Pesquisar este blog

terça-feira, 26 de agosto de 2014

A Nossa Conversa Daria Um Post - de Filosofia



A Nossa Conversa Daria Um Post:
[conversa com um amigo casual com nome de prato italiano 'Ricieri a Taglietti', rsrsrs... Um forte abraço meu irmão!!!]

Sobre Filosofia, Sociologia, Psicologia e outros equívocos:

Comecei um doutorado em Filosofia, exatamente para defender a tese de que sem um bom entendimento do comportamento humano qualquer tratado filosófico estará comprometido... Mas descobri que a academia está bem longe da realidade, e vive da reedição de monografias de caras que viram as coisas de forma equivocada...

A Sociologia não deveria existir, posto estar fundada sobre falácias - (1) o homem como produto do meio ou tábula rasa; (2) o 'bom selvagem'  rousseauliano ou 'antes era melhor', 'o primitivo é melhor'; (3) o fantasma da máquina, ou o dualismo corpo-mente ou -alma-corpo cartesiano... Durkhein estava equivocado sobre "omnia cultura ex cultura", afinal 'omnia cultura ex hominem'... E finalmente não existe nenhuma chance para o livre-arbítrio, como hoje sabemos e podemos provar... Sei que são corolários duros, mas posso sustentar com argumentos, evidências e provas... Portanto, não existe razão de ser para a Sociologia, e quem segue o se forma em tal disciplina perdeu o seu tempo com versões equivocadas sobre a realidade... Mas existe a Sociobiologia, e que sobrevive na Biologia e na Etologia... 

Considero que a Filosofia abarcou o conhecimento e a achologia até o Círculo de Viena... De lá pra cá o conhecimento migrou para as Ciências Teóricas, e os equívocos continuaram sob guarda da Filosofia, que se repartiu em Teologia, Sociologia e Psicologia... Considero que todas estas disciplinas estão - irremediavelmente - mortas... O conhecimento sobre o Comportamento Humano subsiste na Neurociência Cognitiva, na Sociobiologia, na Genética Comportamental... Todas estas disciplinas estão fora da Psicologia... A Psicologia precisa sair do pântano achológico pseudo-filosófico que a abriga, e avançar Neurologia adentro...

Sobre graduar-se em Filosofia:

Tenho contato com Michel Onfray, o maior Filósofo de nosso tempo, e um dos maiores filósofos de todos os tempos... Durante o 'Fronteiras do Pensamento' em Sampa, quando manifestei minha preocupação em graduar-me em Filosofia, ele abandonou o seu protocolo francês e fez uma piadinha britânica: "ajoelhe-se cavaleiro, eu o nomeio filósofo"... Até o Olavo de Carvalho, um escroque fascista, se diz professor de filosofia... Onfray, por sua vez, fundou a Universidade Livre da França, escreveu a obra mais importante sobre a História da Filosofia em 5 volumes: "A Contra-História da Filosofia"... 

Onfray, esse é o cara, esse é o filósofo... Você e eu, que amamos o pensamento, somos, por definição, filósofos... Afinal, Demócrito, Leucipo, Epicuro, Sócrates, eram formados em quê? Eles tatearam sobre o entendimento das coisas, da vida, do universo... Nós, você e eu, podemos fazer melhor, e temos diante de nós um enorme edifício de conhecimento... Escancaremos as portas e entremos conhecimento adentro... 

A Filosofia Acadêmica versa sobre a Epistemologia, a Metafísica, e a História dos Filósofos... De que serve o estudo do conhecimento - epistemologia -, com o desprezo pela prova? A metafísica é um bom lote de questões mal colocadas... E a História da Filosofia resume o conhecimento antigo e o conhecimento equivocado... O conhecimento antigo foi continuado e aprimorado, convergindo para o conhecimento atual, objeto das Ciências... Os equívocos estão sendo estudados e revisitados até hoje pela 'Cátedra de Filosofia': Kant, Descartes, Hegel, Heidegger, Leibniz, Marx, Aristóteles, Platão, Agostinho, Freud, Durkhein, Rosseau... Uma enciclopédia de asneiras ditas de forma erudita; mas ainda assim, e de forma inescapável, um monte de asneiras empoladas...

Considero-me Filósofo, e de fato; tenho um importante conhecimento da História do Pensamento, estou em condições de debater e aportar conhecimento à Epistemologia, e refuto cabalmente a Metafísica... 

É muito impressionante o que ocorreu nesses 2 mil anos de filosofia, ainda fico impressionado com as propostas Anarquistas de extinção do estado e etc (apesar de serem UTOPIAS DESTRUTIVAS):

Sim amigo; e aqui adianto a minha conclusão sobre tudo isso... Tudo o que vemos na Cultura e na dita Filosofia, espelha as possibilidades da Neuropsicologia Humana... Propostas anárquicas são infantis e 'neuropsicológicas'... Menos sociologia e mais Neurociência, Genética e Evolução do Comportamento, Etologia e Antropologia... Evoluímos para sistemas de governos e trocas voluntárias... E isso porque um regime anárquico só resiste à primeira centena de indivíduos - a densidade populacional, as coalizões... 

O conhecimento expresso na Cultura avança como uma rampa ascendente, com sobressaltos; mas também existem quedas... Vista de forma macroscópica, a História parece contínua, convergente, contingente... e ascendente... Ascendente em que sentido - já que o conceito pode ser facilmente relativizado em uma mesa de bar? Em expectativa de vida, mortalidade infantil e violência...
estamos triplicando a expectativa de vida - e uma em cada três crianças nascidas hoje viverá até os 120 anos, quadruplicando a expectativa de vida média no tempo de 'Cristo'... Diminuímos em 40 vezes a mortalidade infantil... E diminuímos em 100 vezes a violência...

Estes são parâmetros OBJETIVOS... Confira isso [200 países, 200 anos, 4 minutos]https://www.youtube.com/watch?v=Qe9Lw_nlFQU (www.youtube.com)...

Confira também: 'Os Anjos Bons de Nossa natureza' (2013) e 'Tábula Rasa', de Steven Pinker... Confira 'O Passado da Mente' de Michael Gazzaniga, e 'Pensando o Século XX' de Tony Judt...

Amigo, e tem mais polêmica: NÃO EXISTE CAPITALISMO, rsrsrsrsrs... O que existe é um sistema integrado de trocas voluntárias, com protagonistas tão diferentes que seria impossível agrupá-los para definir se são 'capitalistas, 'socialistas', 'social-democratas', 'liberais', etc e tal... A China por exemplo se declara comunista ou socialista, mas pratica a mais agressiva e inescrupulosa economia de mercado que se tem notícia, com as piores condições laborais do mundo moderno... Ou seja, o papel e a propaganda aceitam de tudo - e a semântica deveria ser tratada com mais rigor... A China é um totalitarismo baseado em uma agressiva política de mercado externo, com exploração da mão-de-obra...

Você tem uma cabeça fantástica... Quisera ter a sua cabeça aos 25... Estou com o dobro disso, e sinto-me lisonjeado em colaborar... 

Sobre Kant, e sobre estudar filosofia:

Estude filosofia, mas prepare-se para viver entre 'crentes'... Kant era apodítico, um cara que esmiuçava suas teses em detalhes formais - como Popper... Isso tem certa utilidade no estudo da Epistemologia... Mas não devemos nos impressionar tanto com isso, afinal ele terminou dizendo que por trás de tudo deveria haver um sentido moral, ao que chamou de 'imperativo categórico'... Uma falácia nomotética, i.e., um novo nome para 'deus'...

Ele fustigou algumas fronteiras, mas sucumbiu... De Kant e seus 'imperativos' emergiram ideias e imperativos que alimentaram o fascismo hegeliano e o marxismo - e todo o sangue derramado nos séculos XIX e XX... Mas amigo, vá em frente... Não pode haver tarefa mais instigante do que entender o comportamento humano... A melhor maneira de fazer isso seria a Medicina... Mas se considerar pesado demais pode fazer um atalho pela Biologia - especificamente na Sociobiologia e na Etologia... Se não curte o tema, existem mais três atalhos: o primeiro é a Antropologia - com ênfase neurocientífica, genética comportamental e sociobiologia; o segundo seria o perigoso atalho da filosofia, e vale a ressalva de que estará sozinho em seu meio, e será atacado e vilipendiado por aqueles que defendem com orgulho suas crendices - na palestra de Onfray no 'Fronteiras do Pensamento' freudianos vaiaram sua apresentação; a terceira seria exatamente a Psicologia, com as mesmas ressalvas da Filosofia, acrescidas das ressalvas à Antropologia, i.e., a ênfase na neurociência, genética comportamental e sociobiologia... Aproveite sua inteligência inata, liberdade e lucidez, e revolucione o entendimento sobre o comportamento humano no Brasil...

Dois lados, dois pólos, dois hemisférios...

Em 'FIAT LUX - O Homem, Memória do Universo', sustento a seguinte tese: a cultura expressa a variedade de nossas características neurais... E caminha de forma cambaleante porque o nosso cérebro está em franco processo evolucionário, e não está, e nem estará, acabado... Estamos aprisionados pela perfeição pitagórico-platônica... Somos, de fato, maravilhosamente imperfeito...

Por que então vagamos entre a descrição da realidade e a invenção da realidade? Por que os nossos hemisférios cerebrais desempenham estes mesmos papéis... Quando seccionamos os cérebro, rompendo o conjunto de 100 milhões de fibras nervosas conhecido como 'Corpo Caloso', o que presenciamos é um corpo com dois cérebros paralelos e desconexos... O campo visual esquerdo é decodificado pelo hemisfério direito e vice-versa... 

Pudemos analisar muitos casos nas décadas de 50 e 60, com Roger Sperry - ganhador do Nobel de Medicina e Fisiologia - e Michael Gazzaniga, quando a epilepsia com surtos intensivos era tratada com esta radical intervenção cirúrgica... E descobrimos que possuímos um interpretador do lado esquerdo, no hemisfério esquerdo, que na ausência de fatos inventa estórias... Chamo a este hemisfério de 'advogado'... O lado direito se limita a descrever a realidade... Vale notar que a 'Área de Broca', responsável pela fala, está localizada apenas do lado esquerdo, e conjecturo se não seria o fato de procurar ocupar este canal evolucionário e social - a fala -, que instiga o lado esquerdo a inventar qualquer coisa somente para OPINAR...

Tenho uma tremenda bronca com programas de opinião, onde os 'opinantes' não estudaram e não sabem de nada sobre o tema... São pessoas famosas, artistas, celebridades, ou sei lá o quê, falando sobre o comportamento humano, a vida, a morte,  universo, com base apenas em seu solipsismo... E isso está mal colocado, porque A LUCIDEZ NÃO É A REGRA... Estamos sujeitos à uma infinidade de vieses cognitivos de confirmação, ilusões, efeitos subliminares, efeitos rebanho, idolatrias, delírios, catarses coletivas, hipnose, alucinações e síndromes alucinatórias... 

Finalmente, concluo que a História da Filosofia é a estória da projeção da dominância de um hemisfério sobre outro, em nosso sistema neural 'stereo'... Essa estória de 'mundo das ideias', mundo 'físico', reflete a tendência de um hemisfério subjugar o outro... Veja, por exemplo, o caso de Aristóteles que afirmava a inferioridade das mulheres sobre os homens, e entre outras coisas, porque 'as mulheres tinham menos dentes do que os homens'... Aristóteles foi casado duas vezes e não se deu ao trabalho de contar seus dentes, para SABER que sua hipótese estava furada... Notem o desprezo deste mero mortal, deste mamífero, pela prova... E notem com ainda mais afinco a certeza de sua autoridade... Aristóteles sabia que o culto à sua personalidade valia muito mais do que 'meras' provas...

Pois, e finalizo:

INVENTAMOS A CIÊNCIA - A NOBRE ARTE DE TORNAR-NOS CIENTES PELA PROVA - PARA TESTAR A NOSSA PRÓPRIA LUCIDEZ...

Carlos Sherman

Um comentário: