Pesquisar este blog

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Conhecimento = Scientia



O amigo Thales Vianna Coutinho publicou um texto onde a Religião convida a Filosofia para combater o que chamam de 'Arrogância do Cientificismo', considerando que os cientistas são 'materialistas e fundamentalistas'... Thales observa:

"A ciência deve se opor à ignorância dos filósofos."

Carlos Teles de Paula nota que:

"Para mim o conhecimento do mundo, da realidade objetiva, precisa ser científico, a filosofia tem pouco a nos dizer sobre o mundo prescindindo do empírico.
Conhecimento=conhecimento científico"

Omaro Fadeyro tenta mediar:

"Eu diria que nenhum dos lados deve trabalhar como se fossem opostos, a ciência deve completar a filosofia e não opor-se a ela."

Victor Conde concorda com Omaro:

"Concordo com o Omaro. A Bioética é uma prova de como Ciência e Filosofia podem trabalhar juntas (o que não quer dizer que isso deva sempre ocorrer)."

Ermelino Espíndola relaciona Filosofia com a Ética:

"O que seria da ciência se ela não tivesse um código de condutas, de ética? Ética é FILOSOFIA!"

Estou de acordo com o Thales, e teno algo a dizer sobre tudo isso:

“A Filosofia não consistiria afinal em fingir ignorar o que se sabe e saber o que se ignora? Ela duvida da existência, mas fala seriamente do ‘Universo’.” - Paul Valéry (‘O Homem e a Concha’)

Melhor explicando: o homem começou a tatear 'significativamente' em busca de conhecimento sobre a REALIDADE há cerca de 5.000 anos, tendo um forte ponto de inflexão na dita Antiguidade Clássica Grega... Lembrando, primeiramente, que 'ciência' é uma derivação latina para CONHECIMENTO, e lembrando que existe o conhecimento antigo e o conhecimento ERRADO... Mesmo na famigerada Antiguidade Clássica, convivemos com verdadeiros pensadores, portanto filósofos, como Leucipo, Demócrito, Aristarco, Epicuro, e com meros 'achologistas' como Platão e Aristóteles; sendo que os últimos venceram em popularidade em função de sua AUTORIDADE E ELOQUÊNCIA... A dita 'filosofia' platônico-aristotélica, que não passou de mero constructo achológico, foi mais tarde consagrada na pia batismal cristã, e pela força da opressão e do medo, atrasou o desenvolvimento da humanidade em 2.000 anos... Al-Ghazzali também teve o seu papel subjugando o pensamento no mundo islâmico... E assim foi... 

O que no passado chamamos de 'filosofia', o 'amor pelo pensamento', considerava a astronomia, a medicina, a matemática, etc..., além de astrologia, adivinhação, política, religião, e a superstição das questões ditas metafísicas.... A metafísica resume um bom lote de questões mal-entendidas... Se quiser versar sobre o que está 'além da física', assegure-se de saber primeiro o que é o mundo físico... Trata-se da mais pura confusão entre inexplicável e inexplicado... O Método Científico provou ser o critério mais adequado para testar a 'pensabilidade', e hoje versamos sobre 'filosofia' nas áreas teóricas de cada ramo ou fronteira do conhecimento.... A 'cátedra de filosofia não faz mais do que render homenagem a velhos postulados, caquéticos e ultrapassados... Examinem os trabalhos de mestrado - por exemplo - na USP, e verão um desfile de monografias, as mesmas, Kant, Descartes, Aristóteles, Platão, etc... Seria mais correto considerar, então, que a Filosofia está morta, e não podemos contar mais do que a sua história, enquanto as Ciências abarcaram o que foi um dia, legitimamente, 'filosófico'... A Ciência separa o pensamento do devaneio autoritário... A Ciência é a filosofia de nossos dias... Notem que 'Conhecimento Científico' é um pleonasmo... Ciência é a nobre arte de tornar-se ciente, conhecedor, pela PROVA... E aproveito para desfazer um dilema inexistente envolvendo ou 'mal-entendendo' Karl Popper... Popper, apesar de deveras apodítico, na realidade, nos deu a chave para o entendimento entre o problema da indução e dedução... Na verdade não existe tal problema... Trata-se de um 'invento epistemológico'... Explico... A Matemática Moderna é uma entre muitas linguagens descritivas para o universo físico, e notem que diferentes tipos de 'matemáticas', linguagens 'exatas', competiram no passado, como a Grega e a Babilônia... Depois vieram Newton e Leibniz, e ainda a LÓGICA... Mas estamos diante de linguagens... Portanto, o que podia ser deduzido pela Matemática e pela Lógica, era consagrado como puro ou exato... Com o advento do Método Científico, a PROVA foi elevada à uma condição magna... Em resposta, os adeptos do método dedutivo, puro, perfeito, criticaram o que chamaram de 'método indutivo', como imperfeito, já que sempre consideraria imprecisões... Primeiro, a 'indução pura' é uma bobagem, afinal sempre partimos de hipóteses e premissas lógicas, de forma que o Método Indutivo não existe de fato, senão o Método Dedutivo baseado em Prova, e esta foi a conclusão de Popper, que a maioria dos críticos da Ciência - ou seja, do conhecimento - desconhecem... Popper solucionou um problema que não existe... Primeiro, considerem que a Matemática, como linguagem, admite construções que não podem ser observados no mundo físico... Segundo Platão, isso seria suficiente para assegurar que não havia correto alcance de nossa compreensão, quando afirmo que na verdade a Matemática está errada, ou melhor, a Matemática pode descrever todos os fenômenos físicos até aqui, mas o contrário não é verdadeiro, afinal boa parte dos postulados Matemáticos não podem ser observados na REALIDADE... Tomem a expressão lógica dedutiva, de A é maior do que B, e B é maior do que C, logo A é maior do que C... Mas acontece que cada uma destas premissas precisa ser investigada 'fisicamente' para que confirmemos sua validade... A mera abstração de um 'tal A' e 'tal B', não é suficiente... Premissas lógicas também carecem de prova... Tudo isso navega em um mar de mal-entendidos... Só existe o Método Dedutivo baseado em Prova, e a imprecisão sempre fará parte de nossas 'medições', enquanto avançam os instrumentos - ad infinitum... Isso não impede que 'enderecemos a verdade' com precisão suficiente para endossar um CONCEITO, LEI, descartando falsidade, e celebrando verdades... A Filosofia foi enterrada pelo Cícrulo de Viena...

“Quando as pessoas pensavam que a Terra era plana, estavam erradas. Quando as pessoas pensavam que a Terra era – ‘exatamente’ [grifo meu] - esférica, estavam erradas. Mas, se você considera que ‘pensar que a Terra é esférica é tão errado quanto pensar que a Terra é plana’, então a sua visão está mais errada do que as duas juntas.” - Isaac Asimov (‘A Relatividade do Erro’; 1989)

A Ética deveria relacionar-se com a Filosofia, pelo nobre ato de submeter a pensabilidade ao escrutínio da razão... Mas não é isso que se vê... Ética, via de regra, não tem nada a ver com Filosofia, assim como não deriva de livros sagrados religiosos... Nada... Ética é um conceito moral que emerge do sincretismo cultural, dos códices e leis... A Ética só é alinhada com a Filosofia no Método Científico... Ética é manter a coerência quando já não existem testemunhas... Ética é coerência, o resto é moral... O que existe de ético em Platão ao postular que os deuses criam o homem perfeito, e este degenera na mulher e nos escravos, que por sua vez degeneram nos animais??? O que existe de ético quando Aristóteles postula que a Terra está fixa no centro do universo, a mulher tem menos dentes - tendo sido casado duas vezes não se deu ao trabalho de contar (?) -, a mulher é inferior, assim como os escravos, e ambos não tem 'alma', assim como os animais... O que existe de 'ético' nesta enciclopédia de asneiras???

O que existe de 'ético' no truque do 'imperativo categórico'??? O eterno 'deus das lacunas', versão kantiana... O que existe de ético nos postulados cartesianos supersticiosos sobre 'alma'??? Ou nos postulados ambiciosos 'marxianos', da eterna 'luta de classes'??? Sem prova, e nada além de muita eloquência e sede de poder, só existe dor e sofrimento... Onde está a ética da crença freudiana??? Toda esta 'crendice' passou bem longe da ética... A Filosofia veiculou o discurso messiânico de muitos tiranos doutrinários... Mas Aristarco de Samos, por exemplo, foi 'ético', pelo método, pela prova, colocando a Terra pela primeira vez no centro do Universo - onde efetivamente sempre esteve.... Ético, logo cético... 

O primeiro passo em um processo judicial, o primeiro passo para justiça, além boas hipóteses, é a instrução, o conjunto de premissas... Só quando existem PROVAS é possível falar em justiça, em atitude ética... A atitude ética de maior enlevo na história, foi deflagrada pelo método científico... E este método começou a ser desenvolvido dentro da genérica disciplina de Filosofia, que preferiu e privilegiou os seus detratores... O Método, a atitude ética, como Feynmann diria, uma honestidade sem limites, está salvaguardada na Ciência, que abarca, peneira, e substitui a Filosofia...

Da Filosofia emergiram as 'crendices' e superstições, e pseudo-ciências como a Sociologia... Tudo o que poderia ser convertido em conhecimento objetivo da realidade, foi tratado como Ciências Exatas, e tudo o que seguia residindo no obscurantismo, foi chamado de Ciências Sociais, e 'muros' foram erguidos para que nenhum raio de luz científico pudesse entrar... A Sociologia, herdeira dos constructos filosóficos, está fundada sobre falácias... Promete estudar o comportamento do homem em sociedade sem estudar ou entender o homem, nem o meio que o cerca... A Sociologia está, portanto, fundada sobre três falácia: (1) A Tábula Rasa, ou 'o homem é produto do meio'; (2) A existência cartesiana do 'Fantasma da Máquina', i.e., da 'alma'; (3) A falácia rousseauliana do 'Bom Selvagem', da 'boa minoria', do 'bom pobre'...

Já não existe uma disciplina 'viva' de filosofia, e o que resta não passa de um séquito de reeditores de monografias de ideias mortas, e que nunca estiveram - factum est - 'vivas'... Do passado filosófico, o amor pelo pensamento segue o seu caminho onde deveria estar, no corpus de conhecimento universal multidisciplinar, mais conhecido como Ciência... Todo o resto é crença, desespero, e ambição pelo poder...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário