Pesquisar este blog

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

METAFÍSICA - UM BOM LOTE DE QUESTÕES MAL FORMULADAS, E PRIMARIAMENTE IRREFLETIDAS




METAFÍSICA - UM BOM LOTE DE QUESTÕES MAL FORMULADAS E PRIMARIAMENTE IRREFLETIDAS

Tudo o que poder ser expresso, nominado, descrito - em prosa ou em verso -, assim como todo e qualquer conceito ou termo semanticamente definido, e que pode ser transmitido também por meios físicos, definidos no tempo e no espaço do universo físico, também necessariamente será físico ou material. A imaterialidade não pode ser expressa nem experimentada por seres sumamente físicos; induzidos à vida pela Biologia e pela Física, e inteiramente dependentes destas disciplinas..

Mesmo quando descrevemos aquilo que afirmamos "não fazer parte da materialidade", o fazemos de forma inteiramente material; e.g., um fantasma; dizemos que o fantasma não "habita o mundo dos vivos", pois "habita o mundo dos mortos"; além disso o nosso fantasma não é de carne e osso, mas pode ser detectado com os nossos sentido, como uma "névoa" ou algo "enevoado"; registramos sua aparição com câmeras, eles movem objetos, emitem sons - sendo tais propriedades inteiramente dependente da materialidade. Assim como o conceito de amor, tristeza, saudade...

Tomemos a palavra "saudade" - que, segundo dizem, só pode ser inteiramente expressa na língua vernácula conhecida por Português; pois tal língua só existirá se estiver fisicamente expressa - mesmo em Braile. Será necessário um termo de concordância, relacionando vocábulos com o seu pretenso significado - o dicionário; sendo que tais significados serão concebidos com base em outras premissas e significados antecedentes - todos eles materiais, físicos, e passíveis de serem abarcados por meio dos sentidos. Qualquer expressão física sobre qualquer palavra ou conceito semanticamente definido será forçosamente resultante de uma cadeia material de fenômenos... Sempre!

A sensação física da emoção será indutora da consulta física à um dicionário de símbolos físicos, e tratará de expressar por meio físico tal conceito - o que resume em si uma ação física. Outro interlocutor fisicamente dotado será fisicamente necessário, mesmo para conversar sobre - digamos - uma abstração tal como a "Metafísica"...

Tudo na cadeia é físico, não restando aos discordantes senão alguns truques verbais e de cena - todos físicos. Por exemplo, quando o seu pastor, professor de Sociologia, Filosofia, ou Psicologia, lhe diz: "abandone a racionalidade por um instante"; ele está usando uma estratagema "racional" e lógica para convencê-lo. No caso, ele está sugerindo que você abra mão de seus argumentos fortes em favor da aceitação tácita de outros argumentos frágeis.

A palavra "saudade" também estaria, portanto, dirigida ao fenômeno físico, percebido fisicamente pelo corpo, e expressa fisicamente pela voz ou pela impressão escrita, ou por meio de expressões faciais e gestos.

Quando sentimos a falta da presença física de outra pessoa, e se não podemos realizar o ato físico de mais uma vez estar em sua companhia, dizemos com uma ponta de melancolia que sentimos saudade. O conceito só existe quando é percebido fisicamente; e é dependente, para isso, da existência de um sistema neural, dos correspondentes neurotransmissores e neuroceptores. Também poderá ser comparado com outras experiências através da verbalização oral ou escrita, mas necessariamente dependerá de meios físicos.

Finalmente, seremos incapazes de sentir saudade se estivermos desprovidos de cérebro, ou em situações particularmente dramáticas, como no caso de asseverados disturbios neuropsicológica - todos eles de natureza inescapavelmente física.

Não sentiremos saudade ou outras emoções físicas ligadas à empatia se a nossa fisiologia não o permitir - fisicamente... Como no caso dos psicopatas...

Sentimentos e emoções são tramas físicas, dependem da fisiologia do cérebros, seus circuitos neurais, além da bioquímica inerente a este processamento. Tudo é físico e precisa ser físico; afinal a cognição é física, assim como a própria expressão das ideias. Também é física a necessidade neuropsicológica de chamar a atenção, de negar a responsabilidade, de negar a realidade, assim como a afinidade com o pensamento mágico, e os ritos da autoridade "metafísica" sobre a realidade...

Parafraseando Bertrand Russell, digo também que a Metafísica não passa de um bom lote de questões mal formuladas e primariamente irrefletidas. É não me estendo mais...

Carlos Sherman

Nenhum comentário:

Postar um comentário