Pesquisar este blog

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Maconha - Parte II (estendida)



Em princípio, e por uma questão de coerência, sou favorável à legalização da maconha - com as mesmas restrições estabelecidas para o consumo de álcool, e acrescidas das políticas públicas aplicadas ao fumo... Não queremos morrer prematuramente como Marley, de forma que a maconha precisará de filtro, advertências, e restrições de consumo em lugares públicos... 

Por outro lado, e com base no conhecimento neuropsicológico disponível, sou contrário à apologia de qualquer aditivo... Se quer fumar fume, e conheça a realidade por trás de tal disposição... Mas não podemos dizer que, e sob nenhum pretexto, é 'maravilhoso fumar maconha', ou lutar 'por um mundo chapado', etc... Assim como não recomendo a apologia ao café, à bebida, e a nenhum outro aditivo... 

Se for liberada, posso dar um tapinha aqui e ali, mas não viverei 'baseado' nisso [sic]; e seguramente não recomendarei a ninguém que 'baseie' sua vida em qualquer aditivo... Ao contrário, depender do que quer que seja é sempre uma forma dependência, e normalmente aponta para certa conduta doentia, que costuma estar associada a outros sinais sobre a personalidade... Estejam atentos, sejam livres, e de fato...

Carlos Sherman

P.S.:
Jorge, sua argumentação foge do ponto: se atletas forem flagrados bêbados também serão suspensos... O fato de não usar drogas não implica em que eu deva levantar uma bandeira incoerente... Você bebe? Se bebe, por que considera que o tratamento deva ser diferente da maconha? Existe ampla jurisprudência em nossa cultura para aditivos análogos, como o cigarro e o álcool...

E incorre em flagrante absurdo lógico: se estamos discutindo a legalização da maconha, como comparar a sua proibição ou não em relação ao cigarro... Você diz "o cigarro é permitido, a maconha não", e faltou complementar: "por isso deve permanecer proibida"... Assim não dá, isso não cola...

Acho que ainda não entendeu o que estou dizendo... Não uso maconha, não fumo, e considero os dois prejudiciais à saúde... Uso moderadamente o álcool, e reconheço os seus males... De forma que, e o ponto é este e somente este, considero que a maconha deva ser tratada da mesma forma que o álcool e o cigarro... E ainda, denuncio a apologia da maconha, e desaconselho o seu uso... Para fechar, insisto em que não usar nada é, e sempre será, melhor do que usar - a começar pela AUTENTICIDADE... 

O uso de qualquer aditivo decorre de traços em nossa personalidade... Estudos comprovam que usamos aditivos para desligar estratégias de inibição nativas em nosso cérebro - e elaboradas pela Evolução... E isso normalmente compromete nossas escolhas... 

Todas estas importantes advertências não implicam em vetar o debate sobre a analogia entre maconha, álcool e cigarro, que considero legítimo e pertinente...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário