventar uma opinião, mas não pode inventar os fatos; não impunemente... Afinal, quem nada sabe, em tudo crê... e o que pode ser aceito sem provas, pode, e deve, ser descartado sem maiores constrangimentos... E tenho dito...

Observe e maravilhe-se com o Universo como ele realmente é... Considere a aterrorizante possibilidade de que não haja nenhuma afinidade entre o seu pensamento e a realidade... Considere a possibilidade do desperdício de sua vida... Deus é um argumento 'auto-contraditório'... Pode tranquilizar mas não liberta... Nas célebres palavras de Cornelius Tácitus:

Tranquilitas non Libertas...

Eu agregaria:

Tranquilitas non Veritas...


Carlos Sherman   

Nenhum comentário:

Postar um comentário