Pesquisar este blog

domingo, 25 de maio de 2014

Esmagando o Literalismo e Contextualismo



O conceito de 'literalismo bíblico' é, 'de per si', falacioso... A bíblia é terrível por qualquer ângulo que olhemos... O fenômeno aqui, de fato, é a crença na crença...

Literalismo é 'tomar o que está escrito pelo que está escrito'... Deus ordena que duas ursas despedacem 42 crianças por chamar um de seus protegidos de 'careca'... Qual é a metáfora? Qual é o sentido oculto? Ou despedaçar em aramaico ou grego é diferente do sentido assumido pelas línguas vernáculas? Matar é matar, ou é só uma metáfora? Isso é terrível... Na verdade, estes caras da Idade do Fero eram atrasados em seus princípios, assim como atrasados eram os seus vizinhos e fontes sincréticas....

Carlos Sherman

P.S.:

Invocaram a velha questão do "contexto"... Objetei:

Renato Peterli: ou está fora de contexto kkkk

Ou está fora de qualquer contexto, pela imbecilidade... Leiam em Reis II: crianças sacaneiam um apoderado por deus e são despedaçadas por isso... É só... Não existe absolutamente nada a ser 'contextualizado'... Quando a bíblia sugere em Levítico o apedrejamento de filhos rebeldes, não existe nada senão a ideia da punição... Quando Moisés ordena que cada homem, apenas para provar obediência a deus, mate o seu irmão ou seu melhor amigo, não existe contexto que seja capaz de executar com sucesso o truque de transformar tão sordidez em uma lição virtuosa...

Mas tenho algo mais a dizer sobre o contexto: Aristóteles, enquanto o Antigo Testamento era alucinado, considerava a Terra como o centro do Universo, e assim era porque os deuses não deixariam o homem em uma posição menor ou periférica no espaço... A autoridade de Aristóteles calou, por exemplo, a atitude nobre e ética de Aristarco - interessado em tornar=se ciente pela prova... Aristarco, contemporâneo de Aristóteles formulou hipóteses, coletou evidência, e 'viu' corretamente, aquilo que Aristóteles apenas postulou...

Carlos Sherman 

"Se a rendição à ignorância e chamá-la de Deus sempre foi prematuro, continua prematuro até hoje." - Umberto Eco

Mas tenho algo mais a dizer sobre o contexto: Aristóteles, enquanto o Antigo Testamento era alucinado, considerava a Terra como o centro do Universo, e assim era porque os deuses não deixariam o homem em uma posição menor ou periférica no espaço... A autoridade de Aristóteles calou, por exemplo, a atitude nobre e ética de Aristarco - interessado em tornar=se ciente pela prova... Aristarco, contemporâneo de Aristóteles formulou hipóteses, coletou evidência, e 'viu' corretamente, aquilo que Aristóteles apenas postulou...

Renato Peterli: hehe. eu entendi até a 6ª linha ke vc escreveu hehehe

Da sexta em diante explico que Aristarco de Samos viveu o mesmo tempo e contexto de Aristóteles... Um preferiu a autoridade dos postulados, e fez fama... Outro formulou hipóteses e contribuir para o destino da humanidade... Só que 2.000 depois, quando foi recuperado por Copérnico, desenvolvido por Tycho Brahe, Kepler, e suas ideias finalmente chegaram ao cérebro de Galileu... E Aristóteles? Com ele podemos escrever uma enciclopédia de asneiras...

Renato Peterli hummmm, entendi. ate mesmo porke aristoteles considerava os astros seres "perfeitos", aí galileu o desmentiu kuando achou "buracos" na lua, etc.... ^^
Sim, mas a ideia de perfeição é mais forte em Platão... Mas Aristóteles viajou na mesma maionese...

Assomamos hoje aos ombros de gigantes como Aristarco, que em sua humildade não foi capaz de desfrutar da fama que a sua teoria heliocêntrica arrebanhou... 2.000 anos depois...

Aristóteles disse - por exemplo - que a mulher é inferior ao homem, entre outras coisas porque têm menos dentes... Tendo sido casado duas vezes, este canastrão não foi capaz - sequer -, de contar os dentes de suas esposas, e assim derrubar - 'no ninho' - mais um de seus postulados... Pessoas, mulheres, morreram por conta de tais imbecilidades...


Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário