Pesquisar este blog

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Sobre Riscos, Pinga, Tombos, Mandioca... e "A Espada de Dâmocles"...



Dionísio (430-367 AEC), foi um general obstinado e ambicioso, alçado à história por haver libertado Siracusa do domínio cartaginês... Como rei, "o Velho", como costumava ser chamado, praticou com requintes de crueldade a sua própria versão de tirania... A paranoia e o medo de provar do próprio veneno, no entanto, sempre foi companheira fiel daqueles que aniquilaram a justiça e esmagaram a liberdade... 

Não sabemos ao certo se Dâmocles foi um personagem de uma anedota moral, ou um protagonista histórico... O fato é que sua estória começa a ser narrada como o puxa-saco mor do séquito de Dionísio, um adulador real, sempre disposto a enaltecer e invejar o poder, a riqueza e a glória... Conta a estória que passou à História que certa feita, e durante uma festividade, Dionísio convidou Dâmocles a tomar assento e ocupar o seu privilegiado lugar por apenas uma noite... 

Conhecemos o diálogo por meio de Timeu de Tauromênio (356-260 AEC), contado através da história perdida da Sicília... Acredita-se que o filósofo, orador, político e jurista romano Tullius Cicero (106 - 43 AEC), pode tê-la lido em Diodoro Sículo, fazendo uso da ilustração em suas Tusculan Disputationes (V.61-62)...

DM: - Que sorte a sua! Você tem tudo que se pode desejar. Só pode ser o homem mais feliz do mundo!

Dionísio foi ficando cansado de ouvir esse tipo de papinho:
DS: - Ora essa! Você acha mesmo que eu sou mais feliz do que todo mundo?

O babão respondeu:
DM: - Mas é claro! Olhe só o seu tesouro e todo o seu poder! Você não tem absolutamente nada com que se preocupar. Poderia sua vida ser melhor do que isso?
DS: - Talvez você queira trocar de lugar comigo - disse Dionísio.
DM: - Ora, eu nem sonharia com uma coisa dessas! Mas se eu pudesse ter sua riqueza e desfrutar de todos esses prazeres e da posição de comando por um dia apenas, não desejaria felicidade maior.
DS: - Pois bem! Troque de lugar comigo por um dia apenas e desfrute disso tudo.

E assim foi... e lá estava o bobalhão todo deslumbrado, coroado, cercado de cortesãs, serviçais, lauta refeição, o melhor vinho, raríssimos perfumes, incenso, com aposentos regiamente decorados com flores, preenchidos com música... e investido de um fajuto poder... 

DM: - Ah, isso é que é vida! - confessou a Dionísio, que se encontrava sentado à mesa, na outra extremidade. Nunca me diverti tanto.

Quando notou que uma espada afiadíssima pendia do teto, amarrada apenas por um fiapo da crina de um cavalo qualquer... 

DS: - O que foi, meu amigo? Parece que você perdeu o apetite.
DM: - Essa espada! Essa espada! Você não está vendo?
DS: - É claro que estou. Vejo-a todos os dias. Está sempre pendendo sobre minha cabeça e há sempre a possibilidade de alguém ou alguma coisa partir o fio. Um dos meus conselheiros pode ficar enciumado do meu poder e tentar me matar. As pessoas podem espalhar mentiras a meu respeito, para jogar o povo contra mim. Pode ser que um reino vizinho envie um exército para tomar-me o trono. Ou então, posso tomar uma decisão errônea que leve à minha derrocada. Quem quer ser tirano, ocupar as primeira posições e controlar a ferro e fogo tudo e todos precisa estar disposto a aceitar esses riscos. Eles vêm junto com o poder, percebe?
DM: - É claro que percebo! Vejo agora que eu estava enganado e que você tem muitas coisas no que pensar além de sua riqueza, fama e posição. Por favor, assuma o seu lugar e deixe-me voltar para a minha modesta casa.

A espada apontava para a cabeça de Dâmocles, que enrijecido e desesperado abdicou de sua noite de poder... E lá estava ele dando as costas à todas as benesses do poder, e sem lograr esquecer do brilho da lâmina que pendia sobre sua irrisória vida, enquanto em disparada se afastava do poder, rumando aliviado para o seu casebre...  

-------------

Muito pode ser dito sobre esta fábula moral, mas infelizmente a Internet está infestada de propaganda apologética, ora cristã, ora espírita, ora outra crendice qualquer... Primeiro podemos rememorar o sábio conselho: CUIDADO COM O QUE VOCÊ DESEJA, POIS PODE SE TORNAR REALIDADE... Depois poderíamos invocar o velho ditado: A GRAMA DO VIZINHO É SEMPRE MAIS VERDE...

Mas em tempos de "mandioca", e de poder "bêbado e trôpego", podemos "mandioquisar" a lição de Dâmocles, invocando o bom jargão tupiniquim: VOCÊ VÊ AS PINGAS QUE TOMO, MAS NÃO VÊ OS TOMBOS QUE EU LEVO... Ainda poderíamos dizer que "TUDO TEM UM PREÇO", e que muito poder corresponde à muitas fronteiras para proteger... Poderíamos ainda filosofar sobre economia e a sobre a vida empresarial, lembrando a Dâmocles que o capital de uma empresa se chama CAPITAL DE RISCO... Filosofar sobre golpistas arrogantes como Eike Batista, etc...

E deixo aberta a reflexão: DE QUE FORMA A ESPADA DE DÂMOCLES TOCA A SUA VIDA? 

Carlos Sherman 

Nenhum comentário:

Postar um comentário