Pesquisar este blog

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Troppo Umanos... Sempre melhores - ou mais adaptados...



Uma querida amiga publicou:

Um dia difícil...
Termino o meu trabalho e enquanto fecho os arquivos, de diversas janelinhas na tela do computador, escuto música.
Música é um remédio para alma.
Sinceramente, colegas, o face não anda me fazendo nada bem...
Aqui tenho encontrado diariamente, cada vez mais, a confirmação da barbárie crescente dos nossos dias por toda parte do mundo.
E isto tem me assustado.
A semana passada, quando recebi a noticia do espancamento da jovem em São Paulo por populares até a morte, fiquei com a alma esmagada. Na ocasião, ao terminar de assistir todo o vídeo, paralisada com o que os meus olhos testemunhavam, lembrei-me de um conto de Lispector chamado “Mineirinho” que li em 1978, aos 13 anos de idade.
Eu tinha medo do conto. Sim, medo. Chorava a cada nova leitura. Era estranho o meu comportamento, porque mesmo com o assombro que o conto estalava em mim, eu retornava de quando em vez a leitura. Ao repeti-la, imagino que eu, inconscientemente, desejava alertar a minha própria alma.
Agora, mais de três décadas depois, ele se faz novamente inédito em mim.

Comentei:

Querida, a barbárie não é crescente... Isso é só um desvio cognitivo, um viés de impacto... Estamos diminuindo em termos de barbárie e violência, ou se preferir, estamos domando a nossa natureza - naturalmente - selvagem...

Leia 'Os Anjos Bons de Nossa Natureza' de Steven Pinker.... 1.087 páginas 'definitivas' sobre a violência - decrescente, em relação às comunidade pré-civilizadas em até 100 vezes....

Por isso, levante este rosto lindo, aumente o som da música, e alegre-se por sermos humanos, troppo umanos... Maravilhosamente imperfeitos...

O linchamento em Guarujá foi terrível, mas um caso totalmente isolado, e que não reflete o nosso dia-a-dia - mas que já refletiu, quando encaramos a História da Humanidade... Um caso isolado no Brasil, mas comum na Índia - por exemplo....

Adorei o 'Mineirinho' de Lispector... Beijos, e um lindo dia...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário